As orações reduzidas são, em geral, orações subordinadas que não se iniciam por conjunção subordinativa nem por pronome relativo, além de o verbo estar numa das suas formas nominais: infinitivo, gerúndio ou particípio.

Esse tipo de oração se opõe às orações desenvolvidas, que além de serem iniciadas por conjunção subordinativa ou pronome relativo, possuem verbos no modo indicativo, imperativo ou subjuntivo. Exemplos:

  • Oração subordinada desenvolvida: Era preciso que usássemos máscara.
  • Oração reduzida de infinitivo: Era preciso usarmos máscara.
  • Oração subordinada desenvolvida: Andando para o trabalho, vi um acidente.
  • Oração reduzida de gerúndio: Quando andava para o trabalho, vi um acidente.
  • Oração subordinada desenvolvida: Tirou férias do trabalho, assim que começou as férias da faculdade.
  • Oração reduzida de particípio: Tirou férias do trabalho começada as férias da faculdade.

Vejamos todos os tipos de orações reduzidas abaixo.

Oração reduzida de infinitivo

As orações reduzidas de infinitivo podem ser orações subordinadas substantivas, adjetivas ou adverbiais e podem vir ou não precedidas de preposição. Exemplos:

Oração subordinada substantiva:

a) subjetiva:

– Estava difícil correr.

– Não convém tentar agora.

b) objetiva direta:

– Decidiu não mostrar o presente a ninguém.

– Deixe a moça escolher.

c) objetiva indireta:

– Todos pensam em ficar ricos.

– Eu aludo a você estudar para concursos.

d) completiva nominal:

– Teve vontade de sair e de correr.

– Este é um artigo difícil de escrever.

e) predicativa:

– A melhor conduta é ser verdadeiro.

– O importante é você tirar a habilitação.

f) apositiva:

– Eu quero isto: ter a aprovação em primeiro lugar.

– Temos o mesmo desejo: viajar o mundo.

Oração subordinada adjetiva:

– Ele não é uma pessoa de meter os pés pelas mãos.

– Comprei uma máquina de lavar louça.

Oração subordinada adverbial:

a) causal:

– Entristeceu-se de tanto esperar.

Por estar preparado, foi contratado.

b) concessiva:

– Irei viajar com minha amiga, apesar de me custar os estudos.

Não obstante ser ainda um adolescente, destacou-se no trabalho.

c) condicional:

Sem pedir autorização, você não entra.

A julgar pela capa, o livro é muito bom.

d) consecutiva:

– A manifestação foi gigante, a ponto de chamar atenção da impressa internacional.

– Eles não são doidos para serem internados.

e) final:

– Junta dinheiro para fazer intercâmbio.

– Comprou novos livros, a fim de estudar para o mestrado. 

f) temporal: 

– Ele assinará o documento assim que chegar do trabalho.

– Pense duas vezes antes de pedir demissão.

Oração reduzida de gerúndio

As orações reduzidas de gerúndio podem ser adjetivas ou adverbiais.

Oração subordinada adjetiva:

– Encontrei os meninos pedindo comida na rua.

– Cansei de filho fazendo pirraça.

Oração subordinada adverbial:

a) causal:

Não vendo a moto, bateu nela.

Estando com medo do pai, fugiu de casa.

b) concessiva:

Sendo rico, negou um presente caro.

Mesmo não havendo saída aparentemente, conseguiu dar um jeito.

c) condicional:

Havendo novos pedidos, o preço reduzirá.

Agindo assim, não atingirá seu objetivo.

d) temporal:

Entrando em casa, vi o nosso novo cachorro.

Saindo do trabalho, ele apareceu de repente.

Oração reduzida de particípio

As orações reduzidas de particípio também podem ser adjetivas ou adverbiais.

Oração subordinada adjetiva:

– O cachorro mordia os calçados colocados no quintal.

– A vítima, ameaçada a todo instante, morreu.

Oração subordinada adverbial:

a) causal:

Magoados, queriam brigar.

Preocupada com a saúde, mudou a rotina.

b) concessiva:

Advertido do perigo, continuava nadando. 

Mesmo agredido, levantou-se e lutou bravamente.

c) condicional:

Cumprida a promessa, poderá sair com os amigos.

Aceitas as condições de trabalho, estaria arrependido.

d) temporal:

Acabada a festa, todos pularam na piscina.

Finalizada a compra, arrependeram-se.

*

Gostou do texto? Então, vale a pena ler também: