O ponto de exclamação é o sinal que fundamentalmente marca algum tipo de ênfase que se pretende dar à sentença. Normalmente indica altissonância e exaltação de espírito e pode apresentar diversos valores semânticos.

Normalmente é utilizado nos seguintes casos:

1. Para exprimir espanto, surpresa, alegria, admiração, entusiasmo, cólera, dor, súplica etc.

– Que bebê fofo!

– Por favor, me perdoe!

2. Após interjeições e onomatopeias:

Valha-me Deus!

– Correu tanto que o seu coração parecia que ia sair pela boca… tum-tum! tum-tum!

3. Após vocativos enfáticos (substitui a vírgula):

– “Ai! Morena! És tão bela… perdi-me!” (Álvares de Azevedo)

João Pedro! quem quebrou este jarro?

Neste caso, é possível que venha letra minúscula após o ponto de exclamação.

4. Após verbo no imperativo:

Saia daqui agora!

Pare com essas brincadeiras!

5. Em frases volitivas (que exprimem desejo):

– Deus te ouça!

Desejo que você seja muito feliz!

6. Combinado com o ponto de interrogação para acentuar a inflexão da voz num tom de surpresa, admiração (?! ou !?):

– Você chegou atrasado no primeiro dia de trabalho!? 

– Como pode ser tão hipócrita assim?!

7. Combinado com reticências, o que lhe acrescenta um tom de incerteza, malícia, ironia ou outro sentimento:

– Coitada!… Quem poderia imaginar que acabaria assim?

– Estou muito feliz! Você nem sabe o quanto…!

8. Repetido (duas ou mais vezes) para marcar um reforço especial na duração ou intensidade da voz:

– Que golaço desse cara!!!

– Canalhas!!!!! Me vingarei de todos!!!