É muito comum associarmos a alfabetização apenas à decodificação de letras e sons, porém o processo é muito mais abrangente, envolvendo a leitura, escrita e a interpretação de textos. Neste artigo, vamos mostrar todas as fases ou estágios da leitura e mostrar suas principais características. Confira!

Quais são as etapas de desenvolvimento da leitura?

O primeiro contato com a leitura pode ocorrer ainda antes do nascimento. É através da contação de histórias feita pelos pais, ainda na gravidez, que a relação acontece. É chamada fase intrauterina, na qual a criança tem a proximidade com o hábito da leitura, mesmo que ainda não tenha nascido. 

Nas primeiras fases da infância, o crescimento do hábito da leitura é muito importante para a evolução do desenvolvimento social, emocional e cognitivo. Por esse motivo é fundamental que os pais ou responsáveis estimulem a criança ao prazer pela leitura desde cedo. 

A habilidade de ler e escrever precisa ser motivada, pois naturalmente é mais difícil de ser construída. É necessário que a criança tenha uma relação ativa e cotidiana com a prática da leitura e escrita, para que o processo de aprendizagem seja prazeroso. 

Abaixo vamos listar as 3 fases desse processo de apresentação e interação com a leitura na alfabetização. 

Estágio Logográfico

No estágio logográfico, a criança utiliza o texto como se fosse um desenho, ou seja, ainda não tem o discernimento de distinguir os códigos e combinações de letras. 

Nesta fase, se reconhece apenas as palavras as quais possuem mais contato, como por exemplo, um rótulo, uma marca conhecida, um cartaz ou um símbolo famoso.

A criança é capaz de acionar a memória visual e fazer a ligação com o que se está vendo no momento, como é o caso da identidade visual de uma loja ou outdoor de um fast food. Porém, a identificação só ocorre por esse motivo. 

Estágio Alfabético

No estágio alfabético, a ligação entre o texto e a fala se expande. Nesta fase, a criança desenvolve um conhecimento de relação entre letra e fonema, isto é, aprende a decodificar palavras, ainda que não tenham nexo.

Com a progressão da aprendizagem, consegue identificar as palavras que está aprendendo a ler, e o cérebro já é capaz de fazer combinações silábicas, por meio da rota fonológica. Porém, ainda não possui a noção ortográfica, ou seja, não diferencia x ou ch, por terem o mesmo som. 

Estágio Ortográfico

No estágio ortográfico, é finalmente desenvolvido a estratégia lexical e pode considerar que seu sistema de leitura já esteja completo. 

Nesta fase, a criança já consegue memorizar um número maior de palavras e pronunciá-las de maneira correta, pois se acumula uma sequência de grafemas já vistos anteriormente. 

É adquirido também a capacidade de leitura mais rápida e fluída, que nessa etapa já ocorre pelo léxico interno que foi adquirido nos estágios anteriores. 

A cada estágio alcançado, é fundamental que se entenda que as fases anteriores não desaparecem. Apesar de relativamente haver uma diminuição da importância, ainda assim, uma etapa completa a outra. 

É importante complementar que nem toda criança passará pelos 3 estágios de leitura, durante o processo de alfabetização. Algumas, como por exemplo, os disléxicos podem pular etapas ou se manter em uma única. 

A dificuldade ou facilidade pode variar de criança para criança, ou seja, algumas podem avançar com mais facilidade, passando pelas 3 fases, enquanto outras podem pular ou demorarem a cruzar por alguma delas. 

Como incentivar o hábito de leitura?

Agora que já conhecemos os estágios de desenvolvimento da leitura, vamos listar algumas dicas para tornar o incentivo da leitura mais fácil. Vejamos:

  • leia para a criança desde a barriga: quanto antes a leitura for apresentada, mais fácil será para a interação da criança com ela;
  • deixe-a ler sozinha: mesmo que a criança ainda não leia corretamente, deixe-a explorar um livro de figuras, conhecer as palavras e criar por meio delas;
  • organize um espaço para a leitura: quando se tem livros à disposição, a leitura fica mais fácil e prazerosa. Ter um local dentro ou fora de casa, onde a criança associe ao hábito de ler, torna mais simples de se criar uma rotina de leitura;
  • explore os interesses: ainda que a criança deva ler de tudo um pouco, é importante que os pais conheçam pelo que ela mais se interessa, ficando mais agradável o contato com a leitura. 

É primordial que pais e responsáveis incentivem a leitura, mesmo fora do ambiente escolar, e acompanhem todo o processo, principalmente durante a alfabetização, para que se obtenha um resultado satisfatório durante todos os estágios. 

Conclusão

O hábito da leitura estimula o cérebro, melhorando o raciocínio, o vocabulário e a capacidade de se compreender melhor o que o outro fala e escreve. E isso tudo tem início durante as primeiras fases da infância. 

É primordial que os pais e a escola trabalhem em conjunto para que o aluno possa chegar à vida adulta com a habilidade e o senso crítico ativados por meio da leitura.

Para se desenvolver e passar por todos os estágios é necessário que a criança tenha, a todo o tempo, incentivo para ler com mais prazer e disposição.

*

Gostou do artigo? Então, vale a pena aprofundar seus conhecimentos com o Guia da Alfabetização.