Na sintaxe da língua portuguesa, cruzamento sintático é o fenômeno que pode ser ou não um vício de linguagem. Neste artigo, vamos explicar melhor este conceito. Vejamos!

O que é cruzamento sintático?

O cruzamento sintático ocorre quando duas construções linguísticas, no lugar de trazer clareza, causam confusão no recebimento da mensagem.

Vejamos alguns exemplos:

  • Ela gosta de dançar e principalmente de música. (A confusão é: se ela gosta de dançar, naturalmente, será ao som de música. A segunda oração não contribui para a compreensão porque cruza informações);
  • Fiquei irritada naquele lugar tanto porque a música era ruim mas também porque eu não conhecia ninguém. (Aqui, surge a necessidade de paralelismo para equilibrar a oração, pois “tanto” pressupõe que se use em seguida “quanto”).

Quando os pares não são respeitados e a estruturação oracional é comprometida, a harmonia do texto é prejudicada. É importante ficar atento, pois os cruzamentos sintáticos podem também afetar a regência de alguns verbos. 

Paralelismo: o que é e por que usar?

Em gramática, o paralelismo existe para facilitar a leitura do enunciado e conferir clareza. Ele pode ser sintático e semântico. Neste artigo, nos concentraremos no paralelismo sintático, como forma de desfazer os cruzamentos, criando uma sequência de frases estruturalmente idênticas.

Vamos reestruturar os exemplos anteriores a partir do paralelismo:

  • Ela gosta de dançar e principalmente de ouvir música. (Aqui, temos o verbo “gostar” e um complemento oracional (“gostar” + “de dançar”), logo, para equilibrar a oração, o correto seria mencionar um complemento oracional simétrico no segundo elemento (ou seja, o verbo “ouvir”).
  • Fiquei irritada naquele lugar tanto porque a música era ruim quanto porque eu não conhecia ninguém. (Quando há frases com expressões correlatas, como é o caso de “não só… mas também”, “tanto… quanto”, “não tanto… quanto”, “seja… seja”, “quer… quer”, etc., é essencial que o par seja utilizado, a fim de evitar a contaminação/cruzamento sintático). 

Outras construções para evitar o cruzamento sintático

Atente-se para as construções a seguir e lembre-se da importância do paralelismo para eliminar a contaminação sintática.

  • De… a: Trabalho de segunda a sexta-feira;
  • Nem… nem: Não quero nem carne nem verdura;
  • Ou… ou: Ou você fica ou você vai.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.