Gênero literário é a divisão dos textos literários em categorias de acordo com as semelhanças que apresentam no conteúdo e na estrutura. Tradicionalmente, temos três gêneros literários: o lírico, o épico e o dramático, os quais tiveram origem na Grécia clássica, com Aristóteles, quando a poesia era a forma predominante de literatura.

Contudo, essa divisão sempre foi questionada ao longo dos séculos, principalmente com o início dos textos em prosa. Como consequência, o gênero épico passou a também ser chamado de gênero narrativo

Veja cada um a seguir.

Gênero lírico

O nome “lírico” vem de “lira”, instrumento de cordas muito utilizado para acompanhar as récitas dos poetas gregos. Pertencem ao gênero lírico os poemas com predomínio dos sentimentos, das emoções, e das mais variadas reflexões e concepções de mundo. A poesia, em geral, pertence a esse gênero. 

Características da poesia lírica:

– Texto em verso;

– Presença de eu lírico: um eu poético inventado pelo poeta para expressar suas emoções no poema (não pode ser confundido com o próprio poeta);

– Linguagem subjetiva: exterioriza o mundo interior do eu lírico. Não só expressa suas emoções, como também é capaz de despertá-las no leitor;

– Linguagem poética: palavras conotativas e polissêmicas, além de muitas figuras de linguagem;

– Discurso em primeira pessoa: eu.

Subgêneros do gênero lírico:

Soneto: poema de 14 versos distribuídos em dois quartetos e dois tercetos. Apresenta sempre uma métrica e uma rima;

Ode: poesia de exaltação;

Hino: poesia que glorifica a pátria ou divindades;

Elegia: poesia que fala de acontecimentos tristes ou da morte de alguém;

Epitalâmio: poesia que homenageia as núpcias de alguém;

Idílio: poesia bucólica, pastoril;

Écloga: poesia bucólica, pastoril, com a presença de diálogo;

Sátira: poesia que censura ou ridiculariza de maneira incisiva os defeitos humanos.

Gênero épico (ou narrativo)

O gênero épico surgiu com as epopeias – famosas narrativas, em forma de versos, que possuem como eixo central a figura de um herói e suas façanhas grandiosas. Dentre as principais epopeias, destacam-se:

Ilíada e Odisseia, de Homero;

Eneida, de Virgílio;

Paraíso Perdido, de Milton;

Orlando Furioso, de Ludovico;

Os Lusíadas, de Camões.

No Brasil, temos:

Caramuru, de Santa Rita Durão;

O Uruguai, de Basílio da Gama;

Vila Rica, de Cláudio Manoel da Costa.

Características da epopeia:

– Poema narrativo sobre as façanhas guerreiras de determinado herói e com interferência dos deuses da mitologia greco-romana;

– Discurso em terceira pessoa;

– Linguagem objetiva;

– Dividido em Cantos, apresenta as seguintes partes: introdução, invocação, narração e epílogo.

Contudo, no período do Romantismo, o texto narrativo ganhou duas vertentes: a adaptação da epopeia para a criação do romance e demais textos em prosa e a criação do poemeto épico romântico, tais como I-Juca Pirama, de Gonçalves Dias, e Navio Negreiro, de Castro Alves.

Características da narrativa em prosa:

– Relatos de acontecimentos fictícios ou não num determinado tempo e espaço;

– Narram a vida do homem comum em vez de feitos de heróis e deuses;

– Presença de narrador, o qual pode ser em primeira pessoa (narrador-personagem), em terceira pessoa, observador ou onisciente;

– O discurso pode ser direto, indireto e/ou indireto livre;

– Discurso no tempo passado;

– Estrutura básica de introdução, desenvolvimento e conclusão.

Subgêneros do gênero narrativo: romance, conto, novela, crônica, fábula, conto de fadas…

Gênero dramático

O gênero dramático é um gênero literário constituído de textos feitos para a representação teatral. Isso significa que os fatos são apresentados diretamente ao espectador, sem intermediação de um narrador. Portanto, o texto terá sua realização plena como obra de arte após ser encenado no palco, onde cada personagem ganha vida por meio de um ator.

Características do gênero dramático:

– Texto em prosa ou em verso;

– Discurso direto: por meio de diálogo ou monólogo;

– Discurso no tempo presente;

– Discurso em primeira pessoa: eu;

– Sequência da ação dramática: exposição, conflito, complicação, clímax, desfecho;

– Apresenta protagonista (personagem principal), antagonista (personagem que se opõe ao protagonista) e coro (conjunto dos demais atores). 

Subgêneros do gênero dramático:

Tragédia: representação de um fato trágico, que provoca compaixão e terror;

Comédia: representação da vida comum. Critica os costumes e provoca riso fácil;

Tragicomédia: mistura da tragédia com a comédia;

Farsa: pequena peça teatral caricatural, de estrutura e enredo simples, que critica a sociedade e seus costumes.

*

Gostou do artigo sobre gênero literário? Então, leia também: