Período é uma frase formada por uma ou mais orações, por isso deve apresentar pelo menos um verbo ou locução verbal.

O início do período se dá com a letra maiúscula que inicia a frase e termina em ponto, ponto de interrogação, ponto de exclamação ou reticências.

Exemplos de períodos:

– Durante as suas férias, conheceu todo o Sul do Brasil.

– A jornalista garantiu que chegará a tempo!

Seria este o homem dos meus sonhos?

Perceba que todas as frases acima são orações, pois apresentam um ou mais verbos, começam com letra maiúscula e terminam com algum tipo de pontuação. Dessa forma, cada uma dessas três frases constituem um período.

O período também pode ser classificado em simples e composto. Veja a diferença a seguir.

Período simples

O período simples é nada mais que uma oração absoluta, ou seja, é um período que apresenta apenas um verbo ou locução verbal.

– A cidade foi invadida pelas águas.

Desça daí agora!

– Você passou na prova?

– Ah, ela é linda…

Período composto

O período composto é aquele constituído por duas ou mais orações. Pode ser formado tanto por coordenação quanto por subordinação.

1. Período composto por coordenação: é aquele composto por orações que exercem relação de independência sintática uma da outra, apesar de serem dependentes semanticamente. Ou seja, ligam-se pelo sentido ao mesmo tempo em que cada uma possui estrutura sintática completa.

As orações coordenadas podem ser:

a) assindéticas: aquelas que não possuem conjunção.

– Eu quero, eu posso, eu consigo.

– Não reclame, estude mais!

b) sindéticas: aquelas que possuem conjunção coordenativa. De acordo com a conjunção que apresentam, podem ser classificadas como: aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

– Não reclame e estude mais! (aditiva)

Ou você trabalha mais, ou estuda mais. (alternativa)

2. Período composto por subordinação: é aquele composto por uma oração subordinada que exerce alguma função sintática em relação a outra oração, denominada oração principal.

As orações subordinadas podem ser:

a) substantivas: exercem função sintática de substantivo em relação à oração principal. Por isso, podem ser classificadas como: subjetivas, predicativas, objetivas diretas, objetivas indiretas, completivas nominais e apositivas.

– Está se comentando que o novo funcionário será promovido hoje. (subjetiva)

– O diretor solicitou que todos compareçam à reunião. (objetiva direta)

b) adjetivas: exercem função sintática de adjetivo em relação à oração principal. De acordo com o sentido que apresentam, podem ser classificadas como: restritivas e explicativas.

– Ela visitará o namorado, que mora em São Paulo. (restritiva – ela tem apenas um namorado, e este mora em São Paulo)

– Ela visitará o namorado que mora em São Paulo. (explicativa – ela tem mais de um namorado; apenas um deles mora em São Paulo.

c) adverbiais: exercem função sintática de advérbio em relação à oração principal. De acordo com a conjunção subordinativa que apresentam, podem ser classificadas como: causais, consecutivas, condicionais, concessivas, conformativas, comparativas, finais, proporcionais, temporais e modais (apresentada por alguns gramáticos).

Conforme prometeu, pagará a dívida amanhã. (conformativa)

– Faltou aula porque viajou. (causal)

3. Período misto: é aquele composto por orações coordenadas e subordinadas ao mesmo tempo.

Acredita-se que as escolas exerçam seu papel social, mas as estatísticas mostram o contrário.

1ª oração: Acredita-se (oração principal)

2ª oração: que as escolas exerçam seu papel social (oração subordinada substantiva da principal)

3ª oração: mas as estatísticas mostram o contrário (oração coordenada sindética adversativa da 1ª)