A maior barreira é o preconceito

Comemora-se em 2 de abril o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Para celebrar essa importante data, o Clube do Português dá três dicas de ensino da língua portuguesa para pessoas autistas.  Este artigo é baseado no trabalho dos pesquisadores da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, Adriano dos Santos, Márcia Bispo, Naiani Silva Pinheiro e Tainá Oliveira Santana.

1) Visual

Os autores explicam que os autistas tem uma capacidade visual muito apurada. Nesse sentido, uma estratégia que mescle a linguagem escrita com a visual será mais efetiva e contribuirá para prender a atenção do estudante com autismo.

DICA: Nesse sentido, vale conferir o artigo que fizemos aqui sobre design de informação. Essa pode ser uma ferramenta muito importante para o ensino de português para autistas.

2) Cuidado com o som

Via de regra, autistas têm muita sensibilidade com o som e podem se agitar com barulhos altos ou estridentes. Assim, recomenda-se que se busque um ambiente de estudo livre de barulhos ou que se tente amenizá-los.

Esse ouvido apurado para sons pode ser explorado por meio de estratégias educativas. Por exemplo, pode-se utilizar canções para explicar conceitos.

3) Computador

Em alguns casos, de acordo com os pesquisadores, pessoas com autismo podem ter dificuldades motoras. Uma estratégia para superar essa barreira é utilizar computadores. Além de serem mais fáceis de manusear, eles também agregam efeitos visuais e sonoras que podem complementar o aprendizado.

Preconceito

A maior barreira, no entanto, para que autistas aprendam a língua portuguesa é o preconceito. Muitas vezes, as diferenças assustam e as pessoas tendem a isolar os diferentes. Por isso, é importante entender que a diversidade não é um problema e sim um grande trunfo para criar uma sociedade mais igualitária e inclusiva.

DICA: O Brasil possui uma Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Vale muito a pena conhecê-la.

Recomendamos a série sobre autismo feita pelo canal ‘Papo de infância‘:

Assista também:

Compartilhe este texto: