Mulher cadeirante

A deficiência é uma combinação da limitação funcional com o ambiente.

A visão sobre as pessoas com deficiência foi se alterando ao longo do tempo, transitando entre o modelo médico e o modelo social. O primeiro tem foco na reabilitação, na integração e na responsabilização do indivíduo. O segundo tem foco na inclusão, no potencial das pessoas e na responsabilização do ambiente. De acordo com a pesquisadora Cláudia Werneck:

No enfoque do modelo médico, o “problema” reside na pessoa, trazendo consequências apenas para ela e sua família. Assim, a sociedade está isenta de responsabilidade e compromisso para desconstruir processos de discriminação contra pessoas com deficiência. No modelo médico, a deficiência é uma experiência do corpo a ser “combatida” com tratamentos (2005, p.20).

Já o enfoque social coloca o foco na sociedade como um todo e nas barreiras de acesso aos diferentes ambientes. Dessa forma, reforça-se a questão da acessibilidade.

De acordo com o modelo social, a deficiência é a soma de duas condições inseparáveis: as sequelas existentes no corpo e as barreiras físicas, econômicas e sociais impostas pelo ambiente ao indivíduo que tem essas sequelas. Sob esta ótica, é possível entender a deficiência como uma construção coletiva entre indivíduos (com e sem deficiência) e a sociedade (WERNECK, 2005, p.22).

Continue reading