Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Author: admin (page 1 of 25)

Meteorologia ou meterologia – como se escreve?

Muitos vezes a pronúncia de uma palavra pode gerar dúvidas na hora de escrevê-la. É o caso de meteorologia. Ou seria meterologia? Neste artigo vamos resolver essa dúvida. Vamos lá!

Com ‘o’ ou sem ‘o’?

A grafia correta da palavra, que se refere à ciência que estuda os fenômenos atmosféricos e suas leis, é METEOROLOGIA. O vocábulo também pode se referir ao tempo atmosférico.

ex¹: O especialista em meteorologia deu entrevista ao jornal.

Uniforme

Estamos diante de  um substantivo uniforme. Isso significa que ele só possui um gênero: o feminino.

Gostou do texto? Então, vale a pena ler outros artigos sobre ortografia.

Assista também:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Compartilhe este texto:

A crepe x O crepe – qual a forma certa?

A confusão acontece porque a palavra vem do francês "crêpe", que nessa língua é um substantivo feminino. Os franceses dizem "la crêpe". No entanto, em português o substantivo é masculino. Por isso, a forma correta para designar o tipo de panqueca feito à base de farinha, leite e ovos é O CREPE. E já que estamos falando desse lanche delicioso, segue uma receita pra quem ficou com vontade: 🔹Ingredientes🔹 4 colheres de farinha de trigo 200 ml de leite 100 g de margarina derretida 2 ovos 🔹Modo de preparo🔹 Misture com a batedeira ou com o liquidificador a farinha de trigo, o leite, a margarina derretida e os ovos. Deixe descansar durante 20 minutos na geladeira. Esquente bem a frigideira, coloque a massa e mexa a frigideira para que a mistura fique bem distribuída na base. Cozinhe em fogo médio e, quando a massa ficar dourada e desprender-se completamente da frigideira, vire-a para dourar o outro lado. Retire da frigideira e coloque em um prato. Recheie a gosto. Fonte: Portal Terra #DescriçãoDaImagem: Dois crepes Suzette em um prato branco. #português #gramática #educação  #aprendizado #estudo #trabalho #empreendedorismo #concurso #concursopúblico #escola #faculdade #vestibular #enem #escrita #língua #linguagem #clubedoportuguês #terça #crepe #boanoite

A post shared by Clube do Português (@clubedoportugues) on

Será que estamos diante de um substantivo feminino ou masculino? O correto é a ou o crepe? Neste artigo, vamos esclarecer esta dúvida e também falar sobre a origem da palavra. Vamos lá!

Francês

A confusão acontece, porque a palavra vem do francês crêpe, que nessa língua é um substantivo feminino. Os franceses dizem “la crêpe”. No entanto, em português o substantivo é masculino. Por isso, a forma correta para designar o tipo de panqueca feito à base de farinha, leite e ovos é O CREPE.

ex: Fui ao restaurante e pedi um crepe.

Assista mais:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Compartilhe este texto:

Conheça as 6 funções da linguagem – parte 2

funções da linguagem

Entenda as funções metalinguística, fática e poética.

No texto anterior, falamos das três primeiras funções da linguagem  (denotativa, emotiva e conativa). Neste artigo, vamos tratar das outras três: metalinguística, fática e poética.

4) Função metalinguística

Essa função aparece quando utilizamos a linguagem para falar de seu próprio conteúdo.

ex: A língua portuguesa é um código.

Perceba que usamos a língua portuguesa para falar sobre  a própria língua portuguesa. Essa função também é vista em outros meios. Por exemplo, quando uma emissora de TV produz um programa que fala dos outros programas do canal, como ocorre no Vídeo Show da TV Globo no Brasil.

5) Função fática

Essa função é utilizada para iniciar, prolongar, verificar, testar ou interromper a comunicação. Ela coloca o foco no canal, verificando se o contato entre o emissor e o receptor está funcionando.

ex¹: Alô, central de controle. Tem alguma orientação para o pouso?

ex²: Alô? Quem fala?

Continue reading

Compartilhe este texto:

Conheça as 6 funções da linguagem – parte 1

funções da linguagem

Conheça as oito funções da linguagem

A linguagem possui seis funções principais, que estão relacionadas à intenção que o falante pretende demonstrar. Neste artigo, vamos apresentar e explicar cada uma delas. Vamos lá!

1) Função denotativa

Também é conhecida como função referencial ou informativa. Ela é utilizada quando queremos expressar o sentido literal e objetivo da mensagem, sem deixar muitas margens para interpretação. A ideia é espelhar a realidade. Essa função é muito utilizada no jornalismo.

ex: O Milan ganhou a partida de 3×0 da Roma.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Detetizar x Dedetizar – qual o forma correta?

Muitos falam "detetizar", mas a grafia correta é DEDETIZAR. A palavra vem do substantivo "dedetê", que significa inseticida diclorodifeniltricloretano, também conhecido pela sigla DDT.☠ Esse inseticida começou a ser utilizado na época da Segunda Guerra Mundial para exterminar insetos e combater doenças como malária, tifo e febre amarela. 😷 Apesar do baixo custo, o dedetê demorava até trinta anos para se degradar e mostrou-se nocivo à saúde humana e ao meio ambiente. Com isso, seu uso foi proibido na década de 70, mas o termo continuou a ser utilizado para se referir à aplicação de inseticidas. #DescriçãoDaImagem A imagem mostra um homem usando um spray. #português #gramática #educação  #aprendizado #estudo #trabalho #empreendedorismo #concurso #concursopúblico #escola #faculdade #vestibular #enem #escrita #língua #linguagem #clubedoportuguês #quinta #boanoite

A post shared by Clube do Português (@clubedoportugues) on

A grafia correta é dedetizar ou detetizar? Muita gente escreve a palavra de forma incorreta. Neste artigo, vamos mostrar qual a forma certa de grafar esse vocábulo. Vamos lá!

DDT

Muitos falam detetizar, mas a grafia correta é DEDETIZAR. A palavra vem do substantivo “dedetê”, que significa inseticida diclorodifeniltricloretano, também conhecido pela sigla DDT.

ex¹: Vanessa mandou dedetizar a casa para evitar uma infestação de baratas.

ex²: Ramiro tem uma empresa de dedetização.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Para x Pra – quando utilizar cada um?

Para e pra são o mesmo termo. Porém, eles são usados em contextos diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando utilizar cada um. Vamos lá!

Formal x Informal

Pra é a contração de “para a”. Na linguagem escrita formal, devemos optar pela forma “para”. No entanto, na linguagem oral e em textos informais, como mensagens de WhatsApp, posts pessoais em mídias sociais, poemas e letras de músicas, podemos usar a forma “pra”.

ex¹: Cientistas descobriram um novo tratamento para o mal de Parkinson.

ex²: Viajei pra Nova Iorque no mês passado.

Veja mais:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

 

Compartilhe este texto:

Meia-entrada ou meia entrada – tem ou não tem hífen?

meia-entrada ou meia entrada

A palavra tem ou não tem hífen?

O correto é meia-entrada ou meia entrada? Tem ou não tem hífen? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida e explicar a formação da palavra. Vamos lá!

PAUSA: Antes de continuar a leitura, vale a pena você conferir o texto que fizemos sobre as principais alterações trazidas pela Reforma Ortográfica para o uso do hífen. Leia e volte aqui para terminar este artigo. Seu estudo ficará muito mais completo.

Hífen

O Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (VOLP) registra apenas a forma com hífen. Ou seja, o correto é meia-entrada. Isso ocorre, porque se entende que a expressão é um substantivo composto e não apenas um substantivo acompanhado por um adjetivo.

ex: Quem tem carteira de estudante paga meia-entrada nos cinemas.

LEIA TAMBÉM: Autoescola x Auto-escola – qual o correto?

Continue reading

Compartilhe este texto:

Stress x Estresse – qual a forma correta?

"Stress" é um anglicismo. Apesar de existirem traduções para a palavra, como "tensão", "fadiga" e "cansaço", acabou se popularizando na linguagem coloquial e na medicina. Como os grupos consonânticos "st" e "ss" não são comuns para iniciar e terminar palavras na língua portuguesa, o vocábulo  foi aportuguesado. Os dicionários Houaiss e Aurélio registram a forma "estresse". No entanto, se você for usar a forma "stress", deve escrevê-la em itálico para enfatizar que se trata de uma palavra em inglês. Outros exemplos de palavras estrangeiras que já foram aportuguesadas são gol (goal), iate (yatch) e hambúrguer (hamburger). #DescricãoDaImagem A imagem mostra um senhor cansado. Ele está apoiando o rosto em uma das mãos. #português #gramática #educação  #aprendizado #estudo #trabalho #empreendedorismo #concurso #concursopúblico #escola #faculdade #vestibular #enem #escrita #língua #linguagem #clubedoportuguês #terça #stress #estresse #boanoite

A post shared by Clube do Português (@clubedoportugues) on

Afinal de contas, a forma correta é stress ou estresse? Neste artigo, vamos explicar qual a grafia certa para a palavra e vamos falar também aportuguesamento de vocábulos estrangeiros. Vamos lá!

Anglicismo

Stress é um anglicismo. Apesar de existirem traduções para a palavra, como “tensão”, “fadiga” e “cansaço”, acabou se popularizando na linguagem coloquial e na medicina.

Como os grupos consonânticos st e ss não são comuns para iniciar e terminar palavras na língua portuguesa, o vocábulo foi aportuguesado. Os dicionários Houaiss e Aurélio registram a forma estresse.

LEIA MAIS: Em outros dois artigos, falamos mais sobre palavras que são originadas de anglicismo: performance e on-line. Vale a leitura!

Continue reading

Compartilhe este texto:

Perca x Perda – quando utilizar cada uma?

"Perda" e "perca" são palavras parônimas, ou seja, parecidas, mas com significados diferentes. Enquanto perca é uma forma verbal, "perda" é um substantivo. Vejamos: 🔸PERCA : é a flexão do verbo "perder" na primeira e terceira pessoas do singular do subjuntivo e na terceira pessoa do singular do imperativo. Ex1: Espero que eu não perca as cortesias para ir ao cinema. 🎟 Ex2: Queremos que ele perca a vergonha de falar em público. 👨 Ex3: Perca logo esse seu medo de avião. ✈ 🔸PERDA: é um substantivo feminino, que significa carência, privação do que se possuía; extravio, sumiço; dano, prejuízo; ruína; objeto perdido. Ex1: Ela ficou muito abalada após a perda da mãe. Ex2: Marina se atrasará por causa da perda da chave. #DescriçãoDaImagem A imagem mostra um tabuleiro de xadrez. #português #gramática #educação  #aprendizado #estudo #trabalho #empreendedorismo #concurso #concursopúblico #escola #faculdade #vestibular #enem #escrita #língua #linguagem #clubedoportuguês #quinta #boanoite

A post shared by Clube do Português (@clubedoportugues) on

As palavras perca e perda existem mas não são sinônimas. Elas devem ser utilizadas em situações distintas. Neste artigo vamos explicar quando usar cada uma. Vamos lá!

LEIA TAMBÉM: Confira outros casos de palavras parecidas que possuem significados diferentes.

Parônimas

Perda e perca são palavras parônimas, ou seja, parecidas, mas com significados diferentes. Enquanto perca é uma forma verbal, perda é um substantivo.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Auto escola, auto-escola ou autoescola – qual a forma correta?

Autoescola, auto-escola ou auto escola?

Tem ou não tem hífen?

Qual a forma correta de escrever a palavra: auto escola, auto-escola ou autoescola? Com a entrada em vigência em definitivo da Reforma Ortográfica, a grafia do vocábulo foi alterada. Neste artigo, vamos explicar melhor. Vejamos!

PAUSA: Antes de seguir com a leitura deste texto, vale a pena você conferir o outro que fizemos sobre as principais mudanças que o Acordo Ortográfico trouxe para o uso do hífen.

Como era antes e como é hoje?

Antes da Reforma Ortográfica, a forma correta era auto-escola. Porém, a grafia certa agora é autoescola, sem hífen.

ex¹: Para tirar carteira, o Código de Trânsito exige que o motorista passe pela autoescola.

ex²: Ter aulas na autoescola é um dos passos para poder dirigir.

Continue reading

Compartilhe este texto:
Older posts