Clube do Português

Por Pedro Valadares

Mês: maio 2020 (page 1 of 2)

Pé-de-meia x Pé de meia – tem hífen?

A imagem mostra uma meia cheia de moedas. Em cima há uma tarja preta, onde está escrito: "pé-de-meia x pé de meia: qual a forma correta"?

Afinal, o correto é pé de meia ou pé-de-meia? As duas formas são possíveis na língua portuguesa, mas têm significados distintos. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Vejamos!

Pé-de-meia

Quando a expressão indica um dinheiro que uma pessoa tem guardado, uma poupança, ela tem hífen.

Ex: Estou fazendo um pé-de-meia para a minha aposentadoria.

Trata-se de uma exceção à regra trazida pelo Acordo Ortográfico. A Base XV da Reforma (que trata do uso do hífen em compostos, locuções e encadeamentos vocabulares) diz que:

Nas locuções de qualquer tipo, sejam elas substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, não se emprega em geral o hífen.

Ponto 6 da Base xv do acordo ortográfico de 1990.

Marquei o “em geral” ali exatamente para mostrar que há casos que fogem a essa regra. Além de pé-de-meia, temos as seguintes exceções, que, segundo o documento, são casos consagrados pelo uso:

  • arco-da-velha;
  • mais-que-perfeito;
  • cor-de-rosa;
  • água-de-colônia.

Também continuam com hífen as locuções que representam espécies botânicas e zoológicas: cana-de-açúcar, mico-leão-dourado, pimenta-do-reino, peixe-boi, entre outras.

As demais locuções seguem a regra geral. É por isso, por exemplo, que pé de moleque perdeu o hífen.

Continue reading

Ponto final: dentro ou fora das aspas?

A imagem mostra um texto. Em cima, há uma tarja, na qual está escrito: ponto final: dentro ou fora das aspas?
Onde colocar o ponto final?

Quando usamos as aspas, o ponto que encerra a frase deve ficar dentro ou fora delas? Neste artigo, vamos acabar de vez com essa dúvida.

Dentro das aspas

De acordo com Celso Cunha e Lindley Cintra, quando as aspas abrangem todo o período, sentença, frase ou expressão, o ponto deve ficar dentro delas.

ex: : “Eu decidi ficar com amor. O ódio é um fardo muito grande para carregar.” (Martin Luther King)

Continue reading

Aposto: 7 tipos que você precisa conhecer

A imagem mostra um caderno sobre uma mesa. Em cima, há uma tarja na qual está escrito: aposto - o que é, tipos e exemplos.
Aprenda quando utilizar cada tipo de aposto.

Um aposto é um termo usado junto a outro com valor substantivo ou pronominal para explicá-lo ou especificá-lo melhor.

Neste artigo, vamos explicar os 7 tipos que existem. Também vamos te mostrar quando utilizar cada um. Vamos lá!

1 – Aposto resumidor ou recapitulativo

Resume uma sequência de termos, usando os pronomes indefinidos “tudo”, “nada”, “nenhum”.

Deve-se usar pontuação antes do pronome indefinido.

Ex1: Falei com Márcia, Rafaela e Daniel, todos estavam bem.

Ex2: Bebida, festas, viagens, nada me alegrava.

Continue reading

Corrimãos x Corrimões – qual a forma correta?

A imagem mostra uma foto em preto e branco de uma escada. Ao lado, está escrito: corrimãos ou corrimões?
As duas grafias são válidas?

O plural de palavras derivadas sempre gera dúvidas. É o que ocorre com os termos corrimãos e corrimões. Afinal, qual a forma correta? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida.

Qual o plural de corrimão?

As duas formas estão registradas no VOLP, Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Como o plural de “mão” é “mãos”, a forma original é corrimãos.

No entanto, o termo corrimões foi consagrado pelo uso, já que temos a tendência de fazer o plural de muitas palavras terminadas em “-ão” com “-ões”.

Por exemplo: sermão/sermões, caminhão/caminhões, padrão/padrões.

Ex1: Os funcionários fizeram a limpeza dos corrimãos do shopping.
.
Ex2: O risco de contágio de coronavírus é grande em corrimões.

Continue reading

Cloroquina – qual a origem da palavra?

Cloroquina: essa palavra ganhou muito destaque por causa da crise gerada pela Covid-19. Neste artigo, você vai conhecer a origem e os usos do termo e o processo de formação do vocábulo. Vamos lá!

Etimologia

A foto mostra a planta chamada quina ou quinina, que deu origem à cloroquina.
Quina ou Quinina (foto do site “Tua Saúde”)

O termo nasceu da junção do prefixo cloro, que designa algo que é verde ou – mais modernamente – algo que contém cloro, com o substantivo feminino quina ou quinina, que é o nome de uma planta usada originalmente pelos indígenas para curar suas dores e febres.

Então, estamos diante de um substantivo feminino derivado, formado por derivação prefixal: cloro + quina.

Vale destacar ainda que o prefixo cloro vem do grego khlōris. Ele indica, como dito antes, algo esverdeado. É usado, por exemplo, no vocábulo clorofila.

O prefixo é utilizado também na química para indicar a presença de cloro em algum composto ou substância (ex: clorofórmio).

Continue reading

Correio x Correios – qual a diferença?

A imagem mostra uma carta e um envelope, onde está escrito: correio x correios.
O significado é diferente?

Qual a diferença entre os termos correio e correios? Neste artigo, vamos explicar a origem das palavras e quando usar cada uma. Vamos lá!

Correio

A palavra correio vem do espanhol “correo”, cuja origem é o latim “currere”, que quer dizer deslocar-se rapidamente, viajar.

O significado original do substantivo masculino indicava a pessoa responsável por entregar correspondências, o mensageiro.

Contudo, por um processo de metonímia, a palavra passou a indicar também:

  • serviço que se encarrega de levar mensagens rapidamente aos respectivos destinatários;
  • repartição pública à qual competem a seleção, o transporte e a distribuição de correspondências;
  • local onde funciona essa repartição;
  • reunião daquilo que se envia (cartas, documentos, encomendas);
  • correspondência; condutor de mala postal.

Ex1: Talita vai me mandar o currículo pelo correio.

Ex2: O correio ainda não passou.

Ex3: Pedro foi ao correio mandar um livro para Miguel.

Ex4: Você já postou o correio de hoje?

Continue reading

Por-do-sol, pôr-do-sol, por do sol ou pôr do sol?

A imagem mostra o sol se pondo em algum local desconhecido.
Tem hífen? Tem acento?

Afinal de contas, qual a forma correta de escrever essa expressão? Como ficou o uso do hífen e do acento com a Reforma Ortográfica? Neste artigo, vamos acabar com essas dúvidas. Vamos lá!

Com acento e sem hífen

A forma correta é pôr do sol, com acento circunflexo e sem hífen. Antes do Acordo Ortográfico começar a viger, a locução era escrita com hífens.

Contudo, desde 2016, a única grafia aceita é essa acima, sem o uso dos famosos tracinhos.

Isso ocorre, porque a mudança aboliu a maioria dos hífens em locuções, sejam elas substantivas, pronominais, adjetivas, conjuncionais, adverbiais ou prepositivas.

ex: O pôr do sol da minha cidade é o mais bonito que já vi.

Continue reading

Costas x Costa – qual a forma correta?

A imagem mostra uma mulher de costas. Ela segura flores em uma das mãos.
Qual a diferença entre os dois vocábulos?

Tanto costas quanto costa são palavras que existem na língua portuguesa. Contudo, elas têm significados bem distintos. Neste artigo, vamos explicar essa diferença. Vamos lá!

É correto dizer minhas costas?

O substantivo no plural se refere ao lado posterior do corpo humano; dorso.

A palavra vem do latim costa, que significa flanco – cada um dos lados do corpo humano, que vai dos quadris aos ombros. Falamos costas, porque nos referimos aos dois flancos.

Ex1: Após o treino, fiquei com dor nas minhas costas.

O termo também tem os sentidos de parte traseira, verso; encosto. Vejamos:

Ex2: Ana comprou um vestido com as costas trançadas

Ex3: Pedro encostou a cabeça nas costas do sofá.

Nesses dois casos, utilizamos uma figura de linguagem chamada prosopopeia ou personificação. Ela consiste em atribuir características humanas a seres inanimados, como um vestido ou um sofá.

Se quiser se aprofundar, confira o vídeo que fizemos sobre ese tema:

Continue reading

Lockdown: o que é isso?

A imagem mostra uma praça fechada e vazia. Em cima, está escrito: lockdown - significado e origem da palavra.
Entenda como utilizar esse estrangeirismo no seu texto

Com a crise do coronavírus, mais uma palavra foi incorporada ao nosso vocabulário: lockdown. Neste artigo, vamos explicar o significado e a origem do termo. Vamos lá!

Origem

A palavra vem do inglês antigo da união das palavras “loc” e “doun”. Até 1975, o termo definia o ato de manter prisioneiros em suas celas, mas hoje ele também indica diferentes protocolos de isolamento de pessoas em diversas situações para evitar algum perigo ou malefício.

A tradução literal da expressão para o português é confinamento ou bloqueio. Na atual conjuntura, ela vem sendo usada para denominar a estratégia de fechar uma região para interditar vias e proibir deslocamentos e viagens não essenciais. 

É uma das medidas mais extremas para conter a proliferação da Covid-19 e evitar o colapso do sistema de saúde.

Continue reading

Milionário x Milhonário – qual a forma correta?

A imagem mostra um homem de terno e gravata. Ele está com várias notas de dólares nas mãos. Ao lado, está escrito: milionário ou milhonário.
Qual a maneiro adequada de escrever a palavra?

Afinal de contas, qual a grafia certa: milionário ou milhonário? Neste artigo, vamos tirar essa dúvida e te mostrar a origem da palavra. Vamos lá!

A questão do milhão

Apesar de se referir a uma pessoa que possui milhões , o adjetivo milionário se escreve apenas com L, sem H.

Isso porque a palavra vem do francês millionnaire, que é derivada de million e cujos grafemas LL evoluíram para um L só.

Ex1: Ele se tornou milionário ainda jovem, quando herdou a empresa dos pais.

O termo também pode significar algo que custa milhões em recursos financeiros.

Ex2: O acionista teve prejuízos milionários após a fraude.

OBS: Se você quiser entender como palavras estrangeiras ingressam no nosso idioma, leia nosso artigo sobre estrangeirismo).

Continue reading
« Older posts

© 2020 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑