Gerúndio: usado por muitos, odiado por vários.Essa forma nominal do verbo sofre de mau uso. Por isso, acaba por levar uma fama que não merece.

Quando usar o gerúndio?

O gerúndio deve ser utilizado para indicar atividades contínuas. O problema é que muita gente o usa para expressar ações que não têm essa característica.

Um caso clássico é o telemarketing.

Atire a primeira pedra que nunca ouviu um “vou estar transferindo sua ligação”.

O correto aqui seria um simples e efetivo “vou transferir sua ligação”. Mais prático impossível.

Uma dica matadora sobre o gerúndio é: empregue essa forma verbal com significado adverbial.

Mas que diabo é isso, Pedro? Calma, eu explico.

Use o gerúndio para mostrar a forma como determinada ação é praticada.

Ex1: Paulo vai para casa caminhando.

Ex2: O pintor trabalha assobiando.

Como fugir do gerundismo?

Para fechar, duas dicas para fugir do gerundismo:

1) Elimine o “sendo que” e o “tendo que”

EVITE: Maria tem três filhos, sendo que o mais velho mora fora.

PREFIRA: Maria tem três filhos. O mais velho mora fora.

2) Comece uma nova frase

EVITE: A operação policial prendeu os bandidos ainda em casa, evitando que o crime acontecesse.

PREFIRA: A operação policial prendeu os bandidos ainda em casa. Com isso, evitou que o crime acontecesse.

Gostou do artigo? Então, vale a pena assistir ao vídeo sobre a diferença entre INEPTO e INAPTO:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um nova página do site) .