O feminino de elefante é elefanta ou aliá. A forma elefoa, apesar de não ser aceita pela maioria dos dicionaristas, está registra no Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (Volp) da Academia Brasileira de Letras.

Neste artigo, vamos analisar melhor cada uma dessas palavras. Vejamos!

Elefanta

A palavra elefanta segue a regra geral da língua portuguesa de formação do feminino, que é a substituição da última letra do vocábulo masculino pela vogal “a” – a chamada desinência de gênero. Vejamos alguns exemplos:

  • Gato – Gata;
  • Pato – Pata;
  • Lobo – Loba;
  • Coelha – Coelha;
  • Elefante – Elefanta.

Ex: A elefanta que vivia naquele zoológico foi libertada.

Aliá

Já a palavra aliá tem origem no cingalês, idioma falado no antigo Ceilão (atual Sri Lanka).

Trata-se de língua da família indo-europeia, ramo indo-iraniano, sub-ramo indo-árico, grupo sânscrito, falada no país asiático, onde é língua oficial, junto com o tâmil e o inglês.

Ex: A aliá que vivia naquele zoológico foi libertada.

Qual dos termos utilizar?

A despeito do fato de o Volp reconhecer a existência da palavra elefoa, o mais recomendado é utilizar os termos elefanta e aliá para indicar o feminino de elefante, pois esses são legitimados pela maioria dos dicionários.

*

Gostou do texto? Então vale a pena ler também: