Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Category: Variedades (page 1 of 2)

Você lê para se entreter, para entender ou para compreender?

Que tipo de leitura você realiza?

Estamos perdendo a capacidade de entender e produzir argumentos sofisticados. Eu acredito que isso seja um problema de referências (ou de falta delas).

Só podemos repetir ou emular aquilo que conhecemos. Então, se lemos apenas coisas superficiais, nossa escrita dificilmente terá profundidade.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Língua portuguesa e capacidade analítica – seja imune à manipulação!

O domínio da língua portuguesa ajuda a fazer conexões

Muita gente que vê os conteúdos do Clube do Português pensa:

“Eu não domino muito bem as regras gramaticais, mas o que eu sei é suficiente para o que eu preciso”.

Isso faz sentido se a pessoa está satisfeita com o que tem hoje. Já se você quer ir mais longe, precisará desenvolver continuamente sua capacidade analítica. E isso só ocorre se você tem um bom domínio da língua portuguesa!

Conhecer a gramática é indispensável para que você consiga ultrapassar a camada mais superficial da interpretação dos textos.

Manipulação

O grande perigo é que a manipulação se esconde nos níveis mais profundos. Por exemplo, o caso das chamadas fake news está muito relacionado a um déficit de capacidade analítica e interpretativa.

Todo o conhecimento mais sofisticado e profundo é transmitido pelo texto. Assim, enxergue a língua como um instrumento – um meio vital – para você progredir na vida e na carreira.

Assista o vídeo que fizemos mostrando os prejuízos que os erros de português trazem para sua carreira:

Compartilhe este texto:

O que é um plateau de aprendizagem?

É possível estudar e não aprender?

Há uma grande frustração que ocorre quando estudamos língua portuguesa. Chega um momento que, independente da quantidade de horas que dediquemos, parece que não estamos mais avançando.

Isso é o que os psicólogos da educação chamam de plateau de aprendizagem. É como se estivéssemos subindo uma montanha e nos deparássemos com um imenso planalto. Isso pode parecer algo ruim, mas é, na verdade, algo excelente!

Habilidades complexas

O plateau só aparece, quando estamos construindo habilidades complexas, como é o caso do domínio do português. A boa notícia é que o que parece um período de estagnação é, de fato, um momento de conexão de vários conhecimentos dispersos que fomos adquirindo no caminho, que irá possibilitar um novo salto de compreensão.

Esse ponto é fundamental para te levar ao nível mais avançado, quando algo que – inicialmente – parecia muito complexo se torna um hábito.

Aprender a dirigir

É como aprender a dirigir. No início, temos um processo de conhecimento fragmentado e precisamos refletir sobre cada passo individualmente – ligar o carro, soltar o freio de mão, pisar na embreagem, mudar a marcha e assim por diante.

Porém, após um tempo de prática, tudo isso passa a compor uma única habilidade e passamos a fazer tudo naturalmente. É exatamente o que ocorre no estudo da língua portuguesa – o que no início parece um conjunto de regras sem sentido, mais para frente, vai se mostrar um conjunto harmônico e uma ferramente preciosa para o seu desenvolvimento.

Como diz Mortimer Adler, “sabendo-se que os plateaux no aprendizado são períodos de progresso oculto, evita-se o desânimo”. Siga em frente!

Entenda melhor os prejuízos que os erros de português podem trazer para sua carreira:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

Compartilhe este texto:

Design de informação: entenda o que é e como ele pode melhorar seu conteúdo

Vivemos atualmente a era da informação.  Nesse sentido, para fazer seu conteúdo se destacar, é necessário não só que seu texto esteja bem escrito, mas que seja apresentado da forma mais eficiente possível. É nesse contexto que surge o conceito de design de informação.

Informação com valor

De acordo com os pesquisadores Wildbur e Burke, o design de informação é  “a seleção , organização e apresentação da informação para uma dada audiência”.  Trata-se de um campo do design gráfico que parte do princípio de que precismos não só criar mais informações, mas também pensar em formas de apresentação que permitam ao público entender a mensagem de forma eficaz e eficiente. O objetivo é tornar o conteúdo mais acessível.

PAUSA: Quer entender melhor a diferença entre eficácia e eficiência? Então, vale ler o texto que fizemos sobre o tema.

Continue reading

Compartilhe este texto:

RUIM: qual a pronúncia correta?

 

 

 

Qual a pronúncia correta?

Muita gente pronuncia a palavra ruim como um monossílabo tônico, com ênfase na letra U. Será que essa é forma correta? Vejamos!

Hiato

Um hiato ocorre quando vogais se separam na divisão silábica.

ex¹: Jo-e-lho;

ex²: Ru-im.

Isso mesmo! Ruim não é um monossílabo tônico. É uma palavra de duas sílabas – uma dissílaba. Em palavras que contêm hiato, a sílaba tônica fica, via de regra, na segunda vogal. Logo, a pronúncia correta é ruIM (“ruím”).

Veja mais no vídeo:

PS: Há um pequeno erro de digitação em uma das legendas. A grafia correta é DISSÍLABA.

***

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Compartilhe este texto:

Português escrito x Português falado – duas línguas diferentes

Falar não exige conhecimento da gramática, mas escrever, sim.

Muita gente considera que o português falado e o português escrito são línguas distintas. Eu concordo plenamente. E digo mais – a gramática normativa foi feita para o segundo e não para o primeiro.

Verdade que existe um campo do estudo da língua portuguesa que se dedica à pronúncia das palavras (prosódia). Porém, na minha opinião, a fala só deve ser corrigida se o erro produzir ruído na comunicação. Falar é uma construção em tempo real, logo é difícil você enquadrar em uma estrutura de normas.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Qual a melhor forma de corrigir erros de português de alguém?

Dicas para corrigir erros de português

Existe um ditado que diz deve-se elogiar em público e corrigir em privado. Essa é exatamente a melhor formar de lidar com erros de português de outras pessoas. Vejamos!

Se alguém em uma reunião se equivoca na pronúncia de alguma palavra, corrigi-la na frente de todos só vai gerar constrangimento e chateação. Essa ação vai ser encarada mais como exibicionismo do que como uma preocupação legítima com o desenvolvimento do outro.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Números romanos de 1 a 1.000

Entenda os algarismos romanos

Confira abaixo a lista completa dos algarismos romanos de 1 a 1.000. Para entender melhor como utilizar esses números, leia este outro texto AQUI.

1 a 100

1: I

2: II

3: III

4: IV

5: V

Continue reading

Compartilhe este texto:

Números romanos – 5 regras simples para entender

Os números romanos foram o principal sistema de algarismos da Europa por um longo tempo. Eles são formados por uma combinação de letras. Por exemplo, o símbolo XVIII representa o número 18. Para aprender a ler esses sinais, basta ficar atento a cinco regras básicas.

1) Valores

Os valores dos números romanos são:

I – 1 (um);

V – 5 (cinco);

X -10 (dez);

L – 50 (cinquenta);

C – 100 (cem);

D – 500 (quinhentos);

M – 1.000 (mil).

2)  Um símbolo só pode ser repetido três vezes

Veja:

CORRETO: IV = quatro

INCORRETO: IIII = quatro

Continue reading

Compartilhe este texto:

O que é carta de preposição?

Carta de preposição (baixe um modelo abaixo) é o documento que alguém utiliza para nomear um preposto. Em outras palavras, uma pessoa que vai comparecer e representar outra na Justiça. Ela é muito comum no âmbito trabalhista, quando um empregador nomeia um de seus empregados para representá-lo.

Continue reading

Compartilhe este texto:
Older posts