Por Pedro Valadares

Tag: hífen (Page 1 of 4)

Anglo-saxão x Anglosaxão – tem hífen?

A forma correta é anglo-saxão, com hífen. Neste artigo, vamos explicar por que a palavra é escrita dessa maneira e qual regra se aplica a ela. Vejamos!

Hífen com prefixo anglo

Segundo as regras do Acordo Ortográfico, prefixos como anglo, afro, luso, indo, franco, latino, quando fazem parte de adjetivos pátrios, devem sempre ser separados por hífen.

ex: anglo-saxão, afro-brasileiro, indo-americano, franco-africano, luso-brasileiro, latino-americano, etc.

Qual o plural de anglo-saxão?

Como elemento de composição, anglo é um termo invariável. Assim, somente o segundo termo sobre a flexão de número. Dessa forma, o plural de anglo-saxão é anglo-saxões.

ex: Os anglo-saxões tiveram origem da união dos anglos com os saxões.

Ressalta-se que as formas anglo-saxães e anglo-saxãos estão incorretas e não devem ser utilizadas.

Qual o feminino de anglo-saxão?

Como dito anteriormente, anglo é um termo que não pode ser flexionado. Assim, somente o segundo termo vai para o feminino: anglo-saxã.

ex: A Inglaterra é uma nação anglo-saxã.

Origem do termo

O termo anglo-saxão surgiu para designar os povos germânicos que invadiram a Grã-Bretanha nos séculos V e VI. Ele abrange quatro tribos germânicas distintas: os anglos, os saxões, os frísios e os justos.

A denominação também inclui grupos celtas britânicos (bretões) que adotaram alguns aspectos da cultura e língua anglo-saxônica.

Diretor-geral ou Diretor geral – tem hífen?

A forma correta é diretor-geral, com hífen. Neste artigo, vamos explicar o porquê da palavra ser escrita dessa maneira. Vejamos!

Hífen

Na língua portuguesa, segundo as regras do Acordo Ortográfico, todas as palavras compostas formadas com o adjetivo geral devem ser escritas com hífen.

ex: diretor-geral, gerente-geral, relator-geral, ouvidor-geral, procurador-geral, secretário-geral, etc.

Vale acrescentar que o termo em análise é formado por justaposição. Isso significa que, no processo de combinação, os radicais das palavras não sofrem alteração e mantêm sua ortografia original.

Continue reading

E-mail x Email – tem hífen?

A forma mais indicada é e-mail, com hífen. Contudo, a palavra email, sem hífen, aparece em vários dicionários de língua inglesa e, por isso, também é aceita por alguns estudiosos da língua portuguesa.

Neste artigo, vamos explicar melhor essa situação. Vejamos!

E-mail x Email

No caso da palavra aqui em análise, temos um estrangeirismo sem aportuguesamento. Contudo, tivemos uma mudança sutil na grafia.

De acordo com o Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (Volp), enquanto, na língua inglesa, a forma mais utilizada é email, por aqui a forma reconhecida pela Academia Brasileira de Letras é e-mail.

Vale ressaltar, no entanto, que a forma email é muito difundida entre os falantes e é aceita por alguns estudiosos da língua portuguesa.

Continue reading

Bem-feito, bem feito e benfeito – quando usar cada um?

Bem-feito, bem feito e benfeito: as três formas estão corretas, mas cada uma deve ser utilizada em um contexto específico. Neste artigo, vamos mostrar quando e como usar cada termo. Vejamos!

Benfeito

De acordo com o Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (Volp), benfeito, junto e sem hífen, é um substantivo, sinônimo de benfeitoria e de benefício. Vejamos alguns exemplos de uso dessa palavra:

  • O benfeito da administração contribuiu para o bem-estar dos moradores do bairro.
  • Para recuperar essa praça, a prefeitura terá que fazer muitos benfeitos.
  • Esse benfeito vai deixar a fachada do prédio muito mais bonita.
Continue reading

Vaga-lume x Vagalume – tem hífen?

A forma correta é vaga-lume, com hífen. A grafia vagalume, sem hífen, não é mais aceita na língua portuguesa. Neste artigo, vamos explicar melhor essa situação. Vejamos!

Acordo Ortográfico

Antes da Reforma Ortográfica, a forma vagalume, sem hífen, era considerada correta. Contudo, com a entrada em vigência do Novo Acordo Ortográfico, a grafia certa passou a ser a com hífen: vaga-lume.

Assim, o termo passou a seguir a regra geral dos nomes composto formados pela união de um verbo e de um substantivo, como acontece em porta-bandeira, bate-boca e saca-rolha, por exemplo.

Continue reading

Hífen com o prefixo “mini” – quando utilizar?

O uso do prefixo mini sempre gera muitas dúvidas. Afinal de contas, os substantivos compostos com esse termo devem ou não ser separados com hífen? Neste artigo, respondemos esta questão. Vamos lá!

Com hífen

Usa-se hífen com palavras iniciadas com prefixo “mini” se o termo posterior começar com I ou H.

Ex: mini-incidente, mini-histórico, mini-hotel, mini-internato, etc.

Continue reading

Hífen – guia completo com todas as regras

O hífen (-) é um sinal gráfico utilizado, normalmente, para unir palavras compostas, unir prefixos ou falsos prefixos a radicais, unir verbos a pronomes, separar sílabas e fazer translineação.

Com o Novo Acordo Ortográfico, esse sinal passou por algumas mudanças nas suas regras. Vejamos todas a seguir.

Índice do artigo:

O hífen e as palavras compostas

1. Palavras compostas por justaposição:

Separam-se por hífen as palavras compostas por justaposição que não contêm elementos de ligação.

– decreto-lei, tio-avô, luso-brasileiro, obra-prima, guarda-chuva, primeiro-ministro, conta-gotas, afro-brasileiro, arco-íris, sul-africano…

Exceções consagradas pelo uso: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa…

No entanto, não haverá hífen quando se tiver perdido a noção de composição:

– aguardente, girassol, mandachuva, madressilva, pontapé, paraquedas, paraquedista…

Continue reading

Dois-pontos (:) quando usar esse sinal de pontuação?

Os dois-pontos são um sinal de pontuação que marca, na escrita, uma pausa moderada na leitura de uma frase ainda não concluída.

Esse sinal tem como finalidade enfatizar a informação que virá logo em seguida, a qual costuma expressar uma causa, uma consequência, uma análise, uma síntese, uma exemplificação.

Quando utilizar os dois-pontos?

Na prática, esta pontuação é utilizada nos seguintes casos:

1) Introduzir uma citação:

– Uma das frases mais famosas de “O Pequeno Príncipe” é: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

– Já dizia Walt Disney: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”.

Continue reading

Serviços não-essenciais ou não essenciais – tem hífen?

Com a crise causada pela Covid-19, muito se tem falado sobre os serviços não essenciais. Ou seria não-essenciais? Neste artigo, vamos mostrar se a expressão tem ou não tem hífen. Vejamos!

“Não” e o hífen

Antes da Reforma Ortográfica, o termo “não” como prefixo, em determinados casos, ligava-se ao substantivo por hífen.

Essa regra, contudo, foi alterada. Atualmente, nenhuma palavra composta formada pelo prefixo “não” recebe hífen.

Logo, a forma correta é: serviços não essenciais.

ex: Em momentos de lockdown, os governantes estabelecem o fechamento dos serviços não essenciais.

Continue reading
« Older posts

© 2021 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑