Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Category: Redação (page 1 of 5)

Personalidade x Pessoalidade – entenda como fazer seu texto se destacar na multidão

Personalidade e pessoalidade são dois elementos que podem diferenciar seu conteúdo dos outros milhares que existem na internet. Neste artigo, vamos detalhar melhor como aplicar esses dois conceitos. Vamos lá!

Pessoalidade

Sabe aquelas ligações que recebemos de operadoras de celular ou de TV a cabo que, quando atendemos, ouvimos uma gravação? Isso é o oposto da pessoalidade. Essas empresas usam uma mensagem genérica, que é transmitida de forma massificada, sem levar em conta as necessidades ou a especificidades de cada pessoa.

A pessoalidade, então, tem a ver com a humanização da interação. É você conseguir conversar com uma pessoa real, quando precisa resolver algum problema com determinada corporação. Por exemplo, quando você recorre a um chat no site de alguma empresa, você prefere ser atendido por um ser humano ou por um robô que retransmite mensagens pré-formatadas?

Outro ponto da pessoalidade está relacionado com a empatia com o cliente. Às vezes, recebemos ligações de call centers e do outro lado da linha está uma pessoa. Contudo, ela tem um discurso decorado e não estabelece um vínculo real com você. Ela está, então, fazendo o papel do robô.

Personalidade

A personalidade tem a ver com um diferencial. É a construção de uma voz própria. Todo dia nos deparamos com um mar de conteúdo que poderia ter sido escrito por qualquer pessoa, tamanha é a falta de personalidade. Porém, por vezes, deparamo-nos com textos, vídeos e áudios que nos prendem por sua originalidade e pelo estilo do autor.

Os grandes influenciadores da rede possuem uma personalidade bem definida, que os diferencia dos demais. Há também casos de empresas que ousaram e souberam sair da mesmice. É o caso, por exemplo, do pinguim do PontoFrio, que já se tornou uma celebridade nas redes sociais digitais, por seu discurso descontraído e pelas grandes sacadas que utiliza para promover os produtos.

Outra ação interessante e com muita personalidade foi feita pelo Bob`s para provocar o MacDonalds que estava anunciando seu novo milkshake de ovomaltine.

Em suma, a atuação na internet, principalmente nas redes sociais digitais, deve se pautar pela horizontalidade, pela empatia e pela disposição para interagir. Além disso, ela deve fugir do basicão para poder se destacar na infinidade de conteúdos produzidos todos os dias.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo que fizemos sobre como os erros de português podem prejudicar sua carreira:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

 

Compartilhe este texto:

Uma única – essa expressão é um pleonasmo vicioso?

A expressão uma única configura um pleonasmo vicioso? Neste artigo, vamos tirar essa dúvida e explicar se é ou não possível utilizar essa combinação de palavras. Vamos lá!

Numeral x Artigo

O termo uma pode ter função tanto de numeral, quanto de artigo indefinido. Vejamos:

ex1: Ele tinha uma casa no campo e outra na praia.

Perceba que aqui uma funciona com numeral, pois indica quantidade. Para se certificar, basta trocar por outro número: “ele tinha duas casas no campo e outra na praia”.

ex2: Quando entrei em casa, ouvi uma barulheira estranha na cozinha.

Nesse exemplo, uma age como artigo indefinido. Trata-se de uma barulheira que não consigo precisar.

LEIA MAIS: Há crase antes de artigo indefinido?

Continue reading

Compartilhe este texto:

Coerência: conheça os 3 elementos indispensáveis

Veja como garantir totalmente a coerência do seu texto

Um texto coerente é aquele que apresenta uma relação de sentido clara entre as partes. Para garantir a coerência, você deve prestar atenção em três elementos-chaves. Vejamos!

1) Unidade semântica

Um texto deve tratar, do início ao fim, de um só tema. Isso é chamado de unidade semântica.

Por exemplo, se uma redação tem como foco tratar do tópico “causas da pobreza no Brasil” e no meio do caminho ela passa a abordar temas ligados ao aumento da violência, há uma quebra da unidade semântica e o texto se torna incoerente.

VEJA TAMBÉM: 5 passos para criar uma dissertação argumentativa.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Dissertação argumentativa: 5 passos essenciais

A dissertação é um tipo de discurso que tem como objetivo discorrer sobre um tema. Ela pode ser expositiva ou argumentativa. Neste artigo, vamos tratar da dissertação argumentativa e falar de 5 passos essenciais para estruturá-la. Vamos lá!

1) Assunto

É o campo mais geral de uma dissertação. Por exemplo, uma dissertação pode discorrer sobre a situação da mulher na sociedade brasileira. Trata-se de um primeiro direcionamento, ainda bastante genérico.

2) Tema

O tema é uma delimitação do assunto. Ele é sempre restrito e trata de algo que a maioria das pessoas sabe. No nosso exemplo, o tema poderia ser a violência contra a mulher. Perceba que ele já faz um recorte sobre a situação da mulher na sociedade brasileira.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Argumentação perfeita: entenda os 3 elementos essenciais

Saiba agora mesmo como construir uma argumentação de sucesso

Uma argumentação é um discurso que visa convencer ou incentivar alguém a agir de determinada forma ou a adotar determinada visão de mundo. O sucesso dessa tarefa depende de três elementos essenciais: o orador, o auditório e o discurso. Neste artigo, vamos explicar cada um desses pontos. Vamos lá!

1) Orador

O sucesso de uma argumentação está diretamente relacionado ao nível de confiabilidade que o orador é capaz de inspirar na plateia. A credibilidade tem como base três componentes, como explica José Luiz Fiorin:

a) Caráter –  características psíquicas reveladas pelo enunciador;

b) Corpo – as características físicas do apresentador;

c) Tom – dimensão vocal do enunciador no discurso.

Podemos resumir esses elementos da seguinte maneira: a credibilidade do orador está alicerçada na sua história, na sua aparência e na forma como ele se expressa para os interlocutores.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Linguagem racional x Linguagem psicológica – qual a diferença?

As palavras casa e lar, apesar de representarem o mesmo objeto, possuem significados distintos. Isso tem a ver com os conceitos de linguagem racional e linguagem psicológica. Neste artigo, vamos explicar melhor a diferença entre os dois. Vamos lá!

Linguagem racional

A linguagem racional representa o aspecto denotativo da língua.  Quando usamos a linguagem no sentido denotativo, queremos passar o significado literal das palavras.

Ele é mais utilizado na função referencial da linguagem.  A ideia é espelhar a realidade. É muito utilizado no jornalismo, em artigos científicos, em manuais entre outros.

ex: Um arquiteto indica a melhor forma de construir uma casa.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Nova fórmula para ter ideias para seus textos

Três passos simples para ter ideias infinitas para seus artigos

textos

Esquema rápido para escrever textos.

Uma das maiores barreiras na hora de escrever é saber por onde começar. Neste artigo, vamos ensinar uma dica prática  que vai te ajudar a ter ideias para seus textos. Vamos lá!

Passo 1 – Lista de acontecimentos do dia a dia

Ao final de todos os dias, faça uma lista com acontecimentos marcantes pelos quais você passou. Pode ser algo que seu chefe lhe disse, uma conversa engraçada que você ouviu no restaurante, um filme que você assistiu entre outros. Pode listar todos. Tudo vale! Nesse ponto, ainda não é o momento de filtrar os tópicos.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Parágrafo padrão – como fazer?

parágrafo perfeito

Entenda como construir um parágrafo padrão

O parágrafo padrão é um grupo de um ou mais períodos, que se conectam para expressar uma ideia ou um ponto de vista. Neste artigo, vamos explicar a composição, os tipos e a construção de um parágrafo. Também daremos um exemplo de como fazer. Vamos lá!

Estrutura

A estrutura do parágrafo padrão abrange as seguintes partes:

Introdução – apresenta, de forma resumida, a ideia principal.

Tópico frasal – É a exatamente a ideia principal. Nele podemos ter uma afirmação, uma opinião do autor,  um dado ou estatística entre outros.

Desenvolvimento – É o desenrolar do tópico frasal. Aqui acrescentam-se argumentos e informações para estruturar um conjunto coeso e coerente de períodos.

Conclusão – Não é todo parágrafo que tem uma conclusão. Contudo, é normal que ela apareça em alguns casos.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Qual o tamanho ideal de um parágrafo?

um parágrafo, uma ideia

Qual o tamanho certo de um parágrafo?

A dúvida mais recorrente na hora de produzir um texto é quando terminar um parágrafo e começar outro. Percebo muito isso nos trabalhos de revisão que realizo. Os gramáticos não vão gostar muito do que vou falar, mas eu tenho um método prático para resolver essa questão.

O tamanho ideal

A não ser que você seja o novo José Saramago, a maior parte dos seus parágrafos terá no mínimo 4 e no máximo 6 linhas. A regra é: uma ideia, um parágrafo.

Se você escrever apenas 3 linhas, provavelmente sua ideia não estará completa. Já se seu parágrafo tiver 7,8,9 linhas, é quase certeza que você já passou do ponto e está juntando ideias que deveriam estar em trechos distintos.

Claro que isso não é uma norma científica. É algo que aprendi na experiência. Porém, é uma estratégia que tem se mostrado bastante eficiente ao longo dos anos.

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

Compartilhe este texto:

Conheça as 6 funções da linguagem – parte 2

funções da linguagem

Entenda as funções metalinguística, fática e poética.

No texto anterior, falamos das três primeiras funções da linguagem  (denotativa, emotiva e conativa). Neste artigo, vamos tratar das outras três: metalinguística, fática e poética.

4) Função metalinguística

Essa função aparece quando utilizamos a linguagem para falar de seu próprio conteúdo.

ex: A língua portuguesa é um código.

Perceba que usamos a língua portuguesa para falar sobre  a própria língua portuguesa. Essa função também é vista em outros meios. Por exemplo, quando uma emissora de TV produz um programa que fala dos outros programas do canal, como ocorre no Vídeo Show da TV Globo no Brasil.

5) Função fática

Essa função é utilizada para iniciar, prolongar, verificar, testar ou interromper a comunicação. Ela coloca o foco no canal, verificando se o contato entre o emissor e o receptor está funcionando.

ex¹: Alô, central de controle. Tem alguma orientação para o pouso?

ex²: Alô? Quem fala?

Continue reading

Compartilhe este texto:
Older posts