Clube do Português

Língua portuguesa para produtores de conteúdo

Autor: admin (page 2 of 39)

Por que “à vista” tem crase e “a prazo” não tem?

Qual será o motivo de a expressão à vista ter crase e a prazo não ter?

Neste artigo, vamos acabar de vez com essa dúvida e apresentar duas regras simples para te ajudar na hora de escrever. Vamos lá!

A prazo

Vamos começar pela segunda parte. Só há crase antes de palavras masculinas se a expressão “à moda” estiver implícita.

Ex: Ele se vestia à Luiz XIV.

No caso da locução a prazo, essa regra não se aplica. Logo, não devemos usar o acento grave.

À vista

à vista leva crase, porque todas as locuções formadas por palavras femininas devem ser craseadas.

Ex: à direita, à moda, à vista.

O acento grave aqui também tem a função semântica, de diferenciador de sentido.

Dizer que vendi a vista, é dizer que me desfiz de um olho.

Logo, para desfazer essa confusão, usamos a crase para deixar claro que se trata de uma locução adverbial de modo.

Gostou do texto? Então, vale a pena assistir a aula completa e gratuita que fizemos sobre a crase:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

Outline: a fórmula infalível para destravar a escrita

Começar um texto. Essa é uma dificuldade tão recorrente, que recebeu até um nome: síndrome da folha em branco.

William Zinsser, no seu excelente livro “Como escrever bem”, diz que essa trava inicial se deve ao fetiche do produto final.

Antes mesmo de começarmos a escrever, já idealizamos um conteúdo pronto e acabado.

Essa abstração – aos poucos – consome nossa confiança.

Começamos a acreditar que não somos capazes de criar aquele texto maravilhoso que está na nossa cabeça.

Como começar um texto?

Para vencer essa barreira, podemos usar uma técnica chamada outline.

É uma espécie de esqueleto do texto. Uma estrutura de tópicos simplificada. Funciona da seguinte forma:

1) Defina o tema central;
2) Crie subtemas;
3) Liste 3 ideias-chaves para cada subtema.

Outline na prática

Vejamos um exemplo:

TEMA CENTRAL: Violência nas escolas

SUBTEMA 1: A escola como espaço de socialização.

Ideias-chaves: a) A escola recebe estudantes com valores diferentes: b) A diferença de valores pode gerar conflitos; c) Os professores se veem no papel de mediadores.

SUBTEMA 2: Escola como parte da sociedade.

Ideias-chaves: a) Não podemos enxergar a escola como um ambiente isolado; b) O ambiente onde a escola está inserida influência a vida escolar; c) Conflitos externos podem se refletir no ambiente interno da escola

SUBTEMA 3: Possíveis soluções para a violência nas escolas.

Ideias-chaves: a) Envolver a comunidade e os pais na gestão da escola; b) Promover ações para incentivar a paz nas escolas; c) Desenvolver atividades que fortaleçam os laços entre os estudantes.

Pronto! Agora temos um caminho claro de como construir o conteúdo.

Basta conectar os subtemas e as ideias-chaves e teremos um texto coeso e bem estruturado.

Gostou do texto? Então, vale a pena assistir ao vídeo no qual falo sobre como escrever o parágrafo perfeito:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

Vídeo-conferência x Videoconferência – tem hífen?

Afinal de contas, o correto é videoconferência ou vídeo-conferência? Tem ou não tem hífen? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida. Vamos lá!

Composição

A palavra “vídeo”, quando é um elemento de composição, ou seja, quando participa da formação de um substantivo composto, não pede o hífen.

ex1: Hoje em dia, ninguém mais compra videocassete.

ex2: Meu irmão é dono de um videoclube.

ex3: A reunião foi realizada por videoconferência.

Justaposição

A palavra videoconferência é formada por um processo chamado composição por justaposição.

Nesse caso, a junção das palavras ocorre sem que haja alteração de seus elementos formadores, ou seja, elas mantêm a mesma ortografia.

Gostou do texto? Então, vale a pena assistir ao vídeo no qual explicamos se o correto é sócio-cultural ou sociocultural:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

A gosto x À gosto – qual a forma correta?

A imagem mostra uma pessoa colocando alimentos em uma panela.

Afinal de contas, o correto é a gosto ou à gosto? Neste artigo, vamos resolver esta dúvida e relembrar como utilizar bem a crase. Vamos lá!

O que é crase?

Para resolver essa dúvida, é importante lembrar a definição de crase. Trata-se do encontro de vogais iguais => A + A = À. Acontece, em geral, em três casos:

a) Encontro da preposição A com os artigos definidos A ou AS;
b) Encontra do pronome demonstrativo A com a preposição A;
c) Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição A.

A gosto x À gosto – com ou sem crase?

Agora que relembramos quando utilizar o acento grave, percebemos que ele não é usado nesse caso.

O substantivo “gosto” é um termo masculino. Por isso, não é precedido pelo artigo definido feminino “a”.

A expressão “a gosto” significa sem cerimônia, à vontade, de acordo com o gosto de cada um.

Ex1: Coloque queijo parmesão a gosto.

Ex2: Misture a massa e coloque açúcar a gosto.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir completa sobre a crase que preparamos para você:

*Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um novo site).

3 estratégias para guiar a atenção do seu leitor

estratégias para guiar a atenção do leitor
Entenda como guiar seu leitor pelo texto.

Um texto bem escrito deixa claro para o leitor quais são as informações mais importantes.

Ao final da leitura, a pessoa deve ser capaz de identificar os pontos-chaves da sua mensagem.

A língua portuguesa possui vários mecanismos para enfatizar os principais tópicos. Hoje vou te apresentar três deles.

✅ O início da frase

O professor Othon Garcia ensina que as informações que vêm no começo do período são as mais importantes.

São nelas que o leitor vai prestar mais atenção. Veja os exemplos abaixo.

ex1: A mãe deixou o menino em casa na tarde de domingo.

ex2: O menino foi deixado pela mãe em casa na tarde de domingo.

No primeiro período, o destaque é para a mãe. Já no segundo, o foco é o menino. Percebeu como a ordem da sentença faz diferença?

✅ Intercalação com travessões

A intercalação acorre quando quebramos a ordem direta (sujeito – verbo – complemento).

A inversão da sequência natural da frase já chama atenção por si só. Mas, quando usamos o travessão, essa estratégia fica mais forte e evidente. Veja o período abaixo.

ex: O escritor de verdade – diferentemente dos amadores – pratica seu ofício diariamente.

Viu como o trecho entre os travessões puxou seu olhar?

Continue reading

3 dicas para vencer a insegurança na hora de escrever

3 passos simples para você ter mais segurança na hora de escrever

Insegurança. Era isso que eu sentia quando comecei a escrever. Por isso, hoje quero dar três dicas práticas pra quem também se sente assim. Elas me ajudaram a vencer o medo de começar a escrever.

A primeira vez que postei um texto me senti muito vulnerável. Deu um baita frio na barriga.E se ninguém lesse? Pior: e se alguém lesse e achasse ridículo? E se…e se…e se…

Com o tempo, aprendi que a parte mais difícil é quebrar a inércia. É dar o primeiro passo. E para fugir do receio do julgamento dos outros, você pode seguir estes pontos.

✅ Comece pequeno

Você não precisa escrever um tratado teológico logo no primeiro dia.

Comece com um parágrafo só. Faça um comentário breve sobre algum tema da sua área ou sobre alguma notícia do dia.

Quando se sentir mais seguro, passe para dois parágrafos, depois para três e assim por diante.

Com a prática, você vai ganhar mais fluidez na escrita e vai se sentir mais confortável com o processo.

Continue reading

3 elementos indispensáveis dos textos que geram dinheiro

Um homem segura 6 notas de dez euros na mão.

Escrever bem te traz dinheiro, mesmo que você não trabalhe com produção de conteúdo.

Se comunicar de forma efetiva vai te fazer fechar mais negócios e conseguir melhores oportunidades profissionais.

Na minha carreira, aprendi que, para conseguir convencer pessoas a apoiar meus projetos, a mensagem deve ter três elementos indispensáveis.

1) Transparência

Para entender o valor deste ponto, vamos usar um exemplo contrário.

Pense nos contratos de empresas de celular ou de TV por assinatura. Sempre ficamos com a sensação de que elas estão escondendo algo da gente.

Por isso, se você quer o apoio dos outros, seja sincero e honesto na sua comunicação. Deixe claro os pontos positivos e os negativos. Se sua proposta for realmente boa, as pessoas vão aceitá-la, mesmo que contenha alguns riscos.

Começar uma relação com uma mentira é um tiro pé e compromete sua reputação.

Continue reading

Indulto x Induto – qual a diferença?

A forma correta é indulto ou induto? Tem ou não tem aquele L ali? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida. Vamos lá!

Indulto

Indulto significa absolvição, perdão. No Direito, o substantivo masculino é usado para se referir à remissão parcial ou total de pena. Já no catolicismo, indulto é o privilégio concedido pelo papa, conferindo poderes fora das regras ordinárias.

Ex1: O Tribunal Federal da 4ª Região declarou inconstitucional o indulto de Natal no sul do país.

Ex2: A Igreja Católica chilena propôs indulto a envolvidos em crimes políticos durante a ditadura de Augusto Pinochet.

Induto


O termo induto quer dizer vestuário, traje; revestimento. .
Ex1: O apicultor precisa de induto apropriado para trabalhar.

Ex2: O induto especial garante que o calor não seja absorvido.

Fonte: Dicionário Priberam

Resumo

  • Indulto: perdão
  • Induto: vestimenta

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo que fizemos sobre a diferença entre TAPAR e TAMPAR:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– https://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

É correto falar “maiores informações”?

Dizer "maiores informações" não é correto. O melhor é usar "mais informações"
Dizer “maiores informações” não é correto. O melhor é usar “mais informações”

Dica rápida para você não cometer mais este erro. É muito comum esbarrarmos com e-mails e informativos que terminam com a expressão: “para maiores informações, entre em contato”. Neste artigo, vamos explicar por que dizer isso está errado.

Tamanho

Informação não tem tamanho. Então, não pode ser maior, nem menor. Logo, o correto é: “para mais informações, entre em contato”, pois a ideia que se deseja passar é que a pessoa poderá encontrar informações adicionais ou complementares em outro espaço.

Maiores detalhes

A regra também se aplica à expressão maiores detalhes. Não é possível medir o tamanho de um detalhe. Por isso, não temos como compará-los usando esse tipo de escala. Dessa forma, o certo é dizer mais detalhes.

ex: Para mais detalhes, consulte nosso site.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo que fizemos sobre se o correto é mais que ou mais do que:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– https://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

Figuras de linguagem – método prático para usá-las nos seus textos

Este aprendizado mudou radicalmente minha forma de escrever. Se você ler até o final, com certeza, vai mudar a sua também.

Tem coisas incríveis que aprendemos e não fazemos ideia de como colocar em prática. Isso acontecia comigo com as figuras de linguagem.

Sempre achei o tema fascinante, mas não entendia como inserir no texto. Me parecia algo que só poetas eram capazes de fazer.

Até que descobri um macete prático para resolver esse problema. Hoje vou mostrar pra você como é fácil.

O método

Primeiro, você deve escrever o conteúdo mais cru, sem se preocupar com as figuras de linguagem. Veja o exemplo abaixo:

Ex: A leitura constante melhora a escrita.

A partir daqui, acrescentamos algumas figuras de linguagem. Vamos começar pela apóstrofe (um chamamento ao leitor no início ou no meio do texto).

Ex: Atenção, produtores de conteúdo! A leitura constante melhora a escrita.

Agora, vamos colocar uma metáfora para reforçar o argumento.

Ex: Atenção, produtores de conteúdo! A leitura constante melhora a escrita. Cada livro é uma janela que se abre na sua mente.

Já tá com outra cara, né? Mas cabe ainda uma prosopopeia (atribuição de ações humanas a objetos inanimados).

Ex: Atenção, produtores de conteúdo! A leitura constante melhora a escrita. Cada livro é uma janela que se abre na sua mente. As histórias que as páginas contam enriquecem seu repertório.

Pronto! Agora temos um parágrafo com um argumento central apoiado por três figuras de linguagem. É esse o papel da estilística.

Pratique

Esse método de gramática aplicada ao texto é o que eu uso no meu curso e também nos meus textos.

É super prático. É como montar uma árvore de Natal. Você vai escolhendo os enfeites que a deixam mais bonita.

Que tal praticar? Montamos uma playlist completa sobre várias figuras de linguagem. Escolha uma e tente inserir no seu texto.

Continue reading

« Older posts Newer posts »