As palavras máscara e mascara existem na língua portuguesa. Contudo, elas possuem significados distintos. Neste artigo, vamos mostrar como e quando usar cada uma. Vejamos!

Substantivo

A palavra máscara, com o acento agudo, é um substantivo feminino que designa, segundo o dicionário Aulete, o objeto de diferentes formatos que cobre o rosto, us. como disfarce, enfeite, etc. Vejamos alguns exemplos do uso deste termo:

  • Durante a pandemia da Covid-19, a maioria das pessoas passou a usar máscaras.
  • As máscaras se tornaram um acessório comum durante a pandemia.

Ademais, vale destacar que a palavra é acentuada por ser uma proparoxítona. Em outras palavras, ela tem a antepenúltima sílaba como a tônica ou a mais forte.

De acordo com os dicionários Michaelis e Priberam, o vocábulo tem origem no termo italiano maschera.

Verbo

Em contrapartida, o termo mascara, sem acento, indica a conjugação do verbo mascarar na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo. Vejamos alguns casos de uso dessa palavra:

  • A maquiagem mascara algumas imperfeições do rosto.
  • A pintura mascara possíveis infiltrações na parede.

Em adição, destaca-se que a expressão não recebe o acento agudo, porque, na língua portuguesa, as palavra paroxítonas terminadas em “a” não são acentuadas.

Por fim, ressalta-se que mascarar é um verbo transitivo direto. Isso significa que ele pede um complemento não preposicionado — um objeto direto. Além disso, ele é um verbo regular, ou seja, ele não apresenta variação em seu radical quando é conjugado.