Os encontros vocálicos definem-se como uma sequência de fonemas (sons) vocálicos numa palavra. Exemplos:

  • muito (sequência vocálica –ui)
  • frequente (sequência vocálica –uen)
  • saguão (sequência vocálica –uão)
  • rainha (sequência vocálica –ai)

Esses encontros são representados por vogais e/ou semivogais, as quais são fonemas considerados vocálicos por não haver, durante suas emissões, nenhum obstáculo – língua, lábios, dentes – que se oponha à corrente de ar vinda dos pulmões.

Vejamos a diferença entre esse fonemas:

Vogal

Vogal é o fonema vocálico que se ouve mais distintamente, pois sua pronúncia é forte. As vogais funcionam como base da sílaba, ou seja, não existe sílaba sem vogal. Mais importante ainda: só existe uma única vogal por sílaba. Esses fonemas são representados na escrita pelas letras A, E, I, O, U e Y.

Exemplos:

  • A: casa (ca-sa)
  • E: escola (es-co-la)
  • I: amigo (a-mi-go)
  • O: olho (o-lho)
  • U: untar (un-tar)
  • Y: hobby (hob-by)

Semivogal

Semivogal é o fonema vocálico com pronúncia mais fraca, com baixa intensidade, por isso não constitui sílaba sozinho e sempre aparece acompanhado de uma vogal. Tem o som de I ou U, representados pelas letras I, U, E, O M, N, W, Y.

Exemplos:

  • I: pai (pai) 
  • U: couro (cou-ro)
  • E com som de I: e (mãe)
  • O com som de U: magistério (ma-gis-té-rio)
  • M com som de U: amam (a-mam)
  • N com som de I: hífen (hí-fen)
  • W com som de U: Washington (Wa-shing-ton)
  • Y com som de I: motoboy (mo-to-boy)

Os encontros vocálicos podem ser de três tipos: hiato, ditongo e tritongo. Vejamos cada um deles a seguir.

Hiato

O hiato é o encontro de duas vogais numa palavra não separada silabicamente. Portanto, como só é possível haver apenas uma vogal por sílaba, ao realizarmos a divisão silábica de uma palavra com hiato, essas vogais, que até então estavam juntas, passarão a constituir sílabas diferentes.

Exemplos:

  • piano (pia-no)
  • sde (saú-de)
  • egsta (e-goís-ta)
  • Saara (Saa-ra)
  • poeira (poei-ra)

Ditongo

O ditongo é o encontro de uma vogal e de uma semivogal, ou vice-versa, na mesma sílaba. Divide-se em:

  1. Crescente: quando a semivogal vem antes da vogal (SV + V).
  • qual (qual)
  • nódoa (nó-doa)
  • linguiça (lin-gui-ça)
  • frequente (fre-quen-te)
  1. Decrescente: quando a vogal vem antes da semivogal (V + SV).
  • céu (céu)
  • papéis (pa-péis)
  • sermões (ser-mões)
  • gratuito (gra-tui-to)
  1. Oral: quando o ar sai livremente pela boca.
  • fluido (flui-do)
  • ouro (ou-ro)
  • vaidade (vai-da-de)
  • noite (noi-te)
  1. Nasal: quando a corrente de ar vibrante passa pelas cavidades bucal e nasal ao mesmo tempo. São indicadas pelo ~, m, n.
  • põe (põe)
  • quanto (quan-to)
  • cinquenta (cin-quen-ta)
  • quinquênio (quin-quê-nio)

Tritongo

O tritongo é uma sequência de semivogal + vogal + semivogal numa mesma sílaba. Assim como o ditongo, divide-se em:

  1. Oral:
  • Uruguai (U-ru-guai)
  • delinquiu (de-lin-quiu)
  • enxaguei (en-xa-guei)
  • averiguou (a-ve-ri-guou)
  1. Nasal: São correspondentes às grafias –uão e –uam.
  • saguão (sa-guão)
  • enxáguam (en-xá-guam)
  • deliquem (de-li-quem)
  • mínguam (mín-guão)

Encontro Vocálico X Encontro Consonantal

Diferentemente do encontro vocálico, o qual não conta com a participação de consoantes, o encontro consonantal é a sequência de dois ou mais fonemas consonantais numa palavra. Exemplos:

  • tecla (sequência consonantal –cl)
  • flor (sequência consonantal –fl)
  • vidro (sequência consonantal –dr)
  • refrão (sequência consonantal –fr)
  • tribo (sequência consonantal –tr)
  • dragão (sequência consonantal –dr)

Gostou do texto? Então, inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e para receber dicas para te deixar afiado na língua (link para uma nova página do site).