Língua Portuguesa e Literatura

Tag: linguística

Sincronia x Diacronia: qual a diferença?

Uma das áreas mais fascinantes da língua portuguesa é o estudo da própria língua. Acompanhar as mudanças pelas quais ela passa pode ser um exercício divertido: você já se perguntou por que seus avós chamavam uma pessoa bonita de “brotinho”? Ou por que seus pais, anos depois, adotaram “boazuda” para dizer a mesma coisa? E por que será que você, atualmente, não fala como eles?

Ferdinand de Saussure, considerado o pai da linguística, pode te ajudar a compreender esses pontos. A linguística é concebida como uma ciência, ou seja, não apenas descreve fatos linguísticos como também busca explicações coerentes para sua ocorrência.

Graças aos estudos saussurianos, a língua é explicada a partir de quatro dicotomias: língua x fala, significante x significado, sincronia x diacronia, paradigma x sintagma. Neste artigo, vamos nos concentrar em sincronia e diacronia.

Continue reading

Signo, significante e significado – qual a diferença?

Na linguística, seguindo a linha estruturalista proposta por Ferdinand de Saussure, o signo é a unidade fundamental que nos traz a sensação de que algo faz sentido. É a representação de um código, é como nos fazemos entender.

Aos signos, atribuímos valor, sentido, representação. Eles são instrumentos da nossa comunicação e possuem dois desdobramentos, chamados significante e significado.

Principais diferenças entre significante e significado

Significante é o material do signo, um elemento tangível, perceptível, que nos mostrará a forma escrita ou falada do signo. Quando pensamos nas letras que formam uma palavra (imagem acústica), assim como nos fonemas (manifestação fônica), estamos pensando no significante.

Exemplos: c-a-sa (/k/a/s/a/), m-e-sa (/m/e/s/a/), g-a-t-o (/g/a/t/o/)

Significado é conceito do signo, o elemento abstrato; por meio dele conseguimos formar uma representação mental, a partir do que sabemos sobre o assunto. Quando visualizamos o signo, incluímos aspectos físicos e detalhes.

Exemplos: casa (construção com paredes, telhas, portas, janelas e cômodos, para onde as pessoas vão após um dia exaustivo no trabalho), mesa (objeto construído a partir de um pedaço de madeira, utilizado como apoio para refeições e estudos), gato (pequeno mamífero carnívoro, doméstico, descendente do gato selvagem, com cauda longa, orelhas pontudas e bigodes).

Continue reading