O correto é no que tange a ou no que tange à? Tem ou não tem crase? Neste artigo, vamos acabar de vez com essa dúvida. Vamos lá!

Verbo tanger

Para começar nossa análise, vamos entender melhor a transitividade do verbo tanger.

Ele é transitivo direto, o que significa que não pede preposição entre o verbo e o objeto.

ex: Há prédios tão altos que quase tangem o céu.

O termo tem sentido de encostar, roçar, atingir.

Então, quer dizer que não precisamos da crase? Não! Há um detalhe que muda tudo. É o que veremos no próximo tópico.

No que [verbo] a

O pulo do gato é que os verbos, quando inseridos na expressão no que [verbo] a, tornam-se transitivos indiretos.

Com isso, temos a junção da preposição “a” da expressão com o artigo definido feminino “a” que acompanha o substantivo feminino.

ex1: No que toca à nova estrutura da empresa, não temos nada a reclamar.

ex2: No que tange à nova política da empresa, não temos nada a reclamar.

Então, a forma correta é no que tange à – com crase.

Interessante, né? Se você gostou do texto, recomendo assistir ao vídeo que fizemos sobre a regência do verbo implicar:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .

Matricule-se agora no nosso curso “Português para produtores de conteúdo” (link para um nova página do site) .