Uma dúvida muito comum no campo da análise sintática é como diferenciar as orações subordinadas substantivas subjetivas das predicativas. Assim, neste artigo, vamos mostrar como distinguir esses dois tipos de oração.

Orações subjetivas

As orações subordinadas substantivas subjetivas são aqueles que exercem a função de sujeito de uma outra oração. Nesse contexto, o verbo aparece sempre na 3ª pessoa do singular em uma das quatro situações abaixo:

1) Verbos como convém, parece, urge, consta, ocorre, acontece, entre outros:

  • Convém que eles cheguem cedo.
  • Parece que vai fazer frio amanhã.

2) Verbo na voz reflexiva no sentido passivo:

  • Entende-se que tudo vai correr bem.
  • Sabe-se que a situação é delicada.

3) Verbo na voz passiva (ficar, ser, estar) + particípio:

  • Ficou acertado que você passaria aqui às 8h.
  • Está previsto que a reunião começará mais cedo amanhã.

4) Verbos “estar”, “ficar” e “ser” + adjetivo ou substantivo:

  • Está claro que ele não chegará no horário.
  • Ficou nítido que ele dominava o assunto.

Vale ressaltar que as orações subjetivas também são conhecidas como sujeito oracional.

Orações predicativas

Por sua vez, as orações subordinadas substantivas predicativas são aquelas que exercem o papel de predicativo de outra oração. Segundo o gramático Evanildo Bechara, elas, na maior parte das vezes, complementam o verbo “ser”:

  • A decisão é que não ficaremos mais nesta casa.
  • A verdade é que a situação se tornou insustentável.

Gostou do texto? Então, vale a pena ler também os artigos abaixo: