Por conta da proximidade da pronúncia, muitas pessoas confundem os termos pôs e pois. Por isso, neste artigo, vamos mostrar quando utilizar cada um. Vejamos!

Quando utilizar “pôs”?

Pôs é a conjugação do verbo por na terceira pessoa do singular no pretérito perfeito. Vejamos alguns exemplos de uso dessa palavra:

  • Maria pôs o leite para ferver antes de preparar o lanche.
  • Ele pôs a chave em cima da mesa quando chegou.
  • Para preservar a pintura, Rui pôs uma capa de proteção no carro.

Vale acrescentar que por é um verbo irregular. Isso quer dizer que, quando conjugado, sofre alteração em seu radical.

Quando utilizar “pois”?

Pois pode exercer três funções distintas: conjunção explicativa, conjunção conclusiva e conjunção adversativa. Vamos ver cada um desses casos.

Conjunção explicativa

Nesse caso, pois é sinônimo de porque, visto que, dado que, etc.:

  • Não poderei ir a sua festa, pois tenho que estudar.
  • Marquei a consulta com o cardiologista, pois que fazer um check-up.

Conjunção conclusiva

Nessa situação, pois é utilizado no lugar de logo, portanto, dessa forma, etc.:

  • Já que não chegamos a uma conclusão, devemos, pois, marcar uma nova reunião para discutir esse tema.
  • Essa pessoa cometeu um crime. Ele deve, pois, ser condenada.

Ressalta-se que, quando funciona como conjunção conclusiva, o pois deve vir sempre após o verbo e entre vírgulas.

Conjunção adversativa

Nessa função, pois transmite uma ideia de oposição e é sinônimo de porém, mas, contudo, etc.:

  • Você acha que manda em mim? Pois eu sou uma pessoa livre.
  • Você está esperando o ônibus? Pois a empresa está em greve.

Resumo

  • Pôs – conjugação do verbo por;
  • Pois – conjunção.

*


Quer aprofundar seus conhecimentos sobre a língua portuguesa? Então, continue seus estudos com a Gramática On-line do Clube do Português.