O acento circunflexo é um sinal diacrítico (ou notação lexical) que pode ser utilizado sobre as vogais a, e ou o para indicar que a sílaba tônica de uma palavra deve ter o timbre fechado.

O som emitido por esse acento gráfico é o oposto do que é emitido pelo acento agudo, que tem o timbre aberto. Duas boas palavras que diferenciam muito bem esses dois fonemas são:

avô (com acento circunflexo e timbre fechado);

avó (com acento agudo e timbre aberto).

Regras de uso do circunflexo

De todos os sinais diacríticos, os únicos que são considerados acentos gráficos são: o agudo, o circunflexo e o grave. Dos três, o grave, que sinaliza o fenômeno da crase, é o único que possui regras especiais.

As regras de uso do agudo e do circunflexo são as mesmas quando falamos das oxítonas, paroxítonas, proparoxítonas e dos monossílabos tônicos, o que muda e merece atenção é somente a questão do timbre que cada um representa.

Exemplos de oxítonas com acento circunflexo:

– você

– purê

– crochê

– bongô

– metrô

Exemplos de paroxítonas com acento circunflexo:

– âmbar

– câncer

– têxtil

– fênix

– tênis

Exemplos de proparoxítonas com acento circunflexo:

– acadêmico

– lâmpada

– plêiade

– ônibus

– zênite

Exemplos de monossílabos tônicos com acento circunflexo:

– três

– mês

– pôs

– dê

– crê

Contudo, o acento agudo ainda é o mais utilizado, possuindo regras que não se aplicam ao circunflexo, como é o caso dos hiatos compostos pelas vogais i ou u tônicas e dos ditongos abertos (éi, éu, ói).

Novo Acordo Ortográfico e o acento circunflexo

Após o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, algumas palavras perderam o acento circunflexo. 

1. Hiatos EEM e OO

Antes do Novo Acordo, acentuávamos a primeira vogal dos hiatos O-O e E-EM. Exemplos: enjôo, vôo, crêem e vêem.

Agora, todos esses hiatos são escritos sem acento:

– enjoo

– voo

– abençoo

– perdoo

– magoo

– creem

– veem

– deem

– descreem

– preveem

2. Acentos diferenciais

Os acentos diferenciais são utilizados para distinguir a classe gramatical, a pronúncia e o sentido de algumas palavras. Veja abaixo os casos em que o circunflexo deve ou não ser utilizado como acento diferencial.

Antes do Novo Acordo:

– pêlo (substantivo) e pelo (contração da preposição por + o)

– pólo (substantivo) e pôlo (substantivo – filhote de gavião)

Após o Novo Acordo:

– pelo (substantivo) e pelo (contração da preposição por + o)

– polo (substantivo) e polo (substantivo – filhote de gavião)

Acentos circunflexos diferenciais que permaneceram após o Novo Acordo:

– pôde (passado do verbo poder) e pode (presente do verbo poder)

– pôr (verbo) e por (preposição)

– tem (singular) e têm (plural)

– vem (singular) e vêm (plural)

– mantém (singular) e mantêm (plural)

– intervém (singular) e intervêm (plural)

Acentos circunflexos diferenciais facultativos após o Novo Acordo:

– forma (sinônimo de formato ou verbo formar) e fôrma (sinônimo de molde)

– dêmos (presente do subjuntivo) e demos (pretérito perfeito do indicativo)