Língua Portuguesa e Literatura

Tag: figura de linguagem

Vírgula com “e” – quando utilizar?

A maioria das pessoas se questionam sobre o emprego correto da vírgula em algumas situações, e uma delas é a vírgula com “e”. 

Se você também não tem certeza do uso correto dela, acompanhe até o fim, a explicação neste artigo.

Quando utilizar a vírgula com “e”

Podemos utilizar a vírgula com “e” em diversos contextos. Confira abaixo os quatro casos em que devemos utilizar o sinal de pontuação antes da conjunção.

1) Sujeitos diferentes

Emprega-se a vírgula antes de “e” quando a oração é composta por sujeitos diferentes. Atente-se aos exemplos abaixo:

  • Maria comprou uma cômoda, e Joana comprou um sofá.
  • Manuela gosta de suco, e sua irmã não gostava de refrigerante.
  • Alberto foi ao mercado, e seu pai foi ao cabeleireiro. 

Nos exemplos acima, vemos dois sujeitos diferentes, junto a conjunção “e”, temos então uma conjunção aditiva, porém, se o sujeito for o mesmo, não há o emprego da vírgula. Observe:

  • Maria comprou uma cômoda e um sofá;
  • Manuela gosta de suco e não de refrigerante;
  • Alberto foi ao mercado e ao cabeleireiro. 

Nestes casos, não se usa a vírgula com “e”.

2) “E” com valor de “mas”

Outro exemplo acontece sempre que o “e” indica objeção ou discordância. Destaca-se:

  • Juliana estava exausta, e continuou estudando;
  • Matheus não amava mais Maria, e seguia com o namoro;
  • Samantha sempre chegava atrasada, e não perdia o emprego.

Percebe-se, nos exemplos acima, que a conjunção “e” nas frases têm sentido de oposição, podendo ser substituída pelas conjunções: mas, todavia, contudo, entretanto, etc.

3) Polissíndeto

A utilização da vírgula com “e” também ocorre quando ocorre repetição da conjunção, configurando uma figura de linguagem chamada polissíndeto . Veja abaixo:

  • Naquela manhã, Michele lavou e secou, e organizou, e guardou, toda a louça.
  • Todas as tardes, Tadeu almoçava e varria a casa, e lavava o carro, e fazia compras.
  • Durante a noite, Michael jantava e ouvia música, e assistia à televisão, e mexia no celular.

4) Intercalações

Outro exemplo de vírgula antes do “e” é a informação intercalada dentro de uma mesma frase.

  • “Dom Casmurro, de Machado de Assis, e “Cinco minutos”, de José de Alencar, são clássicos da literatura brasileira.
  • “Sozinho”, de Caetano Veloso, e “Malandragem”, de Cássia Eller, foram as músicas mais tocadas nos anos 90.
  • “Morena flor”, da Avon, e “Biografia”, da Natura, são os perfumes mais vendidos nos catálogos. 

Nota-se que, sempre que houver uma quebra na estrutura da frase, é necessário o uso da vírgula. 

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com o Guia Completo da Vírgula!

Anáfora – o que é isso?

Afinal de contas, o que é uma anáfora? O termo pode indicar uma figura de linguagem ou um processo de coesão. Neste artigo, vamos explicar o que é e quando utilizar cada um dos casos. Vejamos!

Figura de linguagem

A anáfora é a repetição de vocábulos ou expressões no início de cada frase ou verso. O professor Fernando Pestana traz dois exemplos do uso desse recurso estilístico:

ex1: Quando não tinha nada, eu quis/ Quando tudo era ausência, esperei/ Quando tive frio, tremi… (Chico César).

ex2: Era uma estrela tão alta!/ Era uma estrela tão fria! / Era uma estrela sozinha… (Manuel Bandeira).

5 figuras de linguagem super úteis para seu texto

Figuras de linguagem são úteis para seu texto

As figuras de linguagem são comuns nos textos literários

Figuras de linguagem são construções que contribuem para dar mais expressividade à escrita. Elas são muito utilizadas nos textos literários, mas também podem ser muito úteis na hora de escrever uma redação. Neste post, separei 5 delas para você conhecer melhor.

PAUSA:Antes de continuar a leitura, vale a pena você dar uma olhada no artigo que produzimos sobre os 5 objetivos de um texto. Leia e volte aqui. Seu estudo ficará muito mais completo.

1) Metonímia

É a substituição da parte pelo todo. Ela ocorre, por exemplo, quando trocamos o autor pela obra.

ex¹: Li muito Machado de Assis nos tempos de colégio.

ex²: Nada melhor do que ler um Graciliano Ramos em um dia de chuva.

2) Perífrase

Trata-se da substituição de um nome por uma característica dele.

ex¹: A Cidade Maravilhosa (Rio de Janeiro) sediou os primeiros Jogos Olímpicos da história da América do Sul.

ex²: O terrorismo tem abalado o velho continente (Europa).

3) Eufemismo

Consiste em suavizar a linguagem, principalmente para evitar expressões desagradáveis.

ex¹: Podemos dizer que ele não era bem provido de beleza (era feio).

ex²: Infelizmente, ele não resistiu ao acidente e descansou (morreu).

Continue reading