Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Page 2 of 35

Desejo um ótimo dia a você ou à você?

Devemos ou não utilizar a crase antes do pronome de tratamento você? Neste artigo, vamos resolver essa dúvida e explicar quando utilizar o acento grave. Vamos lá!

O que é a CRASE?

O primeiro passo para responder a pergunta que dá título a este texto é entender o que é a crase e como e quando devemos usá-lo. Trata-se do encontro de vogais iguais => A + A = À. Acontece, em geral, em três casos:

  1. Encontro da preposição A com os artigos definidos A ou AS;
  2. Encontra do pronome demonstrativo A com a preposição A;
  3. Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição A.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Imperativo positivo x Imperativo negativo – qual a diferença?

Entenda como conjugar verbos no imperativo negativo e no positivo

Qual a diferença entre o imperativo negativo e o afirmativo? Neste artigo, vamos explicar como funciona cada um e como eles se distinguem um do outro. Vamos lá!

Modo verbal

O imperativo é um modo verbal utilizado para expressar ordens, solicitações, conselhos ou pedidos. Os outros modos são o subjuntivo e o indicativo.

ex¹: Não me deixeis cair em tentação.

ex²: Quer aprender? Estude!

Pontos comuns

Os dois imperativos possuem dois pontos em comum. O primeiro é que ambos não são conjugados na 1ª pessoa do singular. O segundo é que os dois têm origem no presente do subjuntivo.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Verbos anômalos – o que é isso?

Os verbos ser e ir são chamados de anômalos. Neste artigo, vamos explicar o que significa essa classificação e por que esses termos recebem essa denominação. Vamos lá!

Radical

Antes de explicar os verbos anômalos, é preciso apresentar o conceito de radical. Trata-se do elemento significativo e básico dos vocábulos. Veja as palavras abaixo:

  • Gato;
  • Gatinho;
  • Gatuno.

O elemento gat é o radical. Ele é responsável pelo aspecto significativo que conecta as três palavras.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Verbos imitativos – o que é isso?

Na língua portuguesa, os verbos podem ser classificados em relação a sua significação. Neste artigo, vamos tratar de uma dessas classificações: os verbos imitativos. Vamos lá!

Imitação

Também conhecidos como onomatopaicos, os verbos imitativos são aqueles que expressam a ação dos substantivos que lhes dão origem. Veja abaixo alguns exemplos:

  • balança – balançar;
  • gralha – gralhar;
  • latim – latinizar;
  • serpente – serpentear;
  • grego -grecizar.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Cela x Sela – qual a diferença?

Tanto cela quanto sela existem. Contudo, as duas palavras têm significados bastante diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Vamos lá!

Cela

Escrita com C, a palavra tem o significado de local onde ficam os prisioneiros. É a famosa cela de prisão.

ex: Nas prisões brasileiras, as celas estão superlotadas.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Tudo bom x Tudo bem – qual a forma correta?

O correto é dizer tudo bem ou tudo bom? As duas maneiras são aceitas. Neste artigo, vamos explicar melhor cada situação. Vamos lá!

Tudo bem

Quando usamos essa forma, está implícito o verbo estar. Como bem é um advérbio, ele complementa o verbo, logo ele se refere a maneira como as coisas estão indo.

ex: Está tudo bem na minha vida.

Tudo bom

Como bom é um adjetivo, ele se refere a um substantivo que está oculto. Então, quando perguntamos se está tudo bom, fica subentendido que estamos falando do dia-a-dia, da situação, das coisas de determinada pessoa.

ex: Está tudo bom no meu dia.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Qual o plural de projeto-piloto?

Já falamos aqui sobre o plural dos substantivos compostos. Neste artigo, vamos tratar de um caso específico: projeto-piloto. Vamos lá!

Determinante

Quando combinado com outro substantivo, piloto exerce a função de determinante específico. Dessa forma, há duas possibilidades de plural:

a) Os dois termos vão para o plural

ex: A empresa está iniciando hoje dois projetos-pilotos focados no desenvolvimento de novas tecnologias.

b) Somente o primeiro nome vai para o plural

ex: Na organização onde trabalho, já fui responsável por vários projetos-piloto.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Apóstrofe x Apóstrofo – qual a diferença?

As palavras apóstrofe e apóstrofo não são sinônimas. Cada uma tem um significado distinto. Neste artigo, vamos explicar quando utilizar uma e outra. Vamos lá!

Apóstrofo

Trata-se de um sinal gráfico que serve para indicar a supressão de letras e a contração de termos.

ex1: Ele bebeu um copo d’água.

ex2: As obras de Mia Couto falam das vozes d’África.

OBS: No plural das siglas, não se usa apóstrofo.

ex: Comprei vários CDs.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Convidar para x convidar a – quando usar cada um?

O verbo convidar possui duas regências. Cada uma tem um significado distinto. Neste artigo, vamos explicar quando usar uma e outra. Vamos lá!

Convidar para

Usamos a preposição para, quando queremos expressar o sentido de chamar ou convocar.

ex1: Convidei todos os meus amigos para minha festa.

ex2: Todos os oficiais foram convidados para a posse do novo comandante.

Continue reading

Compartilhe este texto:

Afrodescendente x Afro-descendente – qual a forma correta?

Entenda o uso do hífen com o prefixo AFRO

O uso do hífen com o prefixo afro possui duas regras distintas. Neste artigo, vamos tratar de cada uma e explicar quando as utilizar. Vamos lá!

Com hífen

Quando o prefixo afro se combina com substantivos pátrios, deve-se utilizar o hífen.

ex1: Marcos é afro-brasileiro.

ex2: Os afro-americanos têm lutado por seus direitos.

Continue reading

Compartilhe este texto:
« Older posts Newer posts »