Por Pedro Valadares

Tag: dois pontos

Orações coordenadas – conceito e exemplos

As orações coordenadas são aquelas que exercem relação de independência sintática uma da outra, apesar de serem dependentes semanticamente. Em outras palavras, ligam-se pelo sentido ao mesmo tempo em que cada uma possui estrutura sintática completa.

Quando falamos de estrutura sintática completa, quer dizer que cada oração possui, pelo menos, sujeito (ainda que esteja oculto) e predicado. No caso das orações sem sujeito, estas apresentam apenas predicado.

Além disso, por apresentarem dois ou mais verbos, podemos dizer que as orações coordenadas constituem um período composto por coordenação

Existem dois tipos de orações coordenadas: as assindéticas e as sindéticas. Vejamos cada uma a seguir.

Orações coordenadas assindéticas

As orações coordenadas assindéticas são aquelas que não possuem síndeto. O prefixo a- significa “não”, e síndeto vem do grego “sýndetos”, que significa “conjunção” ou “conectivo”, logo “assindética” significa ausência de conjunção.

Exemplo:

Faz muito frio lá fora – leve agasalho!

1ª oração: Faz muito frio lá fora;

2ª oração: leve agasalho!

Perceba que não há nenhuma conjunção ligando essas duas orações, por isso ambas são classificadas como orações coordenadas assindéticas.

Outros exemplos:

Subo por uma velha escada de madeira mal iluminada, chego a uma espécie de salão. (Moacyr Scliar)

Grita, sacode a cabeleira negra, agita os braços, para, olha, ri. (Érico Veríssimo)

Continue reading

Dois-pontos (:) quando usar esse sinal de pontuação?

Os dois-pontos são um sinal de pontuação que marca, na escrita, uma pausa moderada na leitura de uma frase ainda não concluída.

Esse sinal tem como finalidade enfatizar a informação que virá logo em seguida, a qual costuma expressar uma causa, uma consequência, uma análise, uma síntese, uma exemplificação.

Quando utilizar os dois-pontos?

Na prática, esta pontuação é utilizada nos seguintes casos:

1) Introduzir uma citação:

– Uma das frases mais famosas de “O Pequeno Príncipe” é: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

– Já dizia Walt Disney: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”.

Continue reading

Depois de dois pontos e ponto e vírgula, usa-se letra maiúscula ou minúscula?

 

dois-pontos-ponto-e-virgula

Após o ponto e vírgula e os dois pontos, devemos utilizar letra maiúscula ou minúscula? Neste artigo, acabaremos com essa dúvida. Você vai ver também quando utilizar esses dois sinais de pontuação. Vamos lá!

Depois de ponto e vírgula

Depois de ponto e vírgula, deve-se utilizar letra minúscula.

Lembrando que esse sinal de pontuação deve ser usado em quatro casos:

a) Para separar orações coordenadas que tenham relação uma com a outra e que não estejam unidas por uma conjunção;

ex: Um irmão está na balada; o outro, em casa estudando.

b) Para separar orações coordenadas, quando uma delas já tiver termos separados por vírgula;

ex: Durante a noite, saíram para caminhar; a lua, quase cheia, brilhava no céu.

c) Para separar termos em uma enumeração;

ex: Na língua portuguesa, há três formas nominais dos verbos: infinitivo; particípio; gerúndio.

d) Para separar orações coordenadas adversativas, quando a conjunção estiver intercalada no meio da oração;

ex: Achei que encontraria todos meus amigos na festa; encontrei, entretanto, apenas três deles.

Depois dos dois pontos

No caso de dois pontos,  há dois grupos distintos de regras. Com o primeiro, usamos a letra minúscula; com o segundo, maiúscula. Vejamos.

1) Minúscula

Se depois do sinal vier um desdobramento da frase, uma enumeração, uma explicação ou uma oração apositiva, a palavra começará com minúscula.

ex1: Preciso comprar no supermercado: maça, mamão, arroz e frango (enumeração).

ex2: Há algo que precisa ser dito: estudar português pode impulsionar sua carreira (desdobramento da frase).

ex3: Em outras palavras: devemos cuidar uns dos outros (explicação).

ex4: Maura tinha um grande objetivo: conseguir um emprego novo (oração apositiva).

2) Maiúscula

Usamos letra maiúscula após os dois pontos em quatro casos:

a) Em enumerações com frases longas

ex: Segundo Mottoso Câmara, há duas características que devem ser observadas em um discurso:

  • Êthos, que é o caráter que o orador deve parecer ter, mostrando-se “sensato, sincero e simpático”, e, igualmente, o caráter do auditório, ao qual o orador deve adaptar-se;
  • Pathós, que é a ação do orador sobre as paixões, os desejos e as emoções do auditório, para facilitar a persuasão.

b) Quando há mudança de parágrafos, mais comum no caso de diálogos;

ex: O policial  chegou e ordenou:

– Todos com a mão na cabeça!

c) Nas citações;

ex: O professor Napoleão Mendes de Almeida afirma: “Procede mal o aluno que pretende acertar as respostas do questionário sem antes ter estudado bem a lição.”

d) Em enumerações com substantivos próprios;

ex: Na sala, estavam: Pedro, Júlia, Manuel e Carlota.

Para te ajudar, preparamos abaixo um mapa mental com todos os casos em que se usa maiúscula e minúscula:

Mapa mental maiúscula e minúscula após os dois pontos

Quando utilizar dois pontos?

Utilizamos os dois pontos em quatro casos principalmente.

a) Para introduzir um exemplo ou uma observação;

ex: Há vários tipos de mamíferos: baleias, leões, cachorros e seres humanos.

b) Para fazer um esclarecimento ou uma explicação;

ex: Aquilo é o que ela mais queria: conhecer um novo país.

c) Para começar uma enumeração;

ex: Na loja, era possível encontrar algumas marcas de carro: Fiat; Chevrolet; Honda; Toyota.

d) Para introduzir uma citação ou uma fala;

ex: O reverendo Martin Luther King dizia: “A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todo lugar.” 

BÔNUS: Preparamos também um mapa mental sobre o uso dos dois pontos:

Mapa mental dois pontos

*

Curiosidade

Você sabia que o ponto e vírgula era utilizado pelos gregos antigos no lugar do ponto de interrogação? Ele só passou a ter a função que tem hoje a partir do século XV, quando foi registrado por gráficos italianos.

Já os dois pontos surgiram apenas no século XVI também na Itália. No século seguinte, esses sinais de pontuação apareceram pela primeira vez em uma gramática de língua portuguesa, escrita por Duarte Nunes Leão.

Gostou do texto? Então, vale a pena assistir ao vídeo que fizemos sobre como escrever um texto bem estruturado:

 

© 2021 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑