Língua Portuguesa e Literatura

Tag: morfologia

O que é morfologia?

Morfologia é a parte da gramática que estuda a forma dos vocábulos.  Para isso, ela ocupa-se da estrutura e do processo de formação das palavras, além de dividi-las em dez classes de palavras (ou classes gramaticais) conforme as semelhanças morfológicas que apresentam.

Uma análise morfológica, portanto, é aquela que analisa a palavra de forma isolada, sem que haja, necessariamente, um contexto.

Continue reading

Verbo: tudo sobre essa classe gramatical

Verbo é uma palavra que exprime ação, fenômeno natural, estado, mudança de estado ou um fato. Também é uma classe gramatical que varia em modo, tempo, número e pessoa. Veja alguns exemplos:

– O menino joga bola como um profissional. (ação / fato – presente)

Trovejou demais durante a viagem. (fenômeno natural – passado)

Estou feliz por você. (estado – passado)

Estrutura do verbo

Do ponto de vista morfológico, o verbo apresenta os seguintes elementos:

1. Radical: é a base do verbo, parte invariável que contém o sentido que ele carrega. Identificamos esta parte apenas retirando as terminações –ar, –er ou –ir do infinitivo.

and-ar corr-er emit-ir

2. Vogal temática: é a vogal que se junta ao radical, indicando a qual conjugação o verbo pertence.

-a- (indica verbos da primeira conjugação): and-a-r

-e- (indica verbos da segunda conjugação): corr-e-r

-i- (indica verbos da terceira conjugação): emit-i-r

Importante: verbos terminados em –or, como pôr e seus derivados propor, compor, repor etc., são de segunda conjugação. No português arcaico, esse verbo era poer e tinha o –e– como vogal temática, porém essa letra desapareceu da palavra com o passar do tempo.

3. Tema: é a junção do radical + vogal temática.

anda-mos corre-rei emiti-u

4. Desinências modo-temporais: parte variável do verbo que se anexa ao radical e à vogal temática para indicar o modo e o tempo a que ele pertence.

anda-va: indica o pretérito imperfeito do indicativo

corre-sse: indica o pretérito imperfeito do subjuntivo

emitir-ei: indica o futuro do presente do indicativo

5. Desinências número-pessoais: parte variável do verbo que se anexa ao radical e à vogal temática para indicar o número e a pessoa do discurso a que ele faz referência.

and-o: 1ª pessoa do singular – eu

corre-s: 2ª pessoa do singular – tu

emiti-mos: 1ª pessoa do plural – nós

Continue reading

Preposição – definição e classificações

O que é preposição? É a palavra invariável que tem como função estabelecer uma relação entre dois termos de uma oração.

Nesse sentido, segundo Celso Cunha e Lindley Cintra, as palavras conectadas passam a funcionar de tal modo que a primeira (antecedente) é explicada ou completada pela segunda (consequente). Vejamos alguns exemplos:

  • Vou a Brasília.
  • Eles saíram do carro.
  • O gato entrou pela janela.

Neste artigo, vamos falar mais sobre essa classe gramatical. Vejamos!

Índice do artigo:

Semântica e Sintaxe

De acordo com Fernando Pestana, do ponto de vista semântico, a preposição estabelece determinadas relações de sentido, que são dependentes do contexto. Afinal, por si só, a preposição é vazia de sentido. Vejamos alguns exemplos:

  • Joana falou a Jorge.
  • Joana falou após Jorge.
  • Joana falou contra Jorge.
  • Joana falou de Jorge.
  • Joana falou sobre Jorge.

Percebeu como a troca do conectivo alterou o sentido da frase?

Já do ponto de vista sintático, é importante destacar que as preposições não exercem função sintática alguma. Contudo, elas participam do sistema de transitividade verbal e nominal, introduzindo os complementos. Vejamos:

Eu discordo dos seus argumentos. (introduz o complemento verbal)

Esse tipo de programa é impróprio para menores de idade. (introduz o complemento nominal)

Pestana reforça que o papel da preposição é subordinar um termo a outro. Dessa forma, o primeiro (que vem antes do conectivo) é subordinante, e o segundo (que vem após o conector) é subordinado.

Continue reading