Eu trabalho com produção e revisão de textos há mais de uma década. Nessa jornada, percebi que há 3 pilares que sustentam uma boa escrita. Eles formam um ciclo de melhoria contínua da produção de conteúdo e devem ser desenvolvidos em conjunto, já que cada um deles sozinhos não é suficiente para que elevar a qualidade do seu texto.

Neste artigo, vou falar sobre cada um deles e mostrar para você a importância de na sua jornada de produtor de conteúdo. Vamos lá!

1) Leitura constante

Não existe escrita sem leitura. Como bem destaca a professora Irandé Antunes, “a escrita é uma atividade em relação de interdependência com a leitura. Ler é a contraparte do ato de escrever, que, como tal, se complementam”.

A leitura é como se fosse a gasolina do seu carro. Quanto mais você consume bons livros, mais cheio estará o seu tanque e mais longe conseguirá ir. Por isso, essa bagagem cultural tem que ser construída ininterruptamente.

Quando você para de alimentar seu imaginário, seu conteúdo vai ficando mais pobre e repetitivo.

Por mais que você não vá utilizar toda a informação que está armazenando na sua mente, esse estoque de conhecimento vai se refletir nos seus textos de alguma forma.

O professor William Zinsser, autor do livro “Como escrever bem”, explica que todo produtor de conteúdo competente “deve sempre reunir mais material do que vai utilizar. A força de um texto é proporcional à quantidade de detalhes dentre os quais pode escolher os poucos que servirão aos seus propósitos”.

Em outras palavras: mais conhecimento é igual a mais caminhos possíveis. Ao ler bastante, você terá um arsenal infindável de informações e de estratégias literárias para aplicar ao seu trabalho.

É isso que vai te diferenciar da média do mercado.

Por isso, minha dica é você incluir a leitura na sua rotina diária. Reserve entre 30 minutos e duas horas para ler bons livros de estilos variados.

2) Domínio da Gramática

A gramática é sua munição para o combate. Como bem destaca o professor Napoleão Mendes de Almeida na sua “Gramática Metódica do Português Contemporâneo”, quanto maior for o seu conhecimento de gramática, mais munido você estará para a luta.

De acordo com ele, “a gramática estuda as palavras e a sua combinação para a expressão correta do pensamento”. Ela vai proporcionar clareza e correção ao seu texto e vai te permitir adentar no campo da estilística para desenvolver seu próprio estilo de escrita.

Além disso, o domínio da gramática, em especial da Norma Culta, vai servir de escudo contra os “Zé Regrinhas”. Esses seres desalmados vagam pela internet atrás de uma possibilidade de apontar um erro de português no conteúdo alheio.

Eles não dominam o idioma de verdade, apenas decoraram 5 ou 6 regrinhas e rondam por aí procurando oportunidades de usá-las para parecerem inteligentinhos.

Esse tipo de indivíduo pode ser muito danoso para o seu trabalho, porque ele o expõe publicamente. Por isso, é fundamental você conhecer bem as normas da Língua Portuguesa para se defender desses malfeitores.

3) Prática diária

Você aprende a escrever escrevendo. Essa frase do William Zinsser resume esse terceiro e último pilar. A leitura vai te dar bagagem cultural, o domínio da gramática vai te fornecer segurança, mas somente a prática diária vai te transformar em um produtor de conteúdo de alto nível.

Como bem ressalta Zinsser, quando você escreve diariamente, está exercitando a sua capacidade de colocar o idioma no papel, ganhando confiança e identificando os problemas recorrentes”.

Esse ponto deixa claro a conexão entre os três pilares. À medida em que você começa a produzir conteúdo rotineiramente, você consegue identificar seus pontos fracos.

O próximo passo, então, é voltar aos pilares anteriores. Por exemplo, se o problema que identificou foi fruto da falta de repertório literário, você pode intensificar a sua rotina de leitura. Já se a dificuldade estiver ligada à estrutura da Língua Portuguesa, você pode mergulhar mais profundamente no estudo da gramática para resolver questões pontuais.

Assim, entra em um ciclo de aprimoramento contínuo. E isso vai te tornando um profissional cada vez mais diferenciado no mercado, o que, com certeza, vai gerar um retorno financeiro crescente.

Quanto melhor for seu conteúdo, mais clientes você terá. Quanto mais clientes, mais dinheiro no seu bolso.

Resumo

Para ajudá-lo a fixar o que foi dito neste artigo, preparei um gráfico que retrata o ciclo de melhoria contínua da escrito:

Gostou do artigo? Então, vale a pena você assistir ao vídeo que fiz sobre uma estratégia efetiva para comunicar o valor que seu trabalho gera:

Autores e livros citados no artigo

  • Gramática Metódica da Língua Portuguesa – Napoleão Mendes de Almeida;
  • Como escrever bem – William Zinsser;
  • Lutar com palavras – Irandé Antunes.

*

Dominar as regras gramaticais é um dos maiores diferenciais que um produtor de conteúdo pode ter. Pensando nisso, desenvolvi o Curso de Português para Produtores de Conteúdo. Lá eu reuni os pontos essenciais que você precisa dominar para se destacar no mercado e conseguir mais clientes. Por isso, convido você a conhecer o programa do curso.