Por Pedro Valadares

Categoria: Figuras de linguagem

Antítese – definição e exemplos

A antítese é um tipo de figura de pensamento, uma subcategoria das figuras de linguagem com foco em explorar mais as ideias e os conceitos do que as palavras em si ou a estrutura da frase.

Ela consiste, portanto, no emprego de duas palavras, expressões ou pensamentos que se opõem quanto ao sentido.

Antônimos

Na antítese, explora-se com frequência a aplicação de antônimos que não se contradizem, nem representam falta de lógica, como podemos ver nos exemplos a seguir:

– “O esforço é grande e o homem é pequeno.” (Fernando Pessoa)

“Quando a bola saía, entravam os comentários dos torcedores.” (Carlos Eduardo Novais)

“Como eram possível beleza e horror, vida e morte harmonizarem-se assim no mesmo quadro?” (Érico Veríssimo)

“A vida é mesmo assim / Dia e noite, não e sim.” (Lulu Santos e Nelson Motta)

Repare que as palavras de cada par (grande x pequeno, saía x entravam, beleza x horror, vida x morte, dia x noite, não x sim), ao mesmo tempo em que se opõem, também se reforçam.

É justamente esse realce de contrários que dá ênfase aos conceitos envolvidos e produz um efeito inusitado no texto, o que torna essa figura um poderoso recurso de estilo literário.

Continue reading

Onomatopeia – o que é e exemplos

A onomatopeia é uma figura de linguagem que consiste em utilizar palavras que reproduzem ou sugerem sons específicos. Esse recurso estilístico também é chamado de mimologia.

Neste artigo, vamos explicar melhor o conceito e apresentar exemplos de onomatopeias. Vejamos!

Origem do nome e modos de utilização

A onomatopeia é uma figura de som, ou seja, ela funciona na camada sonora da língua. O termo tem origem grega e significa “criar um nome”.

Esse recurso é muito utilizado na linguagem oral, em especial nas situações mais coloquiais. Na escrita, essa figura aparece muito nas histórias em quadrinho e nas charges.

Vejamos um caso prático de discurso onomatopeico na tirinha do Maurício de Sousa abaixo:

A tirinha mostra o personagem Cebolinha batendo um martelo em uma pedra. Ao lado, aparece a onomatopeia "tec, tec, tec".
Foto de divulgação retirada do site G1

O termo “tec” é um exemplo de onomatopeia. Ele reproduz o barulho da ferramenta ao bater na pedra.

Continue reading

Clube da Luta: 3 estratégias narrativas para você usar no seu texto

Agilidade, agressividade e ironia: o livro Clube da Luta é um retrato de uma geração. Nele o autor, Chuck Palahniuk, usa uma série de estratégias narrativas que casam perfeitamente com o espírito da época digital que estamos vivendo.

Neste texto, separei três delas para você aplicar ao seu conteúdo.

1) PARATAXE

É uma figura de linguagem que consiste em usar várias frases curtas justapostas sem nenhum conectivo ligando uma a outra.

Esse recurso ajuda a dar mais dinâmica e ritmo ao texto. Veja um trecho abaixo:

“Troca feita. O filme continua. Ninguém na plateia tem ideia do que aconteceu” (p.30).

Continue reading

Eufemismo – o que é, quando usar, exemplos

O eufemismo é uma figura de linguagem que consiste em suavizar uma ideia negativa. O objetivo é substituir palavras mais chocantes e pesadas por outras mais suaves e agradáveis.

Neste artigo, vamos fazer uma análise completa desse recurso estilístico. Você vai entender:

  • Exemplos de uso do eufemismo;
  • Quando usar eufemismo;
  • Origem da palavra eufemismo;
  • Antônimo de eufemismo.

Vamos lá destrinchar essa figura de pensamento então!

Exemplos de eufemismo

Ex1: Ele foi morar no andar de cima (em vez de ele morreu).

Ex2: Aquele homem vive de caridade pública (em vez de “vive de esmola”).

Ex3: O meu amigo é desprovido de inteligência (em vez de “é burro”).

Ex4: Mário está mais cheinho (em vez de “está gordo”).

Ex5: O banco reajustou as taxas neste mês (em vez de “aumentou”).

Continue reading