O dígrafo define-se como uma sequência de duas letras que representam um só fonema, ou seja, um só som. É o que ocorre na palavra chave, por exemplo, em que a sequência ch é um dígrafo, pois essas duas letras representam um único som, o que nos leva a pronunciar a palavra como se tivesse x: xávi.

Por isso, toda palavra com dígrafo terá o número de letras maior que o número de fonemas. Veja a seguir:

  • chá (3 letras e 2 fonemas)
  • campo (5 letras e 4 fonemas)
  • malha (5 letras e 4 fonemas)
  • queda (5 letras e 4 fonemas)
  • arrastão (8 letras e 7 fonemas)

Tipos de dígrafo

Há dígrafos para representar consoantes e para representar vogais nasais. São eles:

a) Dígrafos consonantais: 

  • GU: guitarra, guerra
  • QU: quero, quibe
  • CH: chave, chá
  • LH: lhama, malha
  • NH: banha, nhoque
  • RR: arrastão, carro
  • SS: passo, assado
  • SC: nascer, descendente
  • SÇ: naa, crea
  • XC: exceto, excitado
  • XS: exsudar, exsudação

b) Dígrafos vocálicos ou nasais: 

  • AM ou AN: campo, canto
  • EM ou EN: tempo, entrada
  • IM ou IN: imbatível, lindo
  • OM ou ON: ombro, onça
  • UM ou UN: tumba, untar

Letra diacrítica

Chamamos de letra diacrítica aquela letra que vem à direita de outra para lhe dar uma fonética diferente da convencional e representar um só fonema.

Nos dígrafos consonantais, as letras diacríticas são: h, r, s, c, ç, u.

Nos dígrafos vocálicos, as letras diacríticas são: m, n (usados após as vogais, nasalizando-as).

É por isso que não há ditongo em quero e guitarra, nem encontro consonantal em anta e vento, por exemplo. Todos são dígrafos por possuírem letra diacrítica.

No entanto, as letras u, c e s nem sempre serão diacríticas. Quando elas possuírem fonemas próprios, não formarão dígrafos, mas outros fenômenos fonéticos. Exemplos:

  • água (ditongo)
  • aguenta (ditongo)
  • quase (ditongo)
  • excursão (encontro consonantal)
  • exclamação (encontro consonantal)
  • escola (encontro consonantal)
  • escolha (encontro consonantal)
  • exstante (encontro consonantal)

Separação silábica dos dígrafos

Alguns dígrafos são separados silabicamente, enquanto outros ficam na mesma sílaba.

a) Separam-se: rr, ss, sc, sç, xc, xs

  • carroça (carro-ça)
  • cassação (cassa-ção)
  • nascimento (nasci-men-to)
  • dea (desça)
  • exceto (exce-to)
  • exsudar (exsu-dar)

b) Não se separam: lh, nh, ch, gu, qu

  • velha (ve-lha)
  • banho (ba-nho)
  • charme (char-me)
  • gueto (gue-to)
  • quiser (qui-ser)

Diferença entre dígrafo e encontro consonantal

É importante não confundir dígrafo com encontro consonantal, pois não são iguais!

Enquanto o dígrafo define-se como uma sequência de duas letras que representam um só fonema, o encontro consonantal é formado apenas por consoantes, sendo que cada consoante da sequência é pronunciada, isto é, cada uma possui um fonema diferente. Exemplos:

  • livro
  • creme
  • blusa
  • pista
  • pacto

Gostou do texto? Então, inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e para receber dicas para te deixar afiado na língua (link para uma nova página do site) .