Adjetivo é o termo que atribui características aos substantivos. Dessa forma, do ponto de vista semântico, ele funciona como um modificador de sentido.

Neste artigo, vamos fazer uma análise completa desta classe gramatical. Você vai conhecer as classificações, os processos de formação e as funções sintáticas dos adjetivos. Vamos lá!

Adjetivos explicativos e restritivos

De maneira geral, os adjetivos podem ser classificados em dois grupos: restritivos e explicativos.

Os restritivos são aqueles que indicam uma característica que não é própria do substantivo.

Ex: Fruta podre.

Perceba que “podre” não é um atributo inerente de “fruta”. Em outras palavras, nem todas as frutas são podres. Por isso, nesse caso, o adjetivo indica um conjunto específico de frutas, ou seja, ele restringe o universo do substantivo.

Os adjetivos explicativos são aqueles que indicam uma qualidade própria do ser ou do objeto.

Ex: Fogo quente.

Note que o fogo sempre será quente. Então, nessa situação, o adjetivo apenas evidencia um traço geral do substantivo.

Formação dos adjetivos

Quanto a formação, os adjetivos se dividem nos grupos a seguir.

1) Adjetivos simples e compostos

Os adjetivos simples são aqueles formados por apenas um radical.

ex: azul, novo, claro, brasileiro.

Já os compostos são os formados por dois radicais.

ex: castanho-claro, luso-americano, amarelo-ouro.

2) Adjetivos primitivos e derivados

Os adjetivos primitivos são aqueles que dão origem a outros termos.

ex: feio, triste, alegre, puro.

Os derivados são os que nascem dos substantivos, dos verbos ou de outros adjetivos. Eles são construídos com o acréscimo de sufixos ou prefixos.

ex: Manauara, infeliz, avermelhado.

3) Adjetivos pátrios

São os que se referem a países, regiões, cidades, continentes, etc.

ex: Brasileiro, africano, amazonense, nordestino.

4) Adjetivos eruditos

Adjetivos eruditos são aqueles formados por radicais latinos na sua forma original. São os derivados do Latim puro, antes do processo de popularização da língua nos diversos países.

Por exemplo, o adjetivo discente, que se refere aquilo que está ligado aos estudantes, provem diretamente do vocábulo latino discens.entis.

Por isso, diferentemente do termo estudantil, discente é um adjetivo de origem erudita.

Gênero dos adjetivos: uniforme e biforme

Quanto ao gênero, os adjetivos podem ser qualificados com uniformes (apresentam somente um gênero) ou biformes (apresentam as formas masculina e feminina).

  • Uniformes: alegre, doente, contente, crente, diferente, sorridente, etc.

ex: Jonas é um rapaz sorridente./Maria é uma moça sorridente.

  • Biformes: bonito/bonita, cansado/cansada, trabalhador/trabalhadora, etc.

ex: Marcelo é um homem trabalhador./Jéssica é uma mulher trabalhadora.

Função sintática do adjetivo

O adjetivo pode exercer duas funções sintáticas: a de predicativo e a de adjunto adnominal.

Como predicativo, o adjetivo é um termo essencial da oração. Isso quer dizer que sem ele o sentido fica incompleto. Nesse papel, ele indica uma qualificação temporária do sujeito e dá origem a um predicado nominal ou verbo-nominal.

ex1: O dia estava claro.

ex2: Ansioso, Jorge saiu de casa às pressas.

Na função de ajunto adnominal, o adjetivo apenas acrescenta uma informação ao sujeito ou ao objeto. Por isso, trata-se de um termo acessório, sua retirada não prejudica a sintaxe da oração.

ex: O carro velho estacionou perto da casa nova.

Resumindo:

  • Predicativo – termo essencial, não pode ser suprimido;
  • Adjunto adnominal – termo acessório, pode ser suprimido.

Locução adjetiva

Uma locução adjetiva é formada pela combinação de uma preposição com um substantivo ou de uma preposição com um advérbio. Sempre é possível substitui-la por um adjetivo.

ex1: O amor de pai é importante para as crianças. (amor paternal)

ex2: O trabalho dos estudantes é importante para o aprendizado. (trabalho discente)

ex3: Os raios de sol surgiam no horizonte. (raios solares)

Nessa troca de um adjetivo por uma locução, estamos diante de uma figura de linguagem chamada perífrase. Ela consiste exprimir aquilo que poderia ser expresso por menor número de palavras, ou seja, usam-se dois termos em vez de apenas um.

Adjetivo adverbializado

Em determinados contextos, o adjetivo pode exercer a função de advérbio. Nesses casos, eles se tornam invariáveis.

ex1: Mauro andava rápido. (em lugar de rapidamente)

ex2: Ivonete bateu forte na porta. (em lugar de fortemente)

Essa troca de um advérbio por um adjetivo é conhecida como derivação imprópria. No vídeo abaixo, explicamos melhor esse processo:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .