Por Pedro Valadares

Autor: admin (Page 1 of 44)

Gofar, golfar ou gorfar: qual a forma correta?

A imagem mostra um bebê e embaixo está escrito: "golfar, gofar ou gorfar: qual a grafia correta?"

A forma correta é golfar. O verbo indica o ato de expelir líquidos pela boca, que ocorre comumente com bebês após a amamentação. As grafias gofar e gorfar não existem na língua portuguesa.

Com esse sentido, o verbo pode ser transitivo direto ou intransitivo. Vejamos um exemplo de cada caso:

ex1: O bebê golfou após mamar (intransitivo).

ex2: A ferida golfava sangue (transitivo direto).

Vale destacar que, nesse caso, também é possível o uso da grafia golfejar.

Continue reading

Impresso x Imprimido – qual a forma correta?

Tanto impresso quanto imprimido são termos que existem na língua portuguesa. As duas palavras são formas possíveis do particípio do verbo imprimir. Neste artigo, vou explicar melhor essa situação e mostrar quando usar cada uma das grafias. Vejamos!

Verbos abundantes

Imprimir é um verbo abundante. Os gramáticos Celso Cunha e Lindley Cintra detalham melhor essa classificação:

São chamados de abundantes os verbos que possuem duas ou mais formas equivalentes. […] Na quase totalidade dos casos, essa abundância ocorre apenas no particípio.

Nova Gramática da língua portuguesa, p.456

Os professores explicam que, nesses casos, o verbo apresenta dois particípios: um regular (em geral, mais comprido) e outro irregular (mais curto). Veja alguns exemplos:

  • Imprimir – Imprimido (regular) x Impresso (irregular);
  • Expulsar – Expulsado (regular) x Expulso (irregular);
  • Eleger – Elegido (regular) x Eleito (irregular);
  • Benzer – Benzido (regular) x Bento (irregular);
  • Exprimir – Exprimido (regular) x Expresso (irregular).
Continue reading

Ponto parágrafo, ponto continuativo e ponto final – qual a diferença?

Você sabia que nem todo ponto é ponto final? No dia a dia, costumamos usar uma classificação única para todas as situações. Contudo, dependendo do contexto, podemos ter diferentes denominações. Por isso, neste artigo, vamos explicar a diferença entre ponto final, ponto parágrafo e ponto continuativo. Vejamos!

Ponto parágrafo

De acordo com o professor Fernando Pestana, o ponto parágrafo é aquele que encerra um período e a ele segue outro período em linha diferente. Em outras palavras, é aquele que encerra um parágrafo.

Veja um exemplo abaixo retirado do conto “A carteira” de Machado de Assis:

A imagem mostra um exemplo de um ponto parágrafo. Há dois parágrafos do conto de Machado de Assis. O último ponto do primeiro parágrafo está circulado de vermelho e ao lado está escrito: "este é um ponto parágrafo".
Continue reading

Qual o plural de box?

O termo box é um estrangeirismo usado em substituição à palavra aportuguesada boxe. O vocábulo pode indicar o nome de uma luta (pugilismo), o ambiente que abriga o chuveiro (boxe do banheiro) ou uma divisão de um texto jornalístico. Neste artigo, vamos mostrar qual o plural dessa expressão. Vejamos!

Plural

O plural de box é boxes. Essa formação foge da regra geral da língua portuguesa para a formação do plural de palavras terminadas em “x”. Normalmente, esses termos são invariáveis. Veja:

  • Uma xérox – Duas xérox;
  • Um tórax – Dois tórax;
  • Um clímax – Dois climáx.

Há duas explicações possíveis para o uso da forma boxes. A primeira é que, na língua inglesa, essa é a grafia do termo no plural. A segunda é que a grafia aportuguesada é boxe. Assim, o vocábulo entra na regra de formação do plural de palavras terminadas em vogal.

Continue reading

Proparoxítona – tudo que você precisa saber

Música, antídoto, último, acadêmico, sonâmbulo – o que essas palavras têm em comum? Todas são proparoxítonas. Neste texto, vamos explicar melhor esse conceito e suas características.

Tonicidade

Antes de avançarmos, é importante relembrar algumas classificações. As palavras com mais de duas sílabas são classificadas de acordo com a posição da sílaba tônica em três grupos:

  • OXÍTONA – Sílaba tônica é a última: picolé, chulé, chaminé.
  • PAROXÍTONA – Sílaba tônica é a penúltima: caráter, difícil, médio.
  • PROPAROXÍTONA – Sílaba tônica é a antepenúltima: máximo, médico, penúltima.

Pronto! Agora que você já sabe o que é uma proparoxítona, vamos conhecer as características desse tipo de vocábulo.

Continue reading

Autóctone – o que significa essa palavra?

A imagem mostra uma senhora nativa sorrindo. Embaixo está escrito: "autóctone - o que significa isso?"
Conheça o significado, a origem e a classificação dessa palavra

Qual o significado da palavra autóctone? Neste artigo, vamos responder essa pergunta e faremos uma análise completo desse termo. Vejamos!

Significado e orgiem de autóctone

O dicionário Houaiss (p.224) traz cinco significados para a palavra:

  1. Que ou quem é natural do país ou da região que habita e descende das raças que ali sempre viveram (é sinônimo de aborígene ou de indígena);
  2. Que se origina da região onde é encontrado, onde se manifesta (ex: estudiosos brasileiros consideram o samba uma manifestação autóctone);
  3. No campo da geologia, indica a rocha cujos constituintes se formaram no local;
  4. No âmbito da medicina, tem o sentido de algo formado ou originado no local onde é encontrado (coágulo autóctone);
  5. No contexto da linguística, diz-se da primeira língua que se falou em um país ou de quaisquer de suas características (ex: idioma ou pronúncia autóctone).

Ainda segundo o Houaiss, o vocábulo tem origem na palavra grega autókhthõn, que tem o sentido de “originário do próprio solo, que nasce do próprio solo (planta)”.

Continue reading

Qual o plural de gravidez?

A imagem mostra uma mulher grávida deita na grama. Em cima, está escrito: "gravidez tem plural?"
Qual é o plural da palavra?

Afinal de contas, qual o plural de gravidez? Neste artigo, vamos resolver essa dúvida explicar qual regra se aplica à palavra. Vejamos!

Plural de substantivos terminados em Z

Em geral, os substantivos que terminam com a letra “Z” tem o plural formado pela adição de “-es” ao final da palavra. Por isso, o plural de gravidez é gravidezes.

Ex: Minha mãe passou por duas gravidezes.

Veja abaixo outros exemplos de termos que seguem a mesma regra de plural:

  • Avestruz – Avestruzes;
  • Arroz – Arrozes;
  • Raiz – Raízes;
  • Capaz – Capazes.
Continue reading

Peça x Pessa – qual a forma correta?

A forma correta é peça, com “ç”. A palavra pessa, com “ss”, não existe. O termo peça pode ser usado de duas formas: como substantivo e como verbo. Neste artigo, vamos detalhar cada um dos casos. Vejamos!

Verbo pedir

Peça representa a conjugação do verbo pedir em três situações diferentes:

1) Primeira pessoa do singular do presente do subjuntivo:

(Que eu) peça
(Que tu) peças
(Que ele) peça
(Que nós) peçamos
(Que vós) peçais
(Que eles) peçam

Ex: Ele não fará nada a menos que eu peça.

2) Terceira pessoa do singular do presente do subjuntivo:

(Que eu) peça
(Que tu) peças
(Que ele) peça
(Que nós) peçamos
(Que vós) peçais
(Que eles) peçam

Ex: Tomara que ela peça para eu ficar mais um tempo, pois estou adorando a companhia dela.

3) Terceira pessoa do singular do imperativo:

(Eu) —
(Tu) pede
(Ele) peça
(Nós) peçamos
(Vós) pedi
(Eles) peçam

Ex: Peça desculpas agora mesmo!

OBS: Quer entender melhor qual a diferença entre subjuntivo, imperativo e indicativo? Leia nosso artigo sobre modos verbais.

Continue reading

Xingar ou Chingar – qual a forma correta?

A forma correta é xingar, com X. A palavra é sinônima de insultar, ofender, difamar, maldizer. Já o termo chingar, com CH, não existe na língua portuguesa, ou seja, é a grafia incorreta.

Derivados do verbo xingar

Todas as palavras derivadas do verbo xingar devem ser escritas também com X.

Ex1: Nos estádios de futebol, ouvimos muitos xingamentos.

Ex2: Durante a discussão, houve muita xingação.

Ex3: A professor colocou o xingador de castigo.

Continue reading

Bem-estar x Bem estar – tem hífen?

Afinal de contas, a forma correta é bem-estar ou bem estar? Neste artigo, vamos resolver essa dúvida e mostra qual regra se aplica a esse caso. Vejamos.

Combinação

Bem-estar é um substantivo composto formado por combinação, mais especificamente por justaposição.

Nesse processo de formação de palavras, como explicam Celso Cunha e Lindley Cintra, ambos os termos mantêm sua integridade, ou seja, não há perda de letras.

Outros exemplos de expressões originadas por esse caminho são: beija-flora, couve-flor, tira-teima, bem-te-vi.

Continue reading
« Older posts