Modos-verbais

Os modos verbais são três: indicativo, subjuntivo e imperativo. Neste artigo, vamos detalhar quando e como utilizar cada um. Vejamos!

Indicativo

O modo indicativo é utilizado em sentenças que são tidas como reais ou verdadeiras. Vejamos alguns exemplos do uso desse modo:

  • Ele vem para casa tarde.
  • Maria tinha uma cadelinha linda.
  • Maurício virá amanhã pela manhã.

O modo indicativo apresenta seis tempos verbais:

  • Presente;
  • Pretérito perfeito;
  • Pretérito imperfeito;
  • Pretérito mais-que-perfeito;
  • Futuro do presente;
  • Futuro do pretérito.

Subjuntivo

O modo subjuntivo  indica algo que é provável, duvidoso ou hipotético. As frases no subjuntivo, em geral, são introduzidas pelos termos “se” e “que”.  Vejamos alguns casos de utilização desse modo verbal:

  • Se chovesse hoje, eu iria estrear meu guarda-chuva novo.
  • Que ele fale logo o que precisa ser falado!
  • Se falarmos disso amanhã na reunião, podemos criar resistências.

O subjuntivo apresenta três tempos verbais:

  • Presente;
  • Pretérito imperfeito;
  • Futuro.

Imperativo

O modo imperativo representa uma ordem, súplica ou conselho. Esse modo visa gerar uma ação em outras pessoas. Vejamos algumas frase no imperativo:

  •  Ajudem-me, por favor!
  • Venha aqui agora!
  • Não compre esse tipo de produto.

O imperativo não possui tempos verbais. Ele é utilizado em duas formas: imperativo positivo e imperativo negativo.

Gostou do texto? Então, vale a pena assistir ao vídeo sobre quando usar devia e deveria:

***

Inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e receber dicas para te deixar afiado na língua.