Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Author: admin (page 2 of 22)

Feminina x Femenina – qual o correto?

Neste dia Internacional da Mulher, preparamos um texto para tirar uma dúvida muito recorrente – o correto é femenina ou feminina?

O correto é FEMININA. Isso mesmo! Com “i”. Muitas vezes, o verbete é escrito erroneamente (femenino ❌) por causa da associação com a palavra “fêmea”, com “e”.

O adjetivo vem do latim “femininus”, que significa relativo ou próprio de mulher ou fêmea.

Biforme x Uniforme

Feminino é um adjetivo biforme, ou seja, possui variação de gênero.

ex: O Dia Internacional das Mulheres valoriza o poder feminina.

ex: No Dia Internacional das Mulheres, destaca-se a alma feminina.

VEJA MAIS: Gostou do texto? Então, você também vai querer ler este outro artigo que fizemos sobre se palavra ‘milhares’ é masculina ou feminina. Continue seu estudo!

Assista também:

***

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Compartilhe este texto:

Se ela ver ou se ela vir?

Quando conjugamos o verbo "ver" na 3ª pessoa do singular no futuro do subjuntivo devemos utilizar a forma "vir". Verbo ver – Futuro do subjuntivo (Se eu ou quando eu) vir (Se tu ou quando tu) vires (Se ele ou quando ele) vir (Se nós ou quando nós) virmos (Se vós ou quando vós) virdes (Se eles ou quando eles) virem Portanto, nesse caso, o correto é "se ela vir". Ex: Se ela vir o filme, escreverá uma crítica. ✔ ⚠ Não confunda com o verbo "vir"! Quando conjugado na 1ª pessoa do singular no futuro do subjuntivo, o verbo vir fica "vier". Verbo vir – Futuro do subjuntivo (Se eu ou quando eu) vier (Se tu ou quando tu) vieres (Se ele ou quando ele) vier (Se nós ou quando nós) viermos (Se vós ou quando vós) vierdes (Se eles ou quando eles) vierem Ex: Se ela vier cedo, conseguirá ver o filho. ✔ #português #gramática #conjugaçãoverbal #conjugação #verbo #educação

A post shared by Clube do Português (@clubedoportugues) on

A língua portuguesa  tem algumas dúvidas clássicas. Uma delas é relacionada a uma conjugação do verbo ver. Neste artigo, vamos responde ressa questão. Vejamos!

PAUSA: Antes de terminar a leitura, recomendamos que você dê uma olhada neste outro texto que fizemos sobre as formas nominais dos verbos. Ele vai complementar bastante seu estudo. Leia e volte aqui!

Ver

Quando conjugamos o verbo “ver” na 3ª pessoa do singular no futuro do subjuntivo devemos utilizar a forma “vir”. Verbo ver – Futuro do subjuntivo (Se eu ou quando eu) vir (Se tu ou quando tu) vires (Se ele ou quando ele) vir (Se nós ou quando nós) virmos (Se vós ou quando vós) virdes (Se eles ou quando eles) virem. Portanto, nesse caso, o correto é “se ela vir”.

Vir

Não confunda com o verbo “vir”! Quando conjugado na 1ª pessoa do singular no futuro do subjuntivo, o verbo vir fica “vier”. Verbo vir – Futuro do subjuntivo (Se eu ou quando eu) vier (Se tu ou quando tu) vieres (Se ele ou quando ele) vier (Se nós ou quando nós) viermos (Se vós ou quando vós) vierdes (Se eles ou quando eles) vierem
Ex: Se ela vier cedo, conseguirá ver o filho.

Veja também:

***

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Compartilhe este texto:

4 funções das palavras repetidas

palavras repetidas

Palavras repetidas – qual são as funções?

Para muitos, a repetição de palavras é um erro grave na construção de um texto. Porém, isso nem sempre é verdade. Neste artigo, você verá quatro funções para as palavras repetidas.

PAUSA: Antes de continuar, recomendamos que você leia este outro artigo que fizemos sobre os 5 objetivos de  um texto. Ele vai te contextualizar melhor sobre o tema da produção textual. Leia lá e volte aqui!

1) Marcar ênfase

A repetição de palavras funciona para enfatizar uma ideia e dar luz a uma ideia que se queira reforçar.

ex: O político foi encontrado com duzentos milhões de reais na mala. Duzentos milhões!

Continue reading

Compartilhe este texto:

LIBENTE: o que é isso?

o que é libente?

Qual o significado da palavra?

A partir de agora, teremos a coluna “Palavra da Semana”. Divulgaremos o significado de uma palavra diferente.

Hoje, a palavra é LIBENTE. Vem do latim “libens”, que significa fazer voluntariamente, com gosto. O adjetivo é usado para descrever aquilo ou quem demonstra boa vontade em tudo o que faz; afável, amável.

Uniforme x Biforme

Libente é um adjetivo uniforme. Ou seja, ele não varia em gênero com o substantivo que qualifica.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Antártida x Antártica – quando usar cada uma?

Muita gente fica em dúvida de nomear o continente congelado que fica no Pólo Sul. Afinal, o correto é Antártida ou Antártica? Este artigo vai responder essa pergunta e explicar quando utilizar cada um.

Antártida

É um substantivo próprio que se refere ao continente de gelo situado no hemisfério sul.

Ex: A Antártida é o continente mais frio e seco da Terra.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Demais x De mais – qual a diferença?

demais ou de mais

Quando utilizar cada uma?

Demais ou de mais? As duas formas existem, porém elas são utilizadas em contextos diferentes. Nesse artigo, explicaremos quando usar  e qual o significado de cada uma. Vejamos!

PAUSA: Assim que terminar de ler este texto, vale a pena você dar uma olhada nos outros textos que fizemos sobre palavras parecidas. São mais de 30 artigos para você ficar afiado na língua portuguesa.

Demais

1) Demais escrito junto significa excessivamente, extremamente.

ex: Ele comeu demais, por isso passou mal.

Nesse caso, o termo exerce papel de advérbio.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Porta-bandeira x Porta bandeira – tem ou não tem hífen?

Porta-bandeira é um vocábulo composto, formado por um verbo (portar) e por um substantivo (bandeira). Nesse caso, o uso do hífen é obrigatório, o que também ocorre com o termo “abre-alas” (abrir + ala).

VEJA MAIS: Vale muito a pena ler o texto que fizemos sobre o plural dos substantivos compostos.

Continue reading

Compartilhe este texto:

5 objetivos de um texto – acerte o alvo na hora de escrever

alvo

Defina o objetivo do seu texto.

O primeiro passo para produzir um texto é definir um objetivo discursivo. Essa escolha depende do contexto, do produtor e do receptor. Em outras palavras, quem escreve, para quem se escreve, com qual finalidade e em que conjuntura sócio-histórica. Nesse sentido, uma composição pode ser produzida com cinco objetivos: a) relatar; b) narrar; c) argumentar; d) expor; e) descrever, instruir ou prescrever ações. Neste artigo, vamos detalhar cada um.

PAUSA: Antes de continuar a leitura deste texto, recomendo que você leia esse outro que trata dos três passos para estruturar uma dissertação. Leia e volte para terminar este aqui. Com certeza, você entenderá melhor o tema.

Relatar

Um texto que tem como objetivo relatar foca-se na documentação das ações e experiências vividas ao longo do tempo. Alguns exemplos de gêneros textuais voltados para o relato são a notícia, o diário, a biografia e a reportagem.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Conjunções subordinativas – entenda todas as classificações

conjunção-conectivo

Entenda as classificações

Conjunções subordinativas são aquelas que ligam orações ou termos, dos quais um completa ou determina o sentido do outro. Neste artigo, iremos detalhar as classificações desses conectivos e quais suas funções.

PAUSA: Antes de terminar de ler este texto, vale a pena você dar uma olhada neste outro que explica o que é uma conjunção. Vá lá e volte aqui. Com certeza, você vai entender muito melhor o tema.

Por que estudar este tema?

É importante você entender que cada conjunção possui uma carga semântica. No caso das subordinativas, essa essência vai se refletir em toda a oração que a segue. Então, conhecer as diferentes classificações vai te ajudar a se expressar de uma forma mais precisa.

Dito isso, vamos ao tema central do artigo. As conjunções subordinativas dividem-se em: causais, concessivas, condicionais, finais, temporais, consecutivas, comparativas, integrantes, conformativas e proporcionais.

Causais

Introduzem uma oração subordinada que denota causa.

ex: porque, já que, pois que, visto que, uma vez que etc.

ex: O pai estava preocupado, porque o filho não havia chegado em casa ainda.

Concessivas

Inicia uma oração subordinada que apresenta um fato contrário à oração principal – faz uma concessão -, mas que não é capaz de contradizê-la.

ex: posto que, embora, conquanto, ainda que, mesmo que, por mais que, apesar de, etc.

ex: O jogo ocorreu normalmente, embora tenha chovido.

PAUSA: Recomendamos muito a leitura deste outro texto que fala sobre a diferença entre orações concessivas e adversativas. Será um belo complemento ao seu estudo.

Continue reading

Compartilhe este texto:

RUIM: qual a pronúncia correta?

 

 

 

ruim

Qual a pronúncia correta?

Muita gente pronuncia a palavra ruim como um monossílabo tônico, com ênfase na letra U. Será que essa é forma correta? Vejamos!

Hiato

Um hiato ocorre quando vogais se separam na divisão silábica.

ex¹: Jo-e-lho;

ex²: Ru-im.

Isso mesmo! Ruim não é um monossílabo tônico. É uma palavra de duas sílabas – uma dissílaba. Em palavras que contêm hiato, a sílaba tônica fica, via de regra, na segunda vogal. Logo, a pronúncia correta é ruIM (“ruím”).

Veja mais no vídeo:

PS: Há um pequeno erro de digitação em uma das legendas. A grafia correta é DISSÍLABA.

***

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Compartilhe este texto:
Older posts Newer posts