Estilística é a parte da linguística que estuda o aspecto estético e emocional da linguagem, ou seja, trata do uso criativo da língua. Seu uso é muito comum nas conversas do dia a dia e nos textos literários, contextos que costumam ser mais informais, sem compromisso estrito com a norma culta.

O jogo de palavras praticado pela estilística atém-se fortemente ao uso da linguagem conotativa e das figuras de linguagem, mas não só isso. Ela consegue passear por todos os campos da linguagem, como veremos a seguir.

Estilística semântica

A estilística semântica explora os diversos sentidos que as palavras podem ter. Os principais recursos utilizados dentro desse campo são:

– linguagem conotativa (figurada)

– sinônimos e antônimos

– polissemia

– ambiguidade

– intertextualidade

E as figuras de palavras (ou semânticas):

– metáfora

– comparação

– metonímia

– catacrese

– perífrase (antonomásia)

– sinestesia

Além das figuras de pensamento:

– antítese

– paradoxo (oxímoro)

– hipérbole

– gradação

– eufemismo

– ironia

– prosopopeia (personificação)

Estilística sintática

A estilística sintática explora as diversas possibilidades de construções frasais. Os principais recursos utilizados dentro desse campo são as figuras de sintaxe (ou de construção)

– hipérbato

– pleonasmo

– anacoluto

– elipse

– zeugma

– assíndeto

– polissíndeto

– anáfora

– hipálage

– apóstrofe

Também são exploradas:

– orações intercaladas

– pontuações

Estilística morfológica

A estilística morfológica preocupa-se com a forma da palavra e com seus processos de formação. Além disso, explora fortemente as classes gramaticais. Os principais recursos utilizados dentro desse campo são:

– afixos (principalmente sufixos aumentativos e diminutivos)

– onomatopeias

– abreviações

– combinações

– neologismos

– estrangeirismos

– substantivação

– adjetivação

Estilística fônica

A estilística fônica preocupa-se com a sonoridade do texto, a fim de produzir determinados efeitos. Os principais recursos utilizados dentro desse campo são as figuras de som:

– aliteração

– assonância

– paranomásia

– onomatopeia

– paralelismo

Licença poética x vício de linguagem

Na literatura, a licença poética consiste na liberdade do escritor de transgredir a norma culta para transmitir mais facilmente o que deseja. Nesse caso, portanto, não se trata de desvios linguísticos, como os vícios de linguagem, mas, sim, de recurso estilístico.

Os principais vícios de linguagem que são utilizados como recursos estilísticos são:

– ambiguidade: quando apresenta duplo sentido proposital;

– arcaísmo: recurso para recriar a atmosfera de uma época;

– preciosismo: marca a linguagem rebuscada de algum personagem;

– plebeísmo: marca o linguajar vulgar de algum personagem;

– estrangeirismo: cria um cenário globalizado e tecnológico ou caracteriza algum personagem.