O artigo é um termo que acompanha o substantivo, definindo seu número (singular x plural) e seu gênero (masculino x feminino). Essa classe gramatical se divide em dois grupos: artigos definidos e artigos indefinidos.

Neste texto, vamos detalhar esses conceitos e mostrar sua classificação e seu uso. Vejamos!

Artigo definido

Os artigos definidos são: a, as, o e os. Segundo Celso Cunha e Lindley Cintra, eles indicam que algo ou alguém é uma coisa ou um ser já conhecido do leitor ou do ouvinte, seja por ter sido mencionado antes, seja por ser objeto de um conhecimento de experiência.

Vamos analisar dois casos de uso do artigo definido:

  • Ele chegou ao colégio cedo hoje.

O uso do artigo definido “o” mostra que se trata de um colégio já conhecido pelo falante ou pelo ouvinte.

  • Naquele momento, uma bela moça entrou no salão. A mulher era deslumbrante e atraiu os olhares de todos no recinto.

Veja que o uso do artigo definido “a” trata de um ser que já havia sido previamente mencionado.

Artigo indefinido

Os artigos indefinidos são: um, uns, uma, umas. Para Cunha e Cintra, esses termos indicam que o ser ou a coisa sobre a qual se fala é um simples representante de uma dada espécie ao qual não se fez menção anterior.

Vamos rever os exemplos anteriores:

  • Ele chegou a um colégio cedo hoje.

A utilização do artigo indefinido mostra que o colégio não era previamente conhecido do falante nem do ouvinte.

  • Naquele momento, uma bela moça entrou no salão. A mulher era deslumbrante e atraiu os olhares de todos no recinto.

Veja que o artigo indefinido é o responsável pela primeira menção à moça. Depois, quando ela já é conhecida do leitor, usa-se o artigo definido para retomar esse referente.

Quando usar o artigo definido?

O artigo definido é utilizado nas seguintes situações.

a) Com o nome das estações

  • O verão;
  • A primavera;
  • O outono;
  • O inverno.

b) Com o nome de locais

  • O Afeganistão;
  • A Avenida Paulista;
  • O Rio de Janeiro.

c) Com datas comemorativas e feriados

  • O Natal;
  • A Páscoa;
  • O carnaval;
  • O Dia da Independência.

d) Com os pronomes possessivos

  • A minha casa;
  • O seu carro;
  • A nossa escola.

OBS: Neste caso, o uso do artigo é facultativo.

e) Com os cognomes ou com os títulos

  • A senhora;
  • O lorde;
  • A professora;
  • O doutor.

f) Com a palavra “todos”

Neste caso, o uso do artigo definido indica totalidade:

  • Todos os quarto funcionários foram demitidos naquele dia.
  • Todos os dias ele faz tudo sempre igual.
  • Todas as frutas estão estragadas.

g) Com o numeral “ambos”

  • Ambos os irmãos vivem em Porto Alegre.
  • Ambas as casas foram vendidas pelo mesmo corretor.
  • Ambas as alternativas estão corretas.

h) Com nomes próprios

Nesse contexto, o uso do artigo definido é facultativo e demonstra familiaridade.

  • A Joana;
  • O seu Antônio;
  • A Marina.

i) Com o superlativo relativo

Ele era o mais inteligente da sala.

Maria era a mais estudiosa das irmãs.

Ronaldinho Gaúcho era o mais habilidoso dos jogadores.

j) Com a palavra outro

Usamos o artigo definido quando a palavra “outro” tem sentido determinado.

  • Um era estudioso, o outro preguiçoso.
  • Ele se apaixonou pela outra amiga.

Quando usar o artigo indefinido?

O artigo indefinido é utilizado nos seguintes contextos.

a) Para indicar aproximação numérica

Mário tinha uns cinco ou seis filhos.

Aquela casa foi vendida por uns quatrocentos mil reais.

Ele deve chegar em umas duas horas.

b) Para fazer uma comparação com figura conhecida

Ele é um lorde.

Márcia é uma princesa.

Raimundo é um Quixote.

c) Para enfatizar uma ideia

  • Romário é um craque.
  • A chefe era uma falsa.
  • O bebê era um encanto.

d) Para se referir a obra de um artista

  • Aquele prédio é um verdadeiro Niemeyer.
  • Comprei um Van Gogh.
  • Esse é um fantástico Mondrian.

e) Para indicar um membro de uma família

  • Paulo é um Vasconcelos.
  • Maria é uma legítima Conceição.
  • Aquele juiz é um Abreu.

Formas combinadas do artigo definido

O artigo definido pode ser combinado com uma preposição, gerando uma contração. Vejamos os casos em que isso ocorre:

a) Com a preposição “a”: ao, à, aos, às.

b) Com a preposição “de”: do, da, dos, das.

c) Com a preposição “em”: no, na, nos, nas.

d) Com a preposição “por”: pelo, pela, pelos, pelas.

Formas combinadas do artigo indefinido

O artigo indefinido também pode ser fundir com uma preposição, dando origem a um termo combinado. Vejamos as situações em que isso acontece:

a) Com a preposição “em”: num, numa, nuns, numas.

b) Com a preposição “de”: dum, duma, duns, dumas.

Função discursiva dos artigos

O artigo definido exerce duas funções em texto:

a) Indica que o ser sobre o qual se fala é conhecido do falante e do ouvinte. Assim, ele demonstra conhecimento compartilhado. Vejamos um exemplo:

  • O vizinho saiu para trabalhar tarde hoje.

Note que o uso do artigo definido indica que o vizinho é uma pessoa já conhecida.

b) Retoma ou relembra termos anteriores. Vejamos um caso:

  • Um carro foi encontrado queimado ontem à noite. O veículo tinha marcas de tiro na porta do motorista.

Veja que o artigo definido retoma o termo “um carro”.

Já o artigo indefinido tem como função primordial inserir uma informação nova no texto. Vamos rever o exemplo anterior:

  • Um carro foi encontrado queimado ontem à noite. O veículo tinha marcas de tiro na porta do motorista.

Perceba que, por não ter sido mencionado anteriormente, o objeto “carro” é introduzido no texto pelo pronome indefinido “um”.

Veja mais sobre a função textual dos artigos no vídeo abaixo: