Por Pedro Valadares

Mês: novembro 2021

Anticaspa x Anti-caspa – tem hífen?

A forma correta é anticaspa, sem hífen. Neste artigo, vamos explicar como funciona o uso do hífen com o prefixo anti. Vejamos!

Hífen com prefixo anti-

O prefixo grego anti quer dizer “em oposição a” ou “contra”. Ele só deve ser seguido por hífen quando a segunda palavra começa com as letras “i” e “h”.

ex: anti-inflamatório, anti-higiênico, anti-inflacionário, anti-histamínico.

Em todos os outros casos, os termos formados com o prefixo anti não devem ser hifenizados. É exatamente o caso de anticaspa. Nesse sentido, vejamos outros exemplos que se encaixam nesta regra.

ex: antiaéreo, antiestético, anticristo, antitetânica.

Ademais, vale dizer que, quando a segunda palavra começar com “r” e “s”, essas letras devem ser dobradas.

ex: antissocial e antirrábica.

Continue reading

A duras penas x À duras penas – tem crase?

A forma correta de escrever a expressão é a duras penas, sem crase. Neste artigo, vamos explicar por que não devemos utilizar o acento grave nessa locução. Vejamos!

Quando usar crase?

Antes de avançarmos, vale a pena relembrar o conceito de crase.

A palavra crase vem do grego krâsis, que significa “fusão de sons” ou “mistura”. Ela ocorre quando há o encontro de vogais iguais => a + a = à. Acontece, em geral, em três casos:

a) Encontro da preposição “a” com os artigos definidos “a” ou “as”;
b) Encontro do pronome demonstrativo “a” com a preposição “a”;
c) Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição “a”.

Quando isso ocorre, devemos usar o acento grave em cima da letra “a”. 

Continue reading

Bicho x Bixo – qual a forma correta?

A grafia certa é bicho, com “ch”. A palavra tem uma série de significados. Neste artigo, vamos falar sobre cada um deles. Vejamos!

Significado de bicho

Bicho é um substantivo masculino, derivado do latim bestia, que, segundo o dicionário Aulete, possui os seguintes sentidos:

1. Qualquer animal

2. Designação comum a alguns tipos de insetos, como o cupim, a traça, que se alimentam de objetos de madeira, de papel, de tecidos etc., causando prejuízos

3. Pessoa muito feia

4. Pessoa de difícil trato, grosseira

5. Jogo do bicho: jogar no bicho

6. Piolho

7. Pessoa de muito saber, ou muito hábil, ou de grande valor

8. Pessoa corajosa

9. Câncer

10. Gratificação dada aos jogadores após uma vitória no futebol

11. Estudante novato; CALOURO

12. Forma de tratamento que equivale a ‘ meu chapa’

13. Diabo, Satanás

Continue reading

Apressar x Apreçar – qual a diferença?

As palavras apressar e apreçar existem na língua portuguesa, mas possuem significados bem diferentes. Neste artigo, vamos mostrar como e quando usar cada uma. Vejamos!

Apressar

Apressar é um verbo de 1ª conjugação, derivado do substantivo pressa. Segundo o dicionário Aulete, ele tem dois significados:

  1. Tornar ou tentar tornar mais rápido;
  2. Fazer ou tentar fazer acontecer antes do tempo previsto, antecipar.

Nesse sentido, vejamos alguns exemplos de uso desse termo:

ex1: Maria se apressou para não chegar atrasada à reunião.

ex2: Tivemos que nos apressar para não perder o voo.

ex3: Jonas e Rodrigo se apressaram para chegar ao ponto de ônibus na hora certa.

Continue reading

Maio x Maiô – qual a diferença?

Tanto a palavra maio quanto a palavra maiô existem na língua portuguesa. Elas, porém, têm significados distintos. Neste artigo, vamos falar quando e como utilizar cada uma.

Maio

Maio é um substantivo que indica o quinto mês do ano do calendário gregoriano. A palavra também pode ser utilizada no sentido figurado para representar a algo que está enfeitado por flores. O vocábulo tem origem no latim maius ou majus.

O termo, segundo o dicionário Priberam, pode ser usado ainda como adjetivo, indicando algo que é relativo ao mês de maio.

Ademais, vale destacar que maio é uma palavra dissílaba (mai-o) e paroxítona, ou seja, tem a penúltima sílaba como a tônica (mai-o).

Continue reading

Colchetes – quando e como utilizar?

Os colchetes, também chamados de parênteses retos, são símbolos gráficos utilizados na língua portuguesa, na matemática, na química e na informática.

Na língua portuguesa, os colchetes são considerados sinal de pontuação e estão intimamente ligados aos parênteses pela sua função discursiva. Isto é, em muitos casos é possível utilizar tanto um quanto outro. Contudo, os parênteses são mais utilizados no dia a dia, sendo os colchetes encontrados mais facilmente em textos técnicos, didáticos e científicos.

Quando utilizar os colchetes?

Os colchetes podem ser utilizados para:

1. introduzir uma observação em construções já isoladas por parênteses:

– Existem dois tipos de regência: a nominal (quando um nome exige uma preposição) e a verbal (quando um verbo exige uma preposição [essa é a mais cobrada em concursos]).

Continue reading

Como se escreve 3: três, treis, trez, treiz ou trêz?

A maneira correta de escrever o numeral 3 por extenso é três, com acento circunflexo e com “s” no final. As formas treis, trez, treiz e trêz não existem na língua portuguesa e, por isso, não devem ser utilizadas. Neste artigo, vamos analisar melhor essa palavra. Vejamos!

Numeral

Três faz parte da classe gramatical chamada de numeral. Mais especificamente, ele compõe o grupo dos numerais cardinais, que são usados, em geral, para realizar a contagem de coisas.

ex: Ele tinha três carros na garagem, mas preferia andar de ônibus.

ex: Havia três formas de resolver aquele problema e João escolher exatamente a mais difícil.

Vale destacar, no entanto, que, quando acompanhado de artigo, o termo deixa de ser um numeral e passa a ser um substantivo.

ex: O três é um número primo.

Acentuação

O vocábulo três recebe o acento por ser um monossílabo tônico terminado em “es”. A mesma regra se aplica a mês, crês e vês.

Vale ressaltar que o uso do acento circunflexo faz com que a vogal “e” tenha som fechado, diferentemente do que ocorre quando usamos o acento agudo, que traz o o som aberto, como nas palavras pé, fé e ré.

Tres

O termo tres existe em nossa língua como prefixo latino. Nesse contexto, ele possui pode ser usado de duas formas distintas:

  1. Como sinônimo de tri-, indicando algo que acontece três vezes: tresdobrar, tresdobrado, tresdobro.
  2. Como sinônimo de trans-, indicando uma posição ou um movimento além de: trespassar, tresladar, trespassado.

Língua x Linguagem – entenda a diferença

Os conceitos de língua e de linguagem são comumente confundidos, visto que ambos estão interligados e se complementam. Contudo, para que tenhamos a capacidade de identificar as diferentes manifestações da linguagem, é importante que se faça a distinção.

O que é língua?

Língua é idioma, ou seja, é um instrumento de comunicação e expressão verbal de um povo, nação, país, grupo social ou étnico. É organizada e regida por um sistema gramatical que permite aos usuários expressar pensamentos, desejos e emoções, mas não permite que estes mudem esse sistema de forma arbitrária. Ainda assim, não é imutável e vive em perpétua evolução.

São exemplos de línguas (idiomas): português, língua brasileira de sinais (Libras), inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, grego, mandarim, romeno, hindi, polonês, russo etc.

O que é linguagem?

Linguagem é todo sistema de sinais falados, escritos ou visuais que proporcionam comunicação entre os indivíduos. A linguagem é mais genérica, abarca várias formas de comunicação e expressão (inclusive a língua) e liga-se a várias áreas na vida do homem.

O ser humano nasce com a capacidade de linguagem e é por meio dela que ele expressa seus pensamentos, emoções, ideias, sentimentos, volições, experiências etc. Portanto, é por meio da linguagem que o ser humano manifesta e perpetua a sua cultura.

Tipos de linguagem

A linguagem pode ser verbal, não verbal, mista ou digital.

1. Linguagem verbal: é toda comunicação realizada por meio de palavras. São linguagens verbais a fala e a escrita.

2. Linguagem não verbal: é toda comunicação que não utiliza palavras faladas ou escritas. São linguagens não verbais as imagens, os sons, os gestos e sinais.

3. Linguagem mista: é a comunicação que mescla a linguagem verbal com a não verbal. Exemplos: filmes, livros, placas, revistas, outdoors etc.

4. Linguagem digital: é a escrita baseada em palavras, dígitos e simbologias que facilitam o discurso em blogs, sites e redes sociais. Dentro da linguagem digital há ainda as linguagens da programação, sendo as mais comuns: HTML (Hypertext Markup Language), CSS (Cascading Syle Sheet), JavaScript, SQL (Structured Query Language) e PHP (Hypertext Preprocessor).

© 2021 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑