A onomatopeia é uma figura de linguagem que consiste em utilizar palavras que reproduzem ou sugerem sons específicos. Esse recurso estilístico também é chamado de mimologia.

Neste artigo, vamos explicar melhor o conceito e apresentar exemplos de onomatopeias. Vejamos!

Origem do nome e modos de utilização

A onomatopeia é uma figura de som, ou seja, ela funciona na camada sonora da língua. O termo tem origem grega e significa “criar um nome”.

Esse recurso é muito utilizado na linguagem oral, em especial nas situações mais coloquiais. Na escrita, essa figura aparece muito nas histórias em quadrinho e nas charges.

Vejamos um caso prático de discurso onomatopeico na tirinha do Maurício de Sousa abaixo:

A tirinha mostra o personagem Cebolinha batendo um martelo em uma pedra. Ao lado, aparece a onomatopeia "tec, tec, tec".
Foto de divulgação retirada do site G1

O termo “tec” é um exemplo de onomatopeia. Ele reproduz o barulho da ferramenta ao bater na pedra.

Outros exemplos

Abaixo segue uma lista com mais exemplos de expressões onomatopeicas:

  • Buááá – choro;
  • Tic, tac – relógio;
  • Bem-te-vi – nome de ave;
  • Tum, tum – batida do coração;
  • Cof, cof – tosse;
  • Zzzz – sono;
  • Au, au – latido de cachorro;
  • Miau – miado de gato;
  • Muuu – mujido de vaca;
  • Smack – beijo;
  • Pow – golpe;
  • Atchim – espirro;
  • Tchibum – mergulho.

Onomatopoese

Onomatopoese é processo de criação de um nome por meio de uma onomatopeia, ou seja, por meio da interpretação aproximada de um som.

Um exemplo de mecanismo é o substantivo bem-te-vi. Ele foi criado por meio da reprodução do conta do pássaro.

Gostou do texto? Então, vale a pena conferir o vídeo-resumo que produzimos sobre a onomatopeia:

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua (link para um nova página do site) .