Por Pedro Valadares

Categoria: Sem classificação (Page 1 of 2)

Pé-de-meia x Pé de meia – tem hífen?

A imagem mostra uma meia cheia de moedas. Em cima há uma tarja preta, onde está escrito: "pé-de-meia x pé de meia: qual a forma correta"?

Afinal, o correto é pé de meia ou pé-de-meia? As duas formas são possíveis na língua portuguesa, mas têm significados distintos. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada uma. Vejamos!

Pé-de-meia

Quando a expressão indica um dinheiro que uma pessoa tem guardado, uma poupança, ela tem hífen.

Ex: Estou fazendo um pé-de-meia para a minha aposentadoria.

Trata-se de uma exceção à regra trazida pelo Acordo Ortográfico. A Base XV da Reforma (que trata do uso do hífen em compostos, locuções e encadeamentos vocabulares) diz que:

Nas locuções de qualquer tipo, sejam elas substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, não se emprega em geral o hífen.

Ponto 6 da Base xv do acordo ortográfico de 1990.

Marquei o “em geral” ali exatamente para mostrar que há casos que fogem a essa regra. Além de pé-de-meia, temos as seguintes exceções, que, segundo o documento, são casos consagrados pelo uso:

  • arco-da-velha;
  • mais-que-perfeito;
  • cor-de-rosa;
  • água-de-colônia.

Também continuam com hífen as locuções que representam espécies botânicas e zoológicas: cana-de-açúcar, mico-leão-dourado, pimenta-do-reino, peixe-boi, entre outras.

As demais locuções seguem a regra geral. É por isso, por exemplo, que pé de moleque perdeu o hífen.

Continue reading

Corrimãos x Corrimões – qual a forma correta?

A imagem mostra uma foto em preto e branco de uma escada. Ao lado, está escrito: corrimãos ou corrimões?
As duas grafias são válidas?

O plural de palavras derivadas sempre gera dúvidas. É o que ocorre com os termos corrimãos e corrimões. Afinal, qual a forma correta? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida.

Qual o plural de corrimão?

As duas formas estão registradas no VOLP, Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Como o plural de “mão” é “mãos”, a forma original é corrimãos.

No entanto, o termo corrimões foi consagrado pelo uso, já que temos a tendência de fazer o plural de muitas palavras terminadas em “-ão” com “-ões”.

Por exemplo: sermão/sermões, caminhão/caminhões, padrão/padrões.

Ex1: Os funcionários fizeram a limpeza dos corrimãos do shopping.
.
Ex2: O risco de contágio de coronavírus é grande em corrimões.

Continue reading

Correio x Correios – qual a diferença?

A imagem mostra uma carta e um envelope, onde está escrito: correio x correios.
O significado é diferente?

Qual a diferença entre os termos correio e correios? Neste artigo, vamos explicar a origem das palavras e quando usar cada uma. Vamos lá!

Correio

A palavra correio vem do espanhol “correo”, cuja origem é o latim “currere”, que quer dizer deslocar-se rapidamente, viajar.

O significado original do substantivo masculino indicava a pessoa responsável por entregar correspondências, o mensageiro.

Contudo, por um processo de metonímia, a palavra passou a indicar também:

  • serviço que se encarrega de levar mensagens rapidamente aos respectivos destinatários;
  • repartição pública à qual competem a seleção, o transporte e a distribuição de correspondências;
  • local onde funciona essa repartição;
  • reunião daquilo que se envia (cartas, documentos, encomendas);
  • correspondência; condutor de mala postal.

Ex1: Talita vai me mandar o currículo pelo correio.

Ex2: O correio ainda não passou.

Ex3: Pedro foi ao correio mandar um livro para Miguel.

Ex4: Você já postou o correio de hoje?

Continue reading

A Covid-19 x O Covid-19 – qual a forma correta?

A imagem mostra o coronavírus. Por cima, em uma tarja azul, está escrito: "A Covid-19 ou O Covid-19".
A expressão é feminina ou masculina?

O termo Covid-19 infelizmente entrou de vez no nosso vocabulário diário. Com isso, surge uma dúvida: a expressão deve ser grafada no feminino ou no masculino? Neste artigo, vamos tirar essa dúvida.

A origem

Para responder essa questão, é preciso buscar a origem da palavra. De acordo com a Fiocruz, o nome é uma sigla para a expressão em inglês COronaVIrus Disease (Doença do coronavírus).

O número 19 indica o ano em que a moléstia foi identificada pela primeira vez, na cidade chinesa de Wuhan.

Pronto! Temos a nossa resposta. A forma correta é “a Covid-19“, pois o termo se refere a “doença”, que é um substantivo feminino.

Continue reading

Revisão para web – 3 peculiaridades que você precisa conhecer

O revisor de textos na internet precisa ter competências adicionais

Cada vez mais pessoas e empresas têm produzido conteúdos na internet. Com isso, cresce a demanda por serviços de revisão especializados no formato web.

Esse trabalho, no entanto, tem particularidades que o diferenciam da revisão de texto normal. O profissional precisa agregar outras competências e entender as formatações de cada canal.

Neste artigo, vamos te mostrar 3 características que só a revisão para web tem. Vamos lá!

#1 Diferentes formatos

Ao contrário de quem revisa livros ou materiais acadêmicos, o revisor web tem que estar preparado para lidar com diversos tipos de conteúdos: e-books, artigo para blogs, sites, posts para redes sociais, infográficos, legendas para vídeos, transcrições de podcasts e muito mais.

Além disso, tem que se adaptar aos diferentes canais. Cada mídia social ou canal digital tem uma linguagem distinta. Isso impacta diretamente no vocabulário utilizado nos conteúdos.

Por exemplo, um texto para a página institucional de um site corporativo tem um padrão de linguagem bem distinto de um post que será postado no feed do Instagram.

O revisor web tem que transitar bem entre esses diferentes mundos e conhecer os principais aspectos de cada espaço.

Continue reading

Polímata x Diletante – você sabe o que significa essas palavras?

A imagem mostra Leonardo da Vinci. Ao lado, está escrito: "polímata x diletante - qual a diferença?"
Leonardo da Vinci foi o polímata mais famoso da história.

Hoje vamos falar de duas palavras incomuns que se referem ao conhecimento, mas que têm significados bem distintos. Você vai entender quando usar cada um dos vocábulos. Vamos lá!

Polímata

Trata-se de uma palavra que vem do grego polymathēs e significa aquele que aprendeu demais.

Um polímata é alguém que tem conhecimento aprofundado em várias áreas. Um bom exemplo é Leonardo da Vinci. O famoso pintor italiano também era um especialista em outros campos, como matemática, física e escultura.

Vale dizer ainda que este é um substantivo comum de dois gêneros, ou seja, pode ser usado tanto para o feminino quanto para o masculino.

A diferenciação é feita pelo uso do artigo em um dos gêneros.

ex1: Da Vinci era um polímata.

ex2: Cleopátra era uma polímata.

Continue reading

Companhia ou compania – qual a forma correta?

Por Escrever Certo

O certo é companhia ou compania? Neste artigo, vamos te mostrar a maneira correta de grafar a palavra. Vamos lá!

Com NH ou sem NH?

Embora na pronúncia corrente da língua portuguesa os falantes tendam a dizer compania, a forma correta é companhia, com o NH.

A palavra compania, escrita sem a letra h, não existe no vocabulário da língua portuguesa e, portanto, não deve ser utilizada.

Significado

O vocábulo companhia é de origem latina e refere-se ao ato de acompanhar ou ser acompanhante de alguém, bem como à convivência entre pessoas.

O termo pode significar também uma associação, uma comitiva ou uma firma com vários sócios.

Continue reading

3 elementos essenciais de textos irresistíveis

Um texto é composto de três elementos essenciais.

Ignorar qualquer um deles pode prejudicar sua comunicação e criar ruído. E ruído gera mal-entendidos.

Então, vamos falar de cada um deles para você não cair nessa armadilha.

O post é um pouco mais longo, mas te garanto que, se você ler tudo, sua visão sobre produção de conteúdo vai se transformar radicalmente.

1) Quem fala

Você é parte ativa da sua mensagem. Os leitores sempre vão avaliar sua formação e sua experiência para julgar seu conteúdo.

Quando eu digo que fiz um pós-graduação em revisão de texto e que já corrigi milhares de páginas, isso passa mais credibilidade para o que eu falo.

Pelo menos no início da conversa.

A forma como você se comporta também influencia a percepção do seu texto.

De nada adianta criar um conteúdo de primeira linha se você for alguém detestável.

Isso, com certeza, fará as pessoas se afastarem de você.

Continue reading

É correto falar “maiores informações”?

Dizer "maiores informações" não é correto. O melhor é usar "mais informações"
Dizer “maiores informações” não é correto. O melhor é usar “mais informações”

Dica rápida para você não cometer mais este erro. É muito comum esbarrarmos com e-mails e informativos que terminam com a expressão: “para maiores informações, entre em contato”. Neste artigo, vamos explicar por que dizer isso está errado.

Tamanho

Informação não tem tamanho. Então, não pode ser maior, nem menor. Logo, o correto é: “para mais informações, entre em contato”, pois a ideia que se deseja passar é que a pessoa poderá encontrar informações adicionais ou complementares em outro espaço.

Maiores detalhes

A regra também se aplica à expressão maiores detalhes. Não é possível medir o tamanho de um detalhe. Por isso, não temos como compará-los usando esse tipo de escala. Dessa forma, o certo é dizer mais detalhes.

ex: Para mais detalhes, consulte nosso site.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo que fizemos sobre se o correto é mais que ou mais do que:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua
– https://clubedoportugues.com.br/clube/

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo”   – http://onovomercado.com.br/cursos/portugues

7 estratégias infalíveis para evitar a repetição de palavras

Conheça sete formas eficientes para fugir da repetição de palavras.

A repetição de palavras é um problema que empobrece seu texto.  Além de tornar a escrita desinteressante, também indica pobreza vocabular do redator. Por isso, neste artigo, você vai conhecer sete técnicas para não repetir vocábulos. Vamos lá!

1) Sinonímia

Essa é uma das mais conhecidas ferramentas para combater a duplicação dos termos. Trata-se do processo de substituir determinada palavra por um sinônimo.

ex: O policial saiu correndo atrás do bandido e um menino decidiu acompanhar o policial.

Veja agora usando a sinonímia:

ex: O policial saiu correndo atrás do bandido e um menino decidiu acompanhar o oficial.

Um outro recurso seria substituir o substantivo “policial” por um pronome. Essa estratégia, porém, criaria uma ambiguidade. Veja:

ex: O policial saiu correndo atrás do bandido e um menino decidiu acompanhá-lo.

Note que não fica claro se o pronome se refere ao policial ou ao bandido.

DICA: recomendo muito o dicionário de sinônimos – uma ferramenta muito útil para redatores e jornalistas.

2) Hiperonímia

Nós já falamos aqui sobre os hipônimos e hiperônimos. A hiperonímia consiste em usar palavras que possuem um significado mais amplo do que o da substituída.

ex: Maria tomou um remédio que não lhe fez muito bem. Parece que a medicação estava vencida.

Note que “remédio” é um tipo de medicação. Este termo abrange mais itens do que aquele.

3) Hiponímia

A hiponímia é o contrário da hiperonímia. Ela consiste em trocar um termo mais abrangente por outro mais específico.

ex: Rui estava muito nervoso e precisou de um remédio. Depois de tomar o calmante, porém, ele ficou mais tranquilo.

Perceba que o elemento “calmante” é apenas um dos que compõem a classe dos remédios.

Continue reading

« Older posts

© 2020 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑