Língua Portuguesa e Literatura

Tag: particípio regular

Morto x Morrido – quando usar cada um?

Tanto morto quanto morrido estão corretos, mas devem ser utilizados em contextos diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada um. Vejamos!

Verbo abundante

Antes de tudo, é preciso dizer que morrer é um verbo abundante. De acordo com o gramáticos Celso Cunha e Lindley Cintra, “são chamados de abundantes os verbos que possuem duas ou mais formas equivalentes. […] Na quase totalidade dos casos, essa abundância ocorre apenas no particípio”.

Em outras palavras, nesse caso, o verbo tem dois particípios: um regular (morrido) e outro irregular (morto).

Quando usar “morrido”?

O particípio regular (aquele terminado em -do) deve ser utilizado na constituição de tempos compostos da voz ativa acompanhados dos verbos ter e haver. Vejamos alguns casos de uso desse termo:

  • Se não fosse o trabalho rápido dos bombeiros, o homem teria morrido.
  • Quando a ambulância chegou, o acidentado já havia morrido.
  • Os animais tinham morrido por causa da seca. 
Continue reading

Limpo x Limpado – qual o particípio correto?

Tanto limpo quanto limpado estão corretos, mas devem ser utilizados em contextos diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada um. Vejamos!

Verbo abundante

Para começar, é preciso dizer que limpar é um verbo abundante. Nas palavras de Celso Cunha e Lindley Cintra, “são chamados de abundantes os verbos que possuem duas ou mais formas equivalentes. […] Na quase totalidade dos casos, essa abundância ocorre apenas no particípio”.

Dito de outra maneira, nesse caso, o verbo tem dois particípios: um regular (limpado) e outro irregular (limpo).

Continue reading

Aceito x Aceitado – qual o particípio correto?

Tanto aceito quanto aceitado estão corretos, mas devem ser utilizados em situações diferentes. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada termo. Vejamos!

Verbo abundante

Primeiramente, é preciso destacar que aceitar é um verbo abundante. De acordo com os gramáticos Celso Cunha e Lindley Cintra, “são chamados de abundantes os verbos que possuem duas ou mais formas equivalentes. […] Na quase totalidade dos casos, essa abundância ocorre apenas no particípio”.

Trocando em miúdos, isso significa que o verbo tem dois particípios: um regular (aceitado) e outro irregular (aceito).

Continue reading

Eleito x Elegido – qual o particípio correto?

Tanto eleito quanto elegido estão corretos, mas devem ser utilizados em situações distintas. Neste artigo, vamos explicar quando usar cada um. Vejamos!

Particípio abundante

Eleger é um verbo abundante. Segundo os gramáticos Celso Cunha e Lindley Cintra, “são chamados de abundantes os verbos que possuem duas ou mais formas equivalentes. […] Na quase totalidade dos casos, essa abundância ocorre apenas no particípio”.

Em outras palavras, nesse caso, o verbo tem dois particípios: um regular (elegido) e outro irregular (eleito).

Continue reading

“Eu tinha trazido” ou “Eu tinha trago”?

A forma correta é “eu tinha trazido“. A palavra trago não pode ser usada como particípio do verbo “trazer”. Neste artigo, vamos explicar por que somente a primeira grafia está certa. Vejamos!

Particípio

Antes de avançar, vamos relembrar o que é o particípio. Trata-se de uma das formas nominais do verbo. Ela indica uma ação já finalizada e apresenta, normalmente, terminação “-ado” ou “-ido”. Em muitos casos, o particípio assume função de adjetivo ou advérbio. 

ex: trazido, chegado, pagado, transcorrido, partido, amado, etc.

Continue reading