Língua Portuguesa e Literatura

Tag: travessão

Vírgula antes de “para” – quando usar?

Você sabe quando devemos utilizar a vírgula antes de “para”? Neste artigo, vamos trazer todos os casos em que o sinal de pontuação deve ser utilizado antes deste termo. Vejamos!

Quando usar a vírgula antes de “para”?

A vírgula antes de “para” ocorre por dois principais motivos. Vamos conferir abaixo quais são eles e ver alguns exemplos.

1) Intercalação

Quando tivermos um termo intercalado antes de “para”, devemos utilizar a vírgula:

  • Larissa viajou, apressadamente, para a Espanha.
  • Eles retornarão, pacientemente, para a casa.
  • Ela saiu, apressadamente e ansiosamente, para ir ao médico. 

Repare que a vírgula foi empregada para isolar os advérbios que estão deslocados de sua posição comum.

Continue reading

Orações coordenadas – conceito e exemplos

As orações coordenadas são aquelas que exercem relação de independência sintática uma da outra, apesar de serem dependentes semanticamente. Em outras palavras, ligam-se pelo sentido ao mesmo tempo em que cada uma possui estrutura sintática completa.

Quando falamos de estrutura sintática completa, quer dizer que cada oração possui, pelo menos, sujeito (ainda que esteja oculto) e predicado. No caso das orações sem sujeito, estas apresentam apenas predicado.

Além disso, por apresentarem dois ou mais verbos, podemos dizer que as orações coordenadas constituem um período composto por coordenação

Existem dois tipos de orações coordenadas: as assindéticas e as sindéticas. Vejamos cada uma a seguir.

Orações coordenadas assindéticas

As orações coordenadas assindéticas são aquelas que não possuem síndeto. O prefixo a- significa “não”, e síndeto vem do grego “sýndetos”, que significa “conjunção” ou “conectivo”, logo “assindética” significa ausência de conjunção.

Exemplo:

Faz muito frio lá fora – leve agasalho!

1ª oração: Faz muito frio lá fora;

2ª oração: leve agasalho!

Perceba que não há nenhuma conjunção ligando essas duas orações, por isso ambas são classificadas como orações coordenadas assindéticas.

Outros exemplos:

Subo por uma velha escada de madeira mal iluminada, chego a uma espécie de salão. (Moacyr Scliar)

Grita, sacode a cabeleira negra, agita os braços, para, olha, ri. (Érico Veríssimo)

Continue reading

Como pontuar diálogos corretamente?

Os diálogos são parte fundamental dos textos narrativos. Contudo, muita gente se confunde na hora de pontuar esse tipo textual. Por isso, neste artigo, vamos mostrar as principais regras de pontuação dos diálogos. Vejamos.

O que são os diálogos?

Os diálogos são a representação do discurso direto e indicam a fala real dos personagens. Eles se diferem dos discurso indireto, quando o narrador expressa a fala dos personagens com suas próprias palavras.

Os diálogos interrompem a narração. Nesse sentido, é fundamental marcar essas interrupções de forma clara por meio da pontuação.

Antes de avançarmos, é importante destacarmos uma característica fundamental dos textos narrativos, que é o uso dos verbos dicendi. Esses verbos são aqueles que indicam o ato de fala de um sujeito (ex: dizer, falar, narrar, reclamar, concordar, exclamar, gritar, ralhar, etc.).

Saber identificá-los é fundamental para usar corretamente a pontuação nos diálogos.

Continue reading