Língua Portuguesa e Literatura

Tag: ordem direta

3 estratégias para guiar a atenção do seu leitor

estratégias para guiar a atenção do leitor
Entenda como guiar seu leitor pelo texto.

Um texto bem escrito deixa claro para o leitor quais são as informações mais importantes.

Ao final da leitura, a pessoa deve ser capaz de identificar os pontos-chaves da sua mensagem.

A língua portuguesa possui vários mecanismos para enfatizar os principais tópicos. Hoje vou te apresentar três deles.

✅ O início da frase

O professor Othon Garcia ensina que as informações que vêm no começo do período são as mais importantes.

São nelas que o leitor vai prestar mais atenção. Veja os exemplos abaixo.

ex1: A mãe deixou o menino em casa na tarde de domingo.

ex2: O menino foi deixado pela mãe em casa na tarde de domingo.

No primeiro período, o destaque é para a mãe. Já no segundo, o foco é o menino. Percebeu como a ordem da sentença faz diferença?

✅ Intercalação com travessões

A intercalação acorre quando quebramos a ordem direta (sujeito – verbo – complemento).

A inversão da sequência natural da frase já chama atenção por si só. Mas, quando usamos o travessão, essa estratégia fica mais forte e evidente. Veja o período abaixo.

ex: O escritor de verdade – diferentemente dos amadores – pratica seu ofício diariamente.

Viu como o trecho entre os travessões puxou seu olhar?

Continue reading

10 dicas para uma redação nota mil

O texto de hoje é para o leitor Dantas Daniel, que pediu para falarmos sobre dicas para redação. Então, listamos aqui 10 pontos para quem quer escrever melhor:

1) Prefira a ordem direta – Sujeito – Verbo – Complemento

Claro que, em alguns casos, pode haver uma inversão dessa ordem para fins estilísticos. Contudo, o ideal é dar preferência à ordem direta, porque facilita o entendimento da mensagem.

2) Uma frase, uma ideia

Tentar falar tudo em uma frase só é um problema sério, pois se corre o risco de perder a linha discursiva e de confundir o leitor. Então, opte, na maior parte das vezes, por orações e frases mais sucintas.

Além disso, evite a todo custo o chamado parágrafo frasal, aquele que é formado por apenas um período. Além de complicar a compreensão do leitor, esse tipo de construção prejudica a coesão e a coerência do texto.

3) Parágrafos de, no máximo, sete linhas

Essa dica segue a mesma linha da anterior. Parágrafos muito longos passam a imagem de que o autor é prolixo. Além disso, é mais cansativo, visualmente, para o leitor ver blocos imensos de textos.

Lembre-se também de escrever pelo menos três períodos por parágrafo.

Continue reading