infarto, infarte, enfarto, enfarte

Qual a forma correta?

Existe na língua portuguesa um fenômeno chamado formas gráficas variantes. Trata-se de uma palavra que pode conter diferentes grafias. Todas elas reconhecidas e dicionarizadas. É o caso de enfarte, infarte, enfarto e infarto.

As quatro formas estão corretas. Isso ocorre, porque a língua é construída (e permanentemente transformada) pela história e pelo uso dos falantes. Assim, ela apresenta diferenças internas, que podem ser:

a) Sintrópica

A língua pode variar de um lugar para outro. Por exemplo, no Brasil é mais comum infarto, já em Portugal, enfarte é mais recorrente.

b) Diastrática

É a variação que a língua sofre por conta das diferenças socioculturais dos falantes. Por exemplo, o uso de jorgões ou gírias, que são específicos de determinado grupo.

c) Diafásica ou sinfásica

Trata-se da variação linguística relacionada às diferentes situações de fala. Por exemplo, quando alguém morre, em um contexto popular, diz-se que esse indivíduo bateu as botas. Já em contexto médico, fala-se que ele veio a óbito.

d) Histórica

Há ainda as variações históricas. É o caso, por exemplo, da palavra você. Ela já foi escrita como vossa mercê, vosmecê até chegar à forma atual você.

Assista:

***

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– http://clubedoportugues.com.br/clube/

Compartilhe este texto: