O hiato é um tipo de encontro vocálico que se define por ser o encontro de duas vogais numa palavra não separada silabicamente. Exemplos:

– ps

– enjoar

– sda

– piada

– ruim

Como só é possível haver uma vogal por sílaba, ao realizarmos a divisão silábica dessas palavras, cada vogal do hiato se encontrará em uma sílaba diferente da outra. Veja:

– país

– en-jo-ar

– sa-í-da

– pi-a-da

– ru-im

Diferença entre hiato e ditongo

É normal que haja dúvida na hora de diferenciar um hiato de um ditongo, mas é importante lembrar que, diferentemente do hiato, o ditongo não é o encontro de duas vogais, mas, sim, de uma vogal e uma semivogal (ou vice-versa) numa mesma sílaba. Exemplos:

– pais (pais)

– couro (cou-ro)

– feudo (feu-do)

– herói (he-rói)

– gratuito (gra-tui-to)

Observe como em pais (plural de pai) temos um ditongo, pois o encontro vocálico –ai é pronunciado numa só sílaba e representa a junção da vogal a com a semivogal i, em país (representação de um território) temos um tritongo, pois no encontro vocálico –, a vogal a fica em uma sílaba e a vogal i fica em outra.

Algumas palavras de pequena extensão também causam dúvida, pois a divisão silábica correta muitas vezes é desconhecida, como ocorre com os seguintes dissílabos, que por vezes são confundidos com monossílabos:

– rio (rio)

– tia (tia)

– dia (dia)

– pia (pia)

– fio (fio)

Todas essas as palavras, portanto, apresentam hiato!

Falso hiato

Em palavras com a sequência vogal + semivogal + vogal, ocorre um falso hiato. Veja:

– praia (prai-a)

– joio (joi-o)

– meio (mei-o)

– plateia (pla-tei-a)

Em todas as palavras acima, a letra i representa uma semivogal, não uma vogal, por isso não é possível dizer que temos hiato nos encontros vocálicos –ia e –io. O que de fato ocorre nesses casos é um fenômeno chamado glide.

Glide

A glide ocorre quando a pronúncia da semivogal se estende até a sílaba seguinte, ou seja, na fala, as palavras acima ficam assim:

– praiia

– joiio

– meiio

– pla-teiia

Dessa forma, podemos dizer que nesses exemplos temos dois ditongos.

Diérese e sinérese

Nem todo encontro consonantal é estável como a palavra lua (lua), que sempre será dissílaba e possuirá hiato, e como a palavra mau (mau), que sempre será monossílaba e possuirá ditongo.

Em alguns casos, o encontro pode ser instável, pois, numa pronúncia normal, palavras como luar e reais são dissílabos (lu-ar e re-ais), mas, se forem faladas rapidamente, podem mudar para monossílabos.

Logo, chamamos de diérese a passagem de um ditongo para um hiato e de sinérese a passagem de um hiato para um ditongo.

Exemplos de diérese:

– traição: trai-ção (ditongo) ou trai-ção (hiato);

– vaidade: vai-da-de (ditongo) ou vai-da-de (hiato);

– cai: cai (ditongo) ou cai (hiato).

Exemplos de sinérese:

– suave: su-a-ve (hiato) ou sua-ve (ditongo);

– piedoso: pi-e-do-so (hiato) ou pie-do-so (ditongo);

– luar: lu-ar (hiato) ou luar (ditongo).