O substantivo é a classe gramatical que utilizamos para designar ou nomear os seres e as ações em geral.

De acordo com Celso Cunha e Lindley Cintra, os substantivos podem ser:

  1. os nomes de pessoas, de lugares, de instituições, de um gênero, de uma espécie ou de um de seus representantes (ex: homem, cidade, Senado, animal, cavalo, Maria, Lisboa, etc.);
  2. os nomes de noções, ações, estados e qualidades – quando tomados como seres (ex: justiça, colheita, velhice, otimismo, doçura, limpeza, opinião, etc.).

Neste artigo, vamos detalhar as classificações, as flexões e as funções dessa classe gramatical. Vejamos!

Classificação

Os substantivos podem ser classificados em:

Flexão do substantivo

O substantivo é uma classe gramatical variável. Isso significa que os substantivos, em geral, apresentam flexão de número (singular x plural), de gênero (masculino x feminino) e grau (aumentativo x diminutivo).

Exemplos de flexão de número

  • Carro – Carros;
  • Margem – Margens;
  • Gravidez – Gravideses;
  • Palavra-chave – Palavras-chave ou Palavras-chaves;
  • Guarda-roupa – Guarda-roupas.

Exemplos de flexão de gênero

  • Homem – Mulher;
  • Cão – Cadela;
  • Aluno – Aluna;
  • Professor – Professora;
  • Padrinho – Madrinha;
  • Cidadão – Cidadã.

Exemplos de flexão de grau

  • Nariz – Narigão;
  • Homem – Homenzarrão;
  • Mulher – Mulherão;
  • Caixa – Caixinha;
  • Rio – Riozinho;
  • Folha – Folheto.

Funções do substantivo

De acordo com Cunha e Cintra, o substantivo pode exercer diferentes funções. Vejamos as principais.

Funções sintáticas do substantivo

Sintaticamente, o substantivo pode aparecer na oração como:

  1. Sujeito: Marcos saiu de casa apressado.
  2. Predicativo do sujeito: Ele não é mais prefeito da cidade.
  3. Predicativo do objeto direto: De toda parte, aclamavam-no herói. (R. Pompéia)
  4. Predicativo do objetivo indireto: Eram capazes de me chamar sacristão. (F.Namora)
  5. Objeto direto: Paulo lavou o carro.
  6. Objeto indireto: Eu entreguei o presente às crianças.
  7. Complemento nominal: O ataque ao Iraque foi devastador.
  8. Adjunto adverbial: De São Paulo, voltamos ao Rio.
  9. Agente da passiva: O carro foi lavado por Paulo.
  10. Aposto: Eles chegaram ao Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa.
  11. Vocativo: Deus, ajude-me a sair desta situação.
  12. Adjunto adnominal: Ele tinha uma vontade de ferro.

Substantivo como caracterizador de um adjetivo

Quando se referem a cores, os adjetivos podem ser modificados por um substantivo que defina melhor sua tonalidade ou seus matizes.

Ex: amarelo-canário, branco-gelo, roxo-batata, azul-petróleo.

Substantivo como núcleo de frases sem verbo

Nas frases nominais, aquelas que não possuem verbos, o núcleo é sempre representado por um substantivo. Isso ocorre, por exemplo:

  1. Nas exclamações: Ó minha amada, que olhos mais belos.
  2. Nas indicações sumárias: Fim de tarde, início de noite.
  3. Em títulos: Amanhã, duelo de Corinthians e São Paulo em Itaquera.

*

Gostou do texto? Então, inscreva-se para fazer parte do clube de português gratuitamente e para receber dicas para te deixar afiado na língua (link para uma nova página do site).