Crase: esse é um dos temas que mais geram dúvidas na hora de produzir um texto. Por isso, produzimos um guia completo e descomplicado para resolver de vez todas as dificuldades. Vamos lá!

Definição – o que é crase?

A palavra crase vem do grego krâsis, que significa “fusão de sons” ou “mistura”.

Ela ocorre quando há o encontro de vogais iguais => a + a = à. Acontece, em geral, em três casos:

a) Encontro da preposição “a” com os artigos definidos “a” ou “as”;
b) Encontro do pronome demonstrativo “a” com a preposição “a”;
c) Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição “a”.

Quando isso ocorre, devemos usar o acento grave em cima da letra “a”. Uma dica importante para saber quando ocorre ou não crase é estudar a regência dos verbos, para saber quais pedem a preposição (ex: No que tange a x No que tange à).

Antes de continuarmos, vale destacar que crase e acento grave são coisas diferentes.

Casos específicos

1) Preposição “a” + artigo feminino “a” ou”as”

Ex: As estudantes chegaram à escola.

Há dois pontos a observar:

a) Se o verbo pede ou não preposição;
b) Se o substantivo pode ou não ser acompanhado de artigo.

DICA: Substituir a palavra feminina por uma masculina para deixar a preposição mais aparente.

Ex: As estudantes chegaram ao colégio.

LOGO: As estudantes chegaram à escola.

2) Crase antes de pronomes

a) Pronomes demonstrativos: aquele(s), aquilo, aquela(s):

Observe a regência do verbo para ver se pede preposição.

DICA: Substituir por “a este”, “a isto”, “a esta”.

Ex: Fui [aquela/àquela] festa no ano passado. (com crase ou sem crase?)

SUBSTITUIÇÃO: Fui a esta festa no ano passado.

LOGO: Fui àquela festa no ano passado.

b) Pronomes relativos com preposição “a”: a que, a qual e as quais:

DICA: Usamos crase se o correspondente masculino for “ao que”, “ao qual”, “aos quais”.

Ex1: Essa é a professora [a qual/à qual] me referi. (com crase ou sem crase?)

SUBSTITUIÇÃO: Esse é o professor ao qual me referi.
LOGO: Essa é a professora à qual me referi.

Ex2: O perigo ao que você se expôs era desnecessário.

LOGO: A temeridade à que você se expôs era desnecessária.

Ex3: Esses são os heróis aos quais presto minha homenagem.

LOGO: Essas são as heroínas às quais presto minha homenagem.

Veja mais: Antes de numeral, tem crase?

3) Crase com expressões adverbiais, prepositivas e conjuntivas femininas

Adverbiais: à direita, à esquerda, às vezes, à toa, às pressas, à vontade, às escondidas, à risca, à beça, à queima-roupa, etc.

Veja mais:

Prepositivas: à força de, à custa de, à vista de, à espera de, etc.

Conjuntivas: à medida que, à proporção que, etc.

Acento diferencial – crase semântica

Em alguns casos, mesmo que à primeira vista o termo não pareça indicar o uso da crase, o acento grave é utilizado para dar mais clareza à frase e evitar ambiguidades. Veja:

Risquei a caneta. (Significa que fiz um risco na própria caneta)
Risquei à caneta. (Significa que risquei algo usando uma caneta).

Outro exemplo é  a expressão “à mão”.

Crase facultativa

Há três casos em que o uso da crase é facultativo.

a) Antes de nomes próprios femininos:

Ex: Referia-me à Maria ou Referia-me a Maria.

b) Antes de pronomes possessivos femininos no singular:

Ex: Cheguei à sua casa ou Cheguei a sua casa.

c) Depois de até:

Ex: Cheguei até à praia ou Cheguei até a praia.

Casos particulares

a) Crase com a palavra CASA:

Quando tiver sentido de residência própria ou quando for sinônimo de “lar”, não se usa crase.

Ex: Cheguei a casa e fui logo tomar banho.

Quando “casa” indicar estabelecimento comercial ou se referir a uma residência definida, usa-se crase.

Ex1: Esse cheiro me remete à casa da minha vó.
Ex2: Refiro-me à casa das molduras.

b) Crase com a palavra TERRA:

Quando estiver especificada, usa-se crase.

Ex: Chegamos à terra de Santa Cruz.

Quando for usada de forma genérica, não se usa crase.

Ex: Depois de uma longa jornada, os navios voltaram a terra.

c) Crase com a expressão A DISTÂNCIA:

Quando falamos de uma distância determinada, há crase:

Ex: Os bombeiros ficaram à distância de cem metros do fogo.

Quando nos referimos a uma distância indeterminada, não se usa crase:

Ex: Os bombeiros ficaram a distância do fogo.

Casos em que não se usa a crase

1) Antes de verbo

Ex: Começou a clarear e eu ainda não tinha pregado os olhos.

2) Antes de palavras masculinas

Ex: Caminhava a esmo por todos os cantos da cidade.

Veja mais: Desejo um feliz Natal a todos ou à todos?

OBS: Quando a expressão à moda está subentendida, usa-se crase mesmo antes de palavras masculinas.

Ex: Ele vestia-se à Luiz XIV. (à moda Luiz XIV).

3) Antes de artigo indefinido (mesmo os femininos)

Ex: A discussão levou a uma briga generalizada.

4) Antes de pronomes de tratamento que tenham VOSSA ou SUA

Ex: Dirijo-me a Vossa Excelência para apresentar minha defesa.

OBS: A crase pode ser utilizada antes dos pronomes senhora e dona.

5) Entre palavras repetidas

Ex: cara a cara, frente a frente, ponta a ponta, dia a dia.

6) Antes de pronomes indefinidos e dos demonstrativos “esta” e “essa”

Ex1: Não chegamos a nenhuma conclusão depois da reunião.
Ex2: A essa hora, ele já deve estar chegando em Brasília.

7) Antes dos pronomes relativos “quem”e “cujo”

Ex1: Rui era um homem a quem todos respeitavam.
Ex2: Esta aula a cuja professora se referiu foi uma das melhores que já assisti.

Veja mais: Crase: duas dicas úteis

Gostou do artigo? Então confira a aula gratuita e completa que preparamos para você:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .