Língua Portuguesa e Literatura

Tag: fonética

Signo, significante e significado – qual a diferença?

Na linguística, seguindo a linha estruturalista proposta por Ferdinand de Saussure, o signo é a unidade fundamental que nos traz a sensação de que algo faz sentido. É a representação de um código, é como nos fazemos entender.

Aos signos, atribuímos valor, sentido, representação. Eles são instrumentos da nossa comunicação e possuem dois desdobramentos, chamados significante e significado.

Principais diferenças entre significante e significado

Significante é o material do signo, um elemento tangível, perceptível, que nos mostrará a forma escrita ou falada do signo. Quando pensamos nas letras que formam uma palavra (imagem acústica), assim como nos fonemas (manifestação fônica), estamos pensando no significante.

Exemplos: c-a-sa (/k/a/s/a/), m-e-sa (/m/e/s/a/), g-a-t-o (/g/a/t/o/)

Significado é conceito do signo, o elemento abstrato; por meio dele conseguimos formar uma representação mental, a partir do que sabemos sobre o assunto. Quando visualizamos o signo, incluímos aspectos físicos e detalhes.

Exemplos: casa (construção com paredes, telhas, portas, janelas e cômodos, para onde as pessoas vão após um dia exaustivo no trabalho), mesa (objeto construído a partir de um pedaço de madeira, utilizado como apoio para refeições e estudos), gato (pequeno mamífero carnívoro, doméstico, descendente do gato selvagem, com cauda longa, orelhas pontudas e bigodes).

Continue reading

Fonética articulatória, acústica e auditiva – qual a diferença?

A imagem mostra uma menina e um robô e simboliza como os conceitos de fonética articulatória, acústica e auditiva vêm sendo usados no campo da inteligência artifical.
Esses conceitos vêm sendo usados no campo da Inteligência Artificial

A fonética é o campo da gramática que, segundo o professor Napoleão Mendes de Almeida, estuda os vários sons ou fonemas linguísticos.

Ela se divide em três áreas: articulatória, acústica e auditiva. Neste artigo, você vai entender cada uma delas. Vamos lá!

1) Fonética articulatória

Esse ramo da fonética estuda como os sons são produzidos no aparelho fonador (veja imagem abaixo):

A imagem mostra um aparelho fonador do corpo humano.

Antes de avançarmos com as explicações, é importante diferenciar dois conceitos: voz e fala.

Segundo, Izabel Seara, Vanessa Nunes e Cristiane Lazzarotto-Volcão, a voz pode ser definida como o som produzido a partir da vibração das pregas vocais. Já a fala é o resultado da articulação desse som.

Dito isso, vale destacar que esse segmento busca avaliar as propriedades articulatórias, que, segundo Markus Dicknson, Chris Brew e Detmar Meurers, são três:

Continue reading

Subsídio – a pronúncia é com som de ‘C’ ou de ‘Z’?

Qual a pronúncia correta da palavra subsídio?

Como é mesmo que se pronuncia subsídio?

Algumas palavras, especialmente as que têm a letra S, geram dúvidas no momento da pronúncia. É o caso de subsídio.  Afinal de contas, a pronúncia é com som de ‘C’ ou de ‘Z’?

A forma correta de falar a palavra é ‘subcídio‘ e não ‘subzídio’. Em outras palavras, o S mantém seu som original, como em sapato, subida, sacola etc. O  S pronunciado depois do prefixo SUB- sempre tem o valor de SI ou CI.

ex: Subsolo, subsequente, subsidiário.

Continue reading