Você alguma vez já se deparou com o termo “Letramento Digital”? Sabe o que significa? Esse conceito faz referência à capacidade da leitura e escrita por intermédio dos meios digitais, isto é, ao uso da tecnologia para ensinar e aprender. 

Neste artigo, vamos abordar detalhadamente esse conceito e tirar as dúvidas que permeiam o assunto. Também vamos explorar o objetivo e as principais vantagens do seu uso para a educação. Confira! 

O que é Letramento Digital?

Com a pandemia do novo coronavírus, ficou evidente a necessidade imediata de preparação dos campos de ensino para os meios digitais. Em outras palavras, ficou clara a urgência em conduzir a educação via ensino híbrido. 

A tecnologia, antes já presente, se tornou essencial e levantou inúmeras questões acerca do ensino remoto, tanto para os alunos, quanto para os profissionais de educação de todas as áreas. 

A palavra “letramento”, que tem a sua origem pela expressão inglesa literacy, remete às letras e ao desenvolvimento da alfabetização dos educandos. O termo porém, vai além do simples processo de reconhecimento das palavras. Para haver letramento, é fundamental que se haja a compreensão dos contextos inseridos na produção de textos. 

O conceito de letramento, já presente na educação brasileira desde os anos 80, é conhecido como a capacidade de um indivíduo em ler, escrever e interpretar o que se escreve. Inclusive se refere tanto aos textos escritos, como orais e verbais. 

Logo, ele pode ser entendido como “interpretação de um todo”, permitindo que se tenha uma maior compreensão a respeito das circunstâncias comunicativas que nos envolvem.

Este conceito, quando usado com o termo “digital”, representa a competência responsável pelo entendimento dos cenários de leitura e escrita que acontecem nas esferas tecnológicas, ou seja, Letramento Digital é a aprendizagem feita através das mídias eletrônicas. 

Qual é o objetivo do Letramento Digital?

O objetivo principal do Letramento Digital é ensinar ao estudante como compreender o que se lê digitalmente, melhor dizendo, instruí-lo ao conhecimento da linguagem digital.

Essa linha não se limita apenas à leitura e à escrita na tela, mas abrange toda a utilização dos mais diversos recursos tecnológicos, como códigos verbais e não verbais, manuseio de sites e links, símbolos, imagem e som, vídeos e desenhos. 

Desta forma, o estudante é conduzido a uma nova forma de aprendizagem, que se assemelha a conhecer um novo idioma, por exemplo, pois lhe é apresentado informações e recursos mais modernos. 

Quais são as principais vantagens do Letramento Digital na educação?

O uso dos eletrônicos já é parâmetro nos dias atuais. O mercado de trabalho, por exemplo,  exige que o estudante tenha um certo conhecimento dos mecanismos digitais para a ingressão na carreira, por esse motivo, a inserção da tecnologia no campo educacional é de extrema importância.

Quando um aluno é preparado para absorver conhecimento de diversas formas, ele passa a ter o domínio de inúmeras habilidades. Isso é uma das maiores vantagens do Letramento Digital e faz com que a aprendizagem ocorra por qualquer meio. 

Além disso, por intermédio da tecnologia, o estudante interage com mais canais de comunicação e tem a oportunidade de desenvolver relações interpessoais, facilitando o crescimento social. 

Letramento digital e fake news

O Letramento Digital também é um processo fundamental para que os estudantes aprendam a filtrar os conteúdos que consomem nos meios digitais, como as redes sociais.

Essa competência é fundamental em uma época marcada por fake news (notícias falsas). A fragmentação da informação na internet contribui para a disseminação de informações inverídicas ou descontextualizadas.

Por isso, o letramento digital envolve também uma dinâmica de educação midiática, na qual os alunos aprendem a identificar fontes confiáveis de informação e a desenvolver senso crítico diante de notícias que chegam até eles. Dessa forma, os jovens podem exercer uma cidadania mais ativa e consciente.

Como aplicar o Letramento Digital na sala de aula? 

Antes de mais nada, ao aplicar o Letramento Digital em sala de aula, é necessário seguir as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um documento normativo, responsável por definir o que os alunos irão aprender durante a educação básica.

Acompanhando essas regras, há algumas práticas educativas mais simples e objetivas para promover a interação de aluno com meios digitais. Vamos nos atentar a algumas delas:

  • aperfeiçoar os educadores, de forma que ampliem o conhecimento na tecnologia e possam repassar com mais propriedade ao alunos;
  • disponibilizar os equipamentos necessários para que os educandos tenham um acesso facilitado aos recursos;
  • estabelecer objetivos precisos, assegurando-se da participação de todos com um planejamento bem elaborado;
  • sugerir atividades criativas e que chamem a atenção, como: jogos, relatos pessoais, competição utilizando filtros de buscas, entre outros;
  • incentivar as atividades feitas em grupos, para que o auxílio seja mútuo e consigam compartilhar melhor cada nova experiência. 

Além das sugestões de atividades mencionadas acima, é primordial que tanto o aluno quanto o professor tenham a liberdade de trazer para a sala de aula novas ideias, isto é, que possam explorar a tecnologia dentro e fora da escola. 

Diante disso, pode ser criado um drive online, no qual os educandos consigam dividir atividades que julguem pertinentes com os demais, assim, por meio do compartilhamento de novas informações, o repertório de conhecimento vai aumentando gradativamente. 

Além da interação via drive, é importante que haja uma estratégia para que o ensino do Letramento Digital ocorra de forma coletiva, ou seja, promovendo a comunicação entre os alunos, proporcionando um aprendizado mais eficiente. 

Conclusão

A combinação de tecnologia e educação é primordial nos dias atuais. É por meio desta ligação que os educandos têm evoluído tanto no processo de aprendizagem, quanto em sociedade.

É fundamental que o âmbito educacional continue avançando no que diz respeito ao meio tecnológico e proporcione cada vez mais facilidades para que o aluno possa dominar o aprendizado digital, proporcionando mais chances de crescimento pessoal e profissional. 

Por fim, mas não menos importante, é fundamental que a interação de crianças e jovens com meios digitais seja sempre feita com moderação e com acompanhamento de adultos responsáveis. Afinal, o uso excessivo e desregulado de telas traz efeitos prejudiciais ao processo de ensino e aprendizagem, gerando um comprometimento do desenvolvimento cognitivo.

*

Gostou do artigo? Então, vale a pena aprofundar seus conhecimentos com o Guia da Alfabetização.