Clube do Português

Por Pedro Valadares

Page 2 of 42

Substantivos concretos e abstratos – definição e exemplos

A imagem mostra um livro aberto. Sobre ele, há um óculos e um marca-texto. Em cima da imagem, há uma faixa onde está escrito: substantivos concretos e abstratos.
Qual a diferença entre substantivos concretos e abstratos?

O substantivo é o termo que é utilizado para designar ou nomear as coisas e os seres em geral. Em regra, eles exercem a função de núcleo do sujeito, do objeto direto, do objeto indireto e do agente da passiva.

Os substantivos podem se dividir em concretos e abstratos. Neste artigo, vamos explicar o que são e quais as diferenças desses dois grupos. Vamos lá!

1) Concretos

De acordo com Celso Cunha e Lindley Cintra, chamam-se concretos os termos que designam os seres propriamente ditos. De forma simplificada, esse grupo indica as coisas que conseguimos ver no mundo real.

Exemplos de substantivos concretos

a) Nome de pessoas: Pedro, Maria, José;

b) Nome de lugares: cidade, Lisboa, Brasil, Avenida Paulista;

c) Nome de instituições: Senado, fórum, igreja;

d) Nomes de gênero: plantas, animais, fungos;

e) Nome de espécies: cedro, cavalo, cachorro;

f) Nome de objetos: mesa, cadeira, geladeira, micro-ondas.

g) Nome de frutas: maçã, abacaxi, mamão.

Continue reading

Corretor do Word: 5 motivos para desconfiar dele

O corretor de texto do Microsoft Word é um instrumento valioso para quem escreve e revisa textos, mas ele está longe de ser perfeito.

Confiar cegamente que ele vai eliminar todos os erros da sua escrita é uma grande cilada. Neste artigo, vamos te apresentar 5 motivos para você ter um pé atrás com essa ferramenta.

#1 Palavras que existem x Palavras que não existem

Em um texto, você pode cometer dois tipos diferentes de erros ortográficos. O primeiro é quando você escreve uma palavra que não existe na língua portuguesa.

Por exemplo, usar “chícara” no lugar de “xícara”. Para esse tipo de escorregão, o corretor do Word é muito útil. Ele é um especialista em identificar termos que não existem na língua portuguesa.

O problema é quando você troca uma letra de uma palavra e isso resulta em uma outra que também existe. É o que ocorre quando você troca “carro” por “caro”.

Nessa situação, o corretor do Word não irá marcar isso como um erro – mesmo que a troca dos termos prejudique bastante o sentido da frase.

Veja com seus próprios olhos os dois exemplos citados aqui. No primeiro, a ferramenta indica que há um erro ortográfico. O segundo caso, porém, passa batido.

OBS: Veja que o corretor também não identificou a falta de acento em “comprá-lo”.

Continue reading

Cantar a capela ou à capela?

A imagem mostra uma grupo de cantores formados por dois homens e três mulheres, que cantam à capela.

O correto é a capela ou à capela? Tem ou não tem crase? Neste artigo, vamos acabar com essa dúvida. Vamos lá!

Primeiramente, vale destacar que a locução é oriunda da expressão italiana acapella ou a capella, que significa cantar algo apenas com voz, sem acompanhamento instrumental.

Esse formato vem dos cantos gregorianos. Na época, os clérigos e monges desciam do presbitério e iam cantar na capela lateral da igreja. É daí que supostamente vem o nome.

Agora chega de história! Voltemos à gramática.

Continue reading

Revisão para web – 3 peculiaridades que você precisa conhecer

O revisor de textos na internet precisa ter competências adicionais

Cada vez mais pessoas e empresas têm produzido conteúdos na internet. Com isso, cresce a demanda por serviços de revisão especializados no formato web.

Esse trabalho, no entanto, tem particularidades que o diferenciam da revisão de texto normal. O profissional precisa agregar outras competências e entender as formatações de cada canal.

Neste artigo, vamos te mostrar 3 características que só a revisão para web tem. Vamos lá!

#1 Diferentes formatos

Ao contrário de quem revisa livros ou materiais acadêmicos, o revisor web tem que estar preparado para lidar com diversos tipos de conteúdos: e-books, artigo para blogs, sites, posts para redes sociais, infográficos, legendas para vídeos, transcrições de podcasts e muito mais.

Além disso, tem que se adaptar aos diferentes canais. Cada mídia social ou canal digital tem uma linguagem distinta. Isso impacta diretamente no vocabulário utilizado nos conteúdos.

Por exemplo, um texto para a página institucional de um site corporativo tem um padrão de linguagem bem distinto de um post que será postado no feed do Instagram.

O revisor web tem que transitar bem entre esses diferentes mundos e conhecer os principais aspectos de cada espaço.

Continue reading

Escrevo a caneta ou à caneta?

Uma mão com um caneta de pena escreve em um papel. Em cima está escrito: "à caneta x a caneta".
Tem ou não tem crase?

O correto é a caneta ou à caneta? Neste artigo, vou te explicar se a expressão tem ou não crase. Vamos lá!

O que é crase?

Antes de avançarmos, é importante relembrar rapidamente o que é a crase afinal.

Ela ocorre quando há o encontro de vogais iguais => a + a = à. Acontece, em geral, em três casos:

a) Encontro da preposição “a” com os artigos definidos “a” ou “as”;
b) Encontro do pronome demonstrativo “a” com a preposição “a”;
c) Encontro dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo com a preposição “a”.

Quando isso ocorre, devemos usar o acento grave em cima da letra “a”.

Continue reading

Haja vista x Haja visto – qual a forma correta?

A foto mostra o rosto de uma mulher negra. Em cima, está escrito: qual a forma correta: haja vista x haja visto.
A expressão “haja vista” tem flexão de gênero e número?

Qual a maneira certa: haja vista ou haja visto? A expressão tem flexão de gênero e de número? Neste artigo, vamos resolver essa dúvida. Vamos lá!

De acordo com o professor Evanildo Bechara, há diversas visões sobre como funciona a concordância com essa locução.

#1 Invariável

Com o sentido de veja, haja vista é uma expressão invariável, ou seja, não tem flexão de número nem de gênero.

ex: Haja vista os problemas que estamos enfrentando, temos que manter o time unido.

Segundo o gramático, esse é o entendimento mais difundido entre os estudiosos da língua portuguesa. Por isso, é o que aconselhamos que você utilize nos seus textos.

#2 Plural

Há uma visão que entende que o termo seguinte à expressão funcionaria como sujeito. Dessa forma, necessariamente o verbo haver teria que ser flexionado para garantir a concordância.

Como exemplo, o professor Bechara cita uma frase do escritor Cândido de Figueiredo.

ex: Hajam vista os seguintes exemplos.

Destaca-se que esta é uma posição minoritária entre os pesquisadores do português.

Continue reading

Interrogativa geral x Interrogativa parcial – qual a diferença?

Existem dois tipo de entoação interrogativa: a geral e a parcial. Neste artigo, vamos explicar a diferença e quando utilizar cada uma. Vamos lá!

Interrogação geral

De acordo com o mestre Evanildo Bechara, em seu livro “Lições de Português pela análise sintática”, a interrogativa geral é aquela em que a resposta se resume a “sim” ou “não”.

Ex1: Você vai na festa a amanhã?

Ex2: Vai chover amanhã?

Ex3: A loja abre aos domingos?

Normalmente, quando utilizamos esse tipo de pergunta, buscamos respostas curtas e factuais. Não há uma preocupação de se aprofundar muito no tema.

Essas interrogativas normalmente sugerem uma conversa rápida. Por isso, quando essa expectativa é quebrada, gera-se um incômodo.

Por exemplo, se você pergunta se a padaria estará aberta amanhã, fica implícito que não deseja receber uma resposta longa e detalhada.

Continue reading

Coronavírus ou coronavirus – tem acento?

Infelizmente, essa palavra se popularizou rapidamente. E com esse crescimento no uso do termo, surge a dúvida se ele tem ou não tem acento (o certo seria coronavírus ou coronavirus?). Neste artigo, vamos tratar dessa questão. Vamos lá!

Um lembrete

Identificar corretamente a sílaba tônica é meio caminho andado para utilizar bem os acentos. Por isso, vamos relembrar rapidamente alguns conceitos importantes:

OXÍTONA – Sílaba tônica é a última da palavra. ex: picolé, chulé, chaminé.
PAROXÍTONA – Sílaba tônica é a penúltima da palavra. ex: caráter, difícil, médio.
PROPAROXÍTONA – Sílaba tônica é a antepenúltima da palavra.
ex: oxítona, médico, penúltima.
Continue reading

O Que é Estrangeirismo e quais as palavras mais adotadas no nosso vocabulário?

A imagem mostra um quadro com vários nomes em inglês, como workshop, motivation, success, results, etc.
Imagem: Unist

A língua portuguesa teve suas origens no latim, assim como o italiano, francês, romano, espanhol e outras. E ela evoluiu ao longo dos anos juntamente com seus falantes. E podemos dizer, através de uma metáfora, que toda língua é um organismo vivo que está sujeito a constantes mudanças e adaptações.

Basta olhar registros de falantes de décadas ou centenas de anos atrás para perceber o caráter mutável e o fenômeno da transformação. E uma das formas que potencializam essas mudanças é a entrada de outras palavras através de falantes de outras línguas.

Esse fenômeno conhecido como estrangeirismo não é recente. Desde sempre as línguas se beneficiaram de palavras advindas de outros idiomas.

O Brasil, particularmente, agregou milhares de termos de línguas estrangeiras através da cultura e das pessoas que chegavam ao nosso país, fazendo com que o português falado no Brasil tivesse nuances que acabam por diferenciá-lo daquele falado em Portugal. E esses “empréstimos linguísticos” acabaram por acrescentar termos que enriqueceram nossa forma de se comunicar, apesar de alguns linguistas tradicionais olharem com cautela tal fato.

Um dos idiomas que mais contribuíram e ainda contribuem para a construção do nosso vocabulário é a língua inglesa. E apesar de existirem algumas diferenças entre o português e o inglês, nós incorporamos várias expressões utilizadas comumente em diversas áreas.

Isso se dá porque o inglês é a mais influentes das línguas faladas no mundo, sendo considerada a linguagem universal, assim como o francês já foi um dia.

As palavras e expressões são utilizadas em diversas áreas comuns: alimentação, hábitos, moda, comportamento, tecnologia e informática, comunicação e marketing, dentre outras.

Continue reading

Povo x População – qual a diferença?

A imagem mostra um mapa e, em cima dele, há um boneco de um homem com uma mala com a mala levantada.
Os dois conceitos são ou não são sinônimos?

Muita gente usa os termos povo e população como sinônimos, mas será que eles têm o mesmo significado? Neste artigo, vamos explicar a diferença entre esses dois conceitos. Vamos lá!

População

As distinções entre essas duas palavras vêm mais do mundo jurídico do que do dicionário em si.

Segundo a professora Nathália Masson, população é um conceito numérico. Nesse sentido, ele indica a quantidade de pessoas que vivem em determinado território.

Assim, é irrelevante se o indivíduo é ou não um nacional daquela localidade. A população abrange aqueles que nasceram naquele local, mas também todos os outros estrangeiros que vieram de outros destinos, mas que lá estão naquele momento.

Continue reading
« Older posts Newer posts »

© 2020 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑