O autor Eduardo Manhães (2010, p.305) lembra que discurso significa “em curso”. Dessa forma, o pesquisador entende que toda mensagem é construída dentro de uma discursividade que não é estática.

A noção de discurso é uma consequência da premissa hermenêutica de que a interpretação do sentido deve levar em conta que a significação é construída no interior da fala de um determinado sujeito; quando um emissor tenta mostrar o mundo para um interlocutor, numa determinada situação, a partir de seu ponto de vista, movido por uma intenção (MANHÃES, 2010, p.305).

Para Manhães, o discurso é a apropriação da linguagem (código formal, abstrato e impessoal). Esse processo de uso da língua, no entanto, só pode acontecer por meio de um sujeito, que, por sua vez, está inserido em uma realidade social e em uma prática discursiva.

Continue reading